Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 30.11.18

Quando foi a última vez que fizeste uma coisa pela primeira vez…

 

Uma amiga minha viveu S. Tomé e Príncipe entre os três meses e os sete anos de idade e 45 anos depois regressou.

Foi ‘A’ viagem da sua vida e além de redescobrir os lugares de então, levou malas e malas cheias de ofertas que conseguiu angariar entre amigos e conhecidos. De regresso, trouxe frutas tropicais e lembranças.

A única coisa que lhe pedi se tivesse lugar na bagagem (as malas ficaram lá) foi uma vagem de cacau.

Trouxe-me duas, da  Roça Monte-Café da sua infância e depois de as ‘namorar’ durante uma semana (são tão lindas) achei que iam acabar por se estragar e por isso mais valia fazer alguma coisa com elas.

Aqui há uns tempo no supermercados começaram a aparecer na parte dos produtos naturais pepitas de cacau (cacao nibs). Não confundir com pepitas de chocolate, as últimas são processadas com gorduras e açúcares, as primeiras são apenas cacau.

E se achamos que comer chocolate com 70% de cacau faz bem, e faz!, então comer cacau sem qualquer tipo de processamento faz ainda melhor.

  • É antidepressivo (só por isso já merece uma estrela);
  • Inibe o apetite (duas estrelas!!!);
  • Tem 40 vezes mais antioxidantes do que os mirtilos;
  • É a planta com a maior taxa de ferro;
  • Carregadinho de Magnésio, o que é bom para o coração e para o cérebro.

Isto são só alguns dos benefícios, tem muitos mais mas só estes já me convenceram a preparar as pepitas. Não fiz chocolate porque a quantidade dava apenas para uma amostra, e com tantos candidatos a provar era capaz de ser complicado 

 

Pepitas de Cacau

 

IMG_20181126_093557.jpg

 

Retirar as sementes de dentro da vagem do cacau e deixar ao ar livre em temperatura ambiente quente até 72 horas (deixei 24 horas) para fermentar.

De seguida pôr num tabuleiro sobre papel vegetal e levar ao forno até estarem tostadas mexendo de vez em quando, no meu forno demorou cerca de 45 minutos em forno baixo.

Retirar do forno e deixar arrefecer até se poder mexer sem queimar os dedos.

Retirar as sementes das cascas (aperta-se e a casca abre) e partem-se em bocadinhos.

Guardar num frasco bem fechado e usar com granola, em bolos, sobremesas, etc.

 

Nota: Não deitem fora as cascas,  podem ser usadas para fazer chá (parece pele de amendoim mas mais grossa)

Qui | 29.11.18

olha a novidade!

 

Quem nunca experimentou bochechas de pescada não sabe o que perde!

E onde as encontramos perguntam vocês? As minhas bochechas (salvo seja), encontrei-as no Lidl (passe a publicidade que eles não me pagam para isto mas o que é certo é que foi o único sítio onde vi bochechas!).

 

Bochechas de Pescada com Molho Verde

 

20181124_202219.jpg

 

250 grs de bochechas de pescada

2 dentes de alho

1 malagueta seca

Azeite q.b.

1 molhinho de salsa

Sal q.b.

 

Secar bem as bochechas de pescada com papel de cozinha.

Picar o alho e alourar ligeiramente no azeite numa sertã juntamente com rodelas da malagueta seca. Adicionar as bochechas e salpicar com sal a gosto e a salsa picada. Deixar fritar 3 minutos e virar as bochechas para fritarem do outro lado por dois minutos.

Retirar a sertã do lume e deixar estar a repousar por uns cinco minutos. De seguida mover a sertã com movimentos circulares de maneira a que o que está lá dentro se envolva e o molho engrosse. Levar de novo a sertã ao lume uns minutos para aquecer e servir de imediato com batatas e couve-flor cozidas.

