Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 31.07.20

obrigada, obrigada!

 

Capture.JPG

 

Antes de mais, agradecer ao Sapo mais um destaque, que quase me ía passando despercebido, mea culpa! A receita em causa é esta.

Obrigada do fundo do coração pelo maravilhoso trabalho que fazem e pela preciosa ajuda que dão aos utilizadores.

É um sonho ter-vos como apoio e suporte!

 

Agora de volta à realidade. Ainda a usar o que resta de morangos e ruibarbo. Para quem não sabe, o ruibarbo é um vegetal que é usado como uma fruta. É ácido (assim como por exemplo as maçãs Granny Smith) e casa muito bem com morangos. Tenho uns pés de ruibarbo na minha horta há mais de 15 anos e o que é bom no seu cultivo é que não é preciso pôr na terra todos os anos já que o mesmo pé é capaz de durar 20 ou mais anos.

Gosto muito de usar para compotas ou tartes, como esta.

 

Tarte de Morangos e Ruibarbo

 

IMG_20200607_122103.jpg

(antes de ir ao forno)

 

Massa:

2 copos de farinha de trigo

120 grs de manteiga em cubos gelada

1 pitada de sal

125 ml de água

 

Recheio:

2 copos de morangos

2 copos de ruibarbo

½ copo de açúcar

1/3 de copo de farinha de trigo

Raspa de 1 laranja

2 colheres de sopa de manteiga

 

Massa:

Misturar a farinha com o sal e a manteiga e esfarelar com as mãos até ficar como migalhas, adicionar a água e envolver. Amassar até se despegar das mãos e deixar a repousar no frigorífico até ser necessário.

Recheio:

Cortar os morangos e o ruibarbo em pedacinhos do mesmo tamanho. Misturar com o açúcar e a farinha e a raspa de laranja.

 

Dividir a massa em dois bocados (um deles ligeiramente maior) Estender o bocado de massa maior e pôr na base de uma tarteira cobrindo também os lados. Pôr o recheio dentro da tarteira e espalhar as duas colheres de sopa de manteiga em pedacinhos sobre essa mistura. Estender a restante massa e pôr sobre o recheio. Juntar as duas massas à volta da tarteira com os dedos ou com um garfo. Fazer um buraco no meio da massa para sair o vapor.

Levar ao forno por cerca de 30 a 40 minutos. retirar e deixar arrefecer.

Servir morno ou frio com gelado de baunilha. 

 

Nota: adaptado desta receita.

 

IMG_20190512_224946_737.jpg

 

Seg | 20.07.20

até as flores se comem

 

Uma das coisas boas de ter uma horta é que quando as curgetes já não estão a dar grande coisa, continuam a produzir flores macho como se o mundo fosse acabar. Parece que no reino vegetal se espelha o reino animal, as fêmeas deixam de poder produzir a sua semente mas os machos continuam alegremente como se nada se passasse 

 

Tarte de flores de Curgete

 

IMG_20200715_194026.jpg

(antes de ir ao forno)

 

2 curgetes

2 dentes de alho

2 colheres de sopa de azeite

Sal e pimenta q.b.

3 ovos

100 ml de natas

100 ml de leite

1 queijo de cabra pequeno

10 flores de curgetes

 

Cortar as curgetes em rodelas finas. Aquecer o azeite e alourar os dentes de alho esmagados. Adicionar a curgete para saltear e temperar com sal e pimenta a gosto. Reservar.

Numa taça bater os ovos com as natas e o leite. Temperar também com sal e pimenta.

Estender a massa na tarteira e por cima espalhar as rodelas de curgete. Dispor o queijo cortado em fatias finas e verter sobra o conteúdo da tarteira a mistura dos ovos. Pousar as flores de curgete sobre o recheio da tarte e levar ao forno por cerca de 30 minutos até estar dourado.

Servir quente ou frio com uma salada.

 

IMG_20200715_084158.jpg

 

Sex | 17.07.20

chocolate? venha

 

Não podia passar uma época de curgetes sem eu experimentar um bolo das ditas. E com chocolate, haverá melhor?

 

Bolo de Curgete e Chocolate

 

IMG_20200707_204324.jpg

 

1 curgete media ralada com a casca (cerca de 200 grs)

125 grs de farinha

50 grs de cacau em pó

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de fermento em pó

1 pitada de sal

1 colher de chá de café instantâneo

100 grs de pepitas de chocolate

2 ovos grandes

75 ml de óleo de girassol

75 grs de iogurte grego natural

100 grs de açúcar amarelo

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

Numa taça grande misturar a farinha, cacau, bicarbonato, fermento, sal, café instantâneo e pepitas de chocolate.

Noutra taça bater os ovos com o óleo, o iogurte, o açúcar e a baunilha. Misturar aos ingredientes secos sem mexer demais, adicionar a curgete ralada e ligeiramente espremida para não levar líquido demais.

Passar a massa para uma forma untada e levar ao forno cerca de 40 minutos (deve-se verificar após os 30 minutos pois os fornos variam).

