Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

perishable thoughts...

 

Cada vez mais as pessoas têm menos tempo.Cada vez mais os empregos são mais exigentes, trabalham-se mais horas, nem sempre sinónimo de que se trabalha melhor.

As pessoas fazem as compras à pressa, agarrando a primeira coisa que está à mão sem se preocuparem onde foi produzida, cultivada, qual o impacto que pode ter no ambiente, se está carregadinha de pesticidas, etc.

Também é certo que se nos vamos a preocupar com tudo, mais vale nem comermos nem bebermos pois acabamos por quase só ter coisas que nos fazem mal, é o peixe do mar que tem mercúrio, é o peixe de viveiro que está carregado de antibióticos, é a carne que está cheia de hormonas das que não nos fazem nada bem, são as hortaliças que, para parecerem lindas, enormes e brilhantes também estão carregadas de aditivos, enfim, um desânimo.

Mas há pequenas coisas que podemos alterar na pegada ecológica que fazemos enquanto andamos por cá. Sei que quem vive em cidades, em prédios com milhentas habitações terá mais dificuldade mas por vezes até existem alternativas, nós é que não sabemos que existem.

Com certeza já ouviram falar dos Cabazes de legumes, de fruta, de peixe, de carne. São uma alternativa para quem não pode ir a mercados locais e também não gosta de comprar em hipermercados. Em Inglaterra e restantes países anglófonos, chama-lhes CSA, um acrónimo de Community Suported Agriculture, ou seja, agricultura suportada pela comunidade. Os pequenos agricultores/lavradores/produtores cultivam e a comunidade encomenda o que estiver a dar em determinada época do ano, Não vão querer morangos em Dezembro porque o normal é que os morangos apenas apareçam lá para Abril ou Maio.

Na zona onde vivo não conhecia qualquer tipo de Cabaz de legumes. Mas aqui há uns dias fui a um evento organizado pela Confraria Gastronómica de Ovar e conheci um produtor que distribui cabazes de hortaliças e frutos.

Não é que eu precise já que tenho uma horta onde tento produzir principalmente novidades que raramente se encontram à venda na praça ou supermercados (olá ruibarbo e cenouras roxas!). Mas para quem precisa, ou quer e não sabe, pode recorrer à Bio Horta e encomendar.

Têm produtos da época, hortaliças, legumes, ervas aromáticas, frutas e até pão e licores. Distribuem nas zonas ali à volta: Ovar, Estarreja, Esmoriz, Feira, Murtosa, etc. e no máximo demoram 6 horas desde que o produto é apanhado até que é entregue.

Na altura da produção de morangos, pode-se ir lá e fazer a apanha, para quem tem crianças que não estejam habituadas à terra é uma excelente maneira de lhe dar a conhecer o processo de cultivo.

E não, não me estão a pagar para fazer publicidade mas achei a ideia tão interessante que não podia deixar de a partilhar!

 

20180728_171020.jpg

 

E se precisarem de uma receita para gastar os vegetais que encomendarem, ou os da vossa horta, ou os da praça ou os do supermercado se tiver que ser, fica aqui uma sugestão: vegetais salteados

 

Bio Horta

Encomendas: 910 136 480

Morada: Rua 15 Maio, Válega (Ovar)

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 10:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 93 seguidores

cuscar

digam qualquer coisa

coolinaria@sapo.pt

A Belita no Facebook!

My taste

mytaste.pt

armazém de receitas

tags

todas as tags

os meus livros de receitas, alguns...

blogs SAPO

subscrever feeds