 

Nota: esta receita é típica do País Basco (Espanha) e chama-se Kokotxas de Merluza (ou Cocochas)

 

Seg | 26.11.18

brrrrr...

 

A precisar de aquecer? Aqui está a solução.

  

Creme de Abóbora

 

20181107_202713.jpg

 

Azeite q.b.

1 cebola

350 grs de abóbora assada

1 curgete

2 batatas doces

1 nabo

750 ml de água a ferver

sal.q.b.

Pevides de abóbora tostadas

Rodelas de pão tostadas

 

Aquecer o azeite numa panela, adicionar todos os ingredientes excepto as pevides e as tostas. Deixar refogar dois minutos e acrescentar a água a ferver. Temperar com sal a gosto e deixar cozer por 20 minutos.

Triturar com a varinha mágica e servir com as pevides tostadas, as rodelas de pão tostadas e um fio de azeite.

 

Sex | 23.11.18

a fechar

 

Esta sobremesa prepara-se em minutos e vai ao frio enquanto preparamos o almoço.

É fresca e sabe bem mesmo que o tempo seja de castanhas.

 

Cheesecake de Lima

 

20181111_224843.jpg

 

200 grs de Bolacha de Coco

200 grs de iogurte grego

200 grs de queijo-creme

200 grs de leite condensado

Sumo e raspa de 1 lima grande

Raspa de 1 quadrado de chocolate

Bagos de romã, opcional

 

Triturar as bolachas e pôr na base de uma taça.

Bater o iogurte com o queijo-creme, o leite condensado e o sumo de lima.

Deitar esta mistura sobre as bolachas trituradas.

Por cima espalhar a raspa da lima e o chocolate raspado.

Servir fresco com bagos de romã.

 

20181111_125907.jpg

 

Qui | 22.11.18

ao forno

 

Antes que o Outono acabe, fica esta receita que também dá para fazer no Inverno e em todas as restantes estações. Mas as cores são tão Outono que decidi chamar-lhe Assado Outonal.

Apreciem.

 

Assado Outonal

 

20181104_130354.jpg

 

1,5 kg de cachaço de porco

1 cebola cortada em meias-luas

1 cabeça de alhos cortada ao meio

1 batata doce roxa

1 batata doce laranja

4 batatas

4 cenouras

Sal grosso q.b.

300 ml de vinho branco

300 ml de água

100 ml de azeite

1 colher de sopa de colorau em pó

1 colher de sopa de mostarda em pó

Alecrim, tomilho e salva q.b.

1 mão-cheia de castanhas cozidas/assadas

 

Pôr todos os ingredientes num tabuleiro (excepto as castanhas), por cima da carne espalhar as ervas e tapar tudo com papel de alumínio.

Levar ao forno por cerca de três horas verificando a meio se é necessário acrescentar mais algum líquido para ter molho.

Quando faltar cerca de meia hora, retirar o papel de alumínio e acrescentar as castanhas.

Servir com verduras cozidas.

 

Seg | 19.11.18

a abrir

 

Começos de semana bons, calmos, na paz.

 

Papas de Aveia e Cacau

 

20181116_072907.jpg

 

3 colheres de sopa de flocos de aveia

1 colher de sopa de sementes de chia

1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas

1 colher de chá de cacau amargo em pó

1 colher de chá de mel ou açúcar amarelo

150 ml de leite

 

Misturar todos os ingredientes, mexer bem e deixar durante a noite para que os flocos absorvam o leite.

Ao servir adicionar extras a gosto.

Usei: rodelas de banana, flocos de coco, bagas de romã, manteiga de amendoim, sementes de cânhamo e uma noz picada.

 

Sex | 16.11.18

Só??????????????

 

Dois! Dois ingredientes apenas e uma explosão de sabor.

Não se fiem no que eu digo, quem sou eu?!!!

Experimentem vá. Não custa nada.

E se quiserem aprender a descascar uma romã como deve ser, espreitem aqui.