Retirar do forno e deixar arrefecer.

 

Nota: receita original encontrada aqui

 

Qui | 16.07.20

indianidades...

 

Mais uma opção para peixe, neste caso aqueles lombos de pescada que se vendem congelados. Fica excelente e se gostarem tanto de caril como eu, esta vai ser uma receita em repetição!

 

Caril de Pescada Goês

 

IMG_20200611_123118.jpg

 

2 colheres de sopa de óleo de amendoim

1 cebola roxa picada

1 malagueta vermelha em rodelas (retirar as sementes se não quiser muito picante)

1 dente de alho picado

1 pedaço de gengibre fresco ralado

1 colher de chá de coentros em pó

1 colher de chá de curcuma em pó (açafrão das Índias)

1 colher de sopa bem cheia de caril picante em pó

2 mão-cheias de folhas de espinafres frescas

400 grs de lombos de pescada

1 colher de sopa de pasta de tomate

100 ml de leite de coco

300 ml de água

 

Aquecer o óleo e fritar a cebola até amolecer. Adicionar metade da malagueta, o alho e o gengibre e mexer. De seguida juntar as especiarias em pó, mexer e deitar um pouco de água para não pegar. Adicionar a pasta de tomate, o leite de coco e água.

Deixar levantar fervura e juntar o peixe cortado em quadrados e as folhas de espinafres. Deixar cozinhar em lume lento por cerca de dez minutos e servir com arroz Basmati e coentros picados.

Se gostarem de muito picante (como eu), juntar a restante malagueta em rodelas.

 

Ter | 14.07.20

Conhecem?

 

Alguém conhece as Cantarinhas?

Não, não são cântaros pequeninos, isso é outra coisa.

As Cantarinhas são, na zona da Gafanha da Nazaré, um petisco que é conhecido por alguns e que até há menos de um mês eu nem sonhava que existia.

E menos ainda desconfiava de que o que é, se podia comer!

Toda a gente conhece aquelas ervas de beira de estrada a que chamamos azedas? O seu nome científico é Oxalis pes-caprae mas também é conhecida por trevo-azedo ou erva-canária (por causa da cor das flores).

Esta planta tem umas raízes que parecem uns pequenos bolbos e que na zona da Gafanha da Nazaré são deixados a secar e depois assados nas brasas. O sabor é como o das castanhas mas muito mais fáceis de descascar.

Considerando que a própria erva é rica em ácido oxálico e por isso deve ser consumida em pouca quantidade, o mesmo se deve aplicar às raízes que, embora eu não saiba nada que o sustente, também devem ser consumidas com moderação, como aliás a maioria das coisas na vida 

 

Cantarinhas

 

IMG_20200625_202007.jpg

 

Seg | 13.07.20

hoje temos

 

O pudim de chia é um pequeno almoço que se mistura em segundos e depois de duas ou três mexedelas para separar as sementes, guarda-se no frigorífico até ser preciso. O segredo da sua consistência está no rácio sementes-líquido.

Para o meu gosto funciona muito bem o rácio ¼ de copo de sementes para 1 copo de líquido.

Experimentem com as vossas medidas e vejam o que mais vos satisfaz. Esta quantidade dá-me para dois pequenos almoços.

 

Pudim de Chia e Banana

 

IMG_20200709_081603.jpg

 

¼ de copo de sementes de chia

1 copo de leite ou bebida vegetal

1 banana

1 colher de sopa de xarope de ácer (maple syrup)

 

Misturar as sementes de chia com o leite e mexer. Deixar repousar uns minutos e tornar a mexer de modo a que as sementes não fiquem aglomeradas em bloco. Depois de mexer duas ou três vezes, guardar no frio por umas horas ou até à manha seguinte.

Quando for para usar pôr a banana em rodelas sobre o pudim de chia e por cima o xarope de ácer.

 

Sex | 10.07.20

fresquinho!

 

Enquanto ainda há morangos e já que de cerejas estamos conversados este ano…

 

Bavaroise de Morangos

 

IMG_20200625_174651.jpg

 

250 grs de morangos

100 grs de açúcar

200 ml de natas

50 ml de leite

4 folhas de gelatina

 

100 grs de morangos p/ molho

 

Demolhar as folhas de gelatina em água fria.

Triturar os morangos com a varinha mágica e adicionar o açúcar. Levar ao lume numa caçarola e deixar levantar fervura. Adicionar as folhas de gelatina escorridas e o leite. Reservar.

Bater as natas em chantilly e de seguida envolver no creme de morangos que já não deve estar muito quente.

Deitar esta mistura numa forma de plástico ou silicone e levar ao frigorífico por umas horas até solidificar.

Desenformar para um prato. Triturar os restantes morangos e deitar sobre a bavaroise.

Servir bem frio.

 

Nota: receita de uma Teleculinária

 

Qui | 09.07.20

do que me encanta

 

Jerusalem, do Ottolenghi e do Sami Tamimi é ‘O’  meu livro de receitas favorito.

