Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Blogue de receitas flexitarianas (carne, peixe e assim-assim)

Belita, a Rainha dos Couratos

Blogue de receitas flexitarianas (carne, peixe e assim-assim)

Seg | 25.03.24

rainbow

 

Não. Não são cenouras LGBTQ+ (mas se fossem também eram bem vindas a este espaço). São pastinacas ou cherovias [em inglês parsnip; em francês panais] e estas vieram direitinhas (ou melhor, tortinhas) da horta da minha irmã Lena.

Esta raíz é da família das cenouras e existe há muito tempo, tanto que antes de sabermos o que eram batatas, já comíamos disto! O seu cultivo remonta até há milhares de anos e a sua origem é a Eurásia. No nosso país cultiva-se essencialmente na zona da Serra da Estrela já que não se dá em climas quentes e a Covilhã dedica-lhe até um Festival Gastronómico.

São ricas em vitaminas B1, B6, C, E e K e têm cerca de 10% da dose diária recomendada de Magnésio, Fósforo e Zinco. Também muito ricas em antioxidantes e fibras (solúveis e insolúveis) e ajudam a fortalecer o sistema imunitário.

Podem ser consumidas cozidas, assadas, fritas, em puré, com casca ou sem casca.

E a que é que sabem?, perguntam vocês.

Há quem diga que sabem a nabo, embora com um sabor menos intenso; há quem diga que sabem a cenoura, embora menos doce; e eu digo que sabem bem.

 

20240324_104208.jpg