Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 27.11.20

da saudade de viajar

 

Nunca fui a Andorra por isso não sei se esta tarte é típica de lá.

É de uma teleculinária com mais de trinta anos (sim, já conto o tempo dos meus pertences em várias décadas) e é maravilhosa, para quem gosta de coco.

Pode ser feita com massa ou assim, só com o recheio que é como mais gosto. Deixo no entanto as duas opções.

Cuidem-se.

 

Tarte de Coco de Andorra

 

IMG_20200912_193835.jpg

 

125 grs de coco ralado

4 ovos

400 grs de açúcar (usei apenas 300, do amarelo)

200 ml de água

Margarina para untar a tarteira

 

Num tachinho deixar ferver a água com o açúcar por três minutos.

Misturar o coco ralado com os ovos numa taça e num fio adicionar o xarope mexendo sempre para não cozer.

Deitar a mistura numa forma de tarte untada e levar ao forno por cerca de 30 minutos.

 

Nota: Pode-se forrar a forma de tarte com massa folhada e deitar a mistura de coco por cima. Levar ao forno até estar pronto, mais ou menos o mesmo tempo que sem massa.

 

Edição: Esqueci-me de referir: se for feita a opção sem base de massa folhada a tarte não se deve desenformar.

 

Qui | 19.11.20

dos dias bons

 

Esta é uma receita fácil de fazer, rende bastante (a pensar naquelas famílias com filhos adolescentes que parecem não parar de ter fome) e fica muito boa.

Já a fiz há algum tempo quando ainda, se bem que com alguma distância, se podia receber amigos em casa. Ficam as memórias e aguardamos até se poder voltar a trocar abraços e beijos com aqueles que nos tocam o coração.

Como nesse dia me lembrei de tudo menos de fotografar a comida, deixo aqui uma fotografia que tirei aos flamingos há pouco mais de um mês, na Ria de Aveiro, mais precisamente na estradinha que liga a Béstida à Ponte da Varela (entendedores entenderão  ).

 

IMG_20201025_122356.jpg

 

Entrecosto Esfiapado

 

1 cachaço de porco com 1,5 Kg

Sal q.b.

Orégãos q.b

Pimentão defumado q.b.

 

Misturar o sal, os orégãos e o pimentão e esfregar por toda a peça.

Pôr num tabuleiro e tapar com papel de alumínio.

Levar a forno baixo (160ºC – no meu é no mínimo já que não tem medidor de temperatura) e deixar assar por cerca de duas horas. De seguida retira-se o papel de alumínio e deixa-se assar por mais trinta minutos.

Retira-se e deixa-se repousar mais uns minutos. Com dois garfos desfia-se a carne (está tão cozida que até se pode fazer com duas colheres!).

Serve-se com vários molhos (maionese, tzatziki, ketchup, molho de iogurte), com batatas assadas e com salada a acompanhar.

É excelente em sandes ou wraps. As sobras podem servir para fazer lasanha ou empadão.

 

Sex | 13.11.20

há dias assim

 

Para uma sexta-feira, dia 13, no ano de 2020, nada melhor do que um bolo de chocolate.

Tomai.

 

Bolo de Chocolate com Cobertura de Chocolate

 

IMG_20201031_170933.jpg

 

Ingredientes do bolo:

2 copos de farinha de trigo

1 pitada de sal

1 colher de chá de fermento em pó

2 colheres de chá de bicarbonato de sódio

¾ de copo de cacau em pó

1 e ½ copos de açúcar

2/3 de copo de óleo de girassol

1 copo de leite

1 copo de café morno

2 ovos

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

Ingredientes da Cobertura:

150 grs de chocolate negro

150 grs de natas

 

Bolo:

Misturar numa taça a farinha, sal, fermento, bicarbonato e cacau.

Numa taça maior misturar o açúcar, o óleo, o leite, o café, os ovos e a baunilha. Mexer bem e de seguida juntar a mistura da farinha mexendo para incorporar e não ficar com grumos.

Deitar a massa numa forma untada e levar ao forno por cerca de 30 minutos. verificar pois depende dos fornos.

Retirar do forno quando cozido.

 

Cobertura:

Fazer a cobertura misturando o chocolate partido em bocados com as natas. Levar ao lume até levantar fervura mexendo de modo a ficar brilhante.

Deitar sobre o bolo e deixar arrefecer.

 

Nota: A receita foi encontrada aqui.

 

P.S. Mais uma vez não resisti ao desafio de escrita do blogue Desabafos da Mula. A palavra desta vez (a última desta série) é Amor. Podem ler aqui.

 

Ter | 10.11.20

ligeireza e mais palavras

 

Não sou fundamentalista de nenhum tipo de alimentação. Acho que actualmente sou o que se pode classificar como ‘Flexitariana’, ou seja, faço uma alimentação flexível em que aos poucos tenho diminuído o consumo de carne. Não é uma dieta, é apenas um tipo de alimentação com a qual me dou bem.

Quanto à receita de hoje, para quem já não tem ânimo para comer saladas frias, há outras alternativas para fazer refeições rápidas e cheias de sabor.

E já sabem, quanto melhores os ingredientes melhor o resultado final.

 

Atum com Grão e Tomate

 

IMG_20201031_123527.jpg

 

1 cebola picada

2 dentes de alho picados

2 colheres de sopa de azeite (pode ser do da lata de atum)

1 colher de chá de azeite de piripiri

2 tomates maduros (usei congelados)

50 ml de vinho branco

2 bocados de tomate seco (opcional)

400 grs de grão-de-bico cozido

2 latas de atum em azeite

Salsa picada q.b.

 

Estrugir a cebola e os dentes de alho no azeite. Adicionar o tomate em bocados e deixar amolecer. De seguida junta-se o vinho, deixa-se evaporar por um minuto e acrescenta-se o tomate seco, o atum e o grão.

Deixa-se apurar por uns dez minutos em lume baixo e polvilha-se com a salsa picada antes de servir.

Servir com beterrabas e rabanetes em vinagre.

 

P.S. Participei novamente no desafio de escrita do blogue Desabafos da Mula cujo mote desta vez foi a palavra "Água". Se quiserem ler podem fazê-lo aqui.

 

Seg | 02.11.20

já comi pior e paguei

 

Continuo a ter, de vez em quando, vontade de uma sobremesa instantânea (não confundir com ‘de pacote’).

E esta é das mais rápidas que conheço, caso se tenham os ingredientes à mão.

Para muitos esta é a única maneira de conseguirem comer abacate.

 

Mousse de Abacate e Manteiga de Amendoim

 

IMG_20201030_132651.jpg

 

1 abacate maduro

1 colher de sopa de cacau em pó

1 colher de chá de manteiga de amendoim

1 colher de sopa de xarope de agave

Flocos de coco

Pepitas de cacau

 

Triturar a polpa do abacate com o cacau em pó, a manteiga de amendoim e o xarope de agave. A maneira mais prática é fazê-lo com a varinha mágica.

De seguida deita-se em taças e polvilha-se com os flocos de coco e as pepitas de cacau. Se quisermos que fique mais doce, põe-se mais um pouco de xarope de agave.

 

Nota: o xarope de agave pode ser substituído por mel ou outro adoçante a gosto