Pratos típicos de Israel e da Palestina a mostrar que há mais que nos une do que nos separa, mesmo que outras coisas se metam no meio…

 

Falafel

 

IMG_20200628_201414.jpg

 

2 copos de grão-de bico demolhado (cru)

1 cebola pequenina finamente picada

1 dente de alho picado

1 raminho de salsa picada

1 raminho de coentros picados

Sumo de ½ limão

1 pitada de pimenta de caiena

½ colher de chá de cominhos em pó

½ colher de chá de coentros em pó

1 pitada de cardamomo em pó

½ colher de chá de fermento em pó

1 e ½ colheres de sopa de farinha

Azeite q.b. para pincelar

 

No copo do robot ou da misturadora pôr todos os ingredientes e pulsar até que fique uma massa homogénea, moldável mas sem estar numa papa.

Pôr no frio durante uma hora ou até estar pronto a usar.

Com as mão húmidas, moldar bolinhas do tamanho de nozes, ligeiramente espalmadas e pôr num tabuleiro forrado. Pincelar com azeite de ambos os lados e levar ao forno por cerca de meia hora ou até estarem bem dourados (a meio devem ser virados para o outro lado).

Servir em tortilhas com salada.

 

Nota: A receita original é frita mas como fujo de fritos como o diabo da cruz…

 

IMG_20200628_115006.jpg

 

Ter | 07.07.20

assim, assado, cozido, frito

 

Se há altura em que a horta é amiga, apesar do calor, é agora.

Vagens (feijão-verde para quem não é de cá) e curgetes têm sido uma constante. E tanto que dá para gastar assim ou assado 

 

Salada de Massa e Vagens

 

IMG_20200704_202931.jpg

 

100 grs de talharim picante cozido

250 grs de vagens cozidas

2 ovos cozidos

1 haste de aipo

1 raminho de aneto

1 raminho de salsa

1 lata de atum em azeite

Sumo de ½ limão

Pimenta preta q.b.

 

Cortar a massa e as vagens mais ou menos do mesmo tamanha (cerca de 2 cms). Misturar com os ovos picados grosseiramente, o aipo cortado em rodelas e o aneto e a salsa picados. Retirar o atum da lata e misturar à salada em lascas grandes.

Verter o azeite do atum para uma taça e adicionar o sumo de limão. Bater energicamente com um garfo. Deitar esta mistura sobre a salada e envolver. Por cima moer um pouco de pimenta preta.

 

Seg | 06.07.20

ideias frescas

 

Os frutos vermelhos estão agora a preços bem mais acessíveis por isso é esta a altura de usar e abusar da sua utilização. E se não encontrarem assim tão em conta, os congelados fazem o mesmo efeito na maioria das receitas e mantêm praticamente todas as suas qualidades.

 

Batido de Framboesas

 

IMG_20200706_081941.jpg

 

1 banana

1 colher de chá de manteiga de amendoim

2 tâmaras

1 colher de chá de linhaça em pó

10 framboesas

200 ml de leite ou bebida vegetal, gelados

 

Triturar todos os ingredientes coma varinha mágica ou no liquidificador.

Beber de imediato.

 

IMG_20200706_082007_BURST001_COVER.jpg

 

Sex | 03.07.20

Sirvam-se

 

Ultimamente apetecem estas sobremesas cuja montagem se faz num instantinho. Depois é só esperar que refresque bem e apreciar.

 

Sobremesa de Bolachas Oreo

 

IMG_20200614_102227.jpg

 

20 bolachas recheadas Oreo

250 grs de queijo Mascarpone

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

150 ml de leite

 

Separar as metades das bolachas e descartar o recheio. Pôr o leite num prato fundo.

Bater o queijo Mascarpone com o açúcar e reservar. Pôr uma camada fina de creme de queijo num prato ou travessa. Passar cada metade de bolacha no leite e pôr sobre o creme (12 bolachas). Repetir até acabarem os ingredientes o que dará três camadas de bolachas. Sobram quatro metades de bolacha que se esmigalham para polvilhar a sobremesa.

Guardar no frio até servir.

 

Qui | 02.07.20

reutilizar

 

Outra opção para peito de frango. Desta vez estufado juntamente com o resto das partes do dito num molho de tomate. Sobrou claro, parece que está destinado a ser a eterna sobra. Mas não seja por isso!

 

Salada de Frango e Queijo Feta

 

IMG_20200619_202126.jpg

 

1 peito de frango desfiado (assado, cozido ou de churrasco)

1 tomate sem sementes em cubinhos

1 maçã reineta em cubinhos

1 talo de aipo em rodelas

Salsa picada

1 cebola roxa em meias luas finas

Nozes q.b.

Arandos secos q.b. (cranberries)

50 grs de queijo Feta esfarelado

1 alface cortada em tirinhas

Pimenta preta moída

 

Misturar numa taça todos os ingredientes, salpicar com a pimenta e servir com uma mistura de maioneses/mostarda/iogurte.