 

Chocolate com Romã

 

20181113_203945.jpg

 

200 grs de chocolate negro

100 grs de bagos de romã

 

Derreter o chocolate (usei o micro-ondas para esta tarefa, muito fácil, cerca de 2 minutos). Mexer bem para ficar liso e brilhante.

Adicionar os bagos de romã ao chocolate derretido e espalhar num pedaço de papel vegetal.

Levar ao frigorífico por umas horas para solidificar.

Partir em pedacinhos.

Lambuzar-se 

Qui | 15.11.18

foi bonito

 

Simples e rápido de fazer, com muito sabor, só coisas boas para esta receita.

Quanto aos Sapos do Ano, votem muito e bem.

Os cinco nomeados de cada categoria merecem os vossos votos e eu vou já escolher os meus favoritos.

Foi bonito estar nomeada e só por isso a minha Belita já se sente vencedora 

Obrigada a quem pensou em mim e achou que este era também o meu lugar 

 

Almondegas de Peru

 

20181109_200549.jpg

 

450 grs de carne de peru picada

1 dente de alho grande ralado

1 colher de café de orégãos

1 colher de café de colorau

1 colher de café de piripiri

Sal q.b.

 

2 colheres de sopa de azeite

400 ml de molho de tomate

100 ml de água

 

Juntar os ingredientes para formar as almondegas e moldar bolas do tamanho de nozes.

Aquecer o azeite numa frigideira e alourar as almondegas. Juntar o molho de tomate e a água e rectificar os temperos.

Deixar fervilhar por 20 minutos e servir com massa cozida.

Ter | 13.11.18

minimalismo

 

Eu gosto de quase toda a comida que conheço (blharghhhh iscas!) mas podia bem viver a comer cogumelos, ovos, atum e mais qualquer coisita…

 

Cogumelos Recheados

 

IMG_20181020_205324_170.jpg

 

6 cogumelos brancos grandes

1 cebola picada

2 colheres de sopa de azeite

1 molhinho de espinafres

Orégãos q.b.

Pimenta preta

100 grs de queijo Feta

50 grs de nozes

 

Alourar a cebola picada no azeite. Juntar os pés dos cogumelos também picados e os espinafres cortados grosseiramente e deixar amolecer. Temperar com os orégãos e com pimenta preta.

Dividir esta mistura pelos cogumelos e por cima pôr o queijo Feta esfarelado, as nozes picadas e um fio de azeite.

Levar ao forno até alourar, cerca de 15 ou 20 minutos.

Servir com uma salada de tomate.

 

Seg | 12.11.18

Felicioso...

 

Para quem não sabe, eu sou adepta do Futebol Clube do Porto. Mas não é por isso que este pequeno-almoço é à campeão 

É porque é tão bom que ganha em qualquer campeonato!

 

Pequeno-Almoço à Campeão

 

IMG_20181112_084903_018.jpg

 

4 colheres de sopa de flocos de aveia

1 colher de sopa de sementes de chia

1 colher de sopa de sementes de girassol

1 colher de sopa de passas

2 colheres de sopa de iogurte natural

150 ml de leite

 

Misturar todos os ingredientes numa taça e reservar no frigorífico durante a noite.

De manhã, dividir o conteúdo por duas taças e acrescentar extras a gosto.

Neste caso usei dióspiro-maçã, romã, manteiga de amendoim e xarope de ácer.

 

Nota: adaptada da receita que vi aqui.

Sex | 09.11.18

fruuuuta

 

Eu sei que os mirtilos não estão na época mas se forem como eu e congelaram quilos deles (consegui comprar a 3€ o quilo!!!) agora é gastar à tripa-forra

 

Tarte Frangipane de Mirtilos

 

20181027_193418.jpg

 

1 base de massa folhada de manteiga

100 grs de amêndoa com pele

½ copo de açúcar

75 grs de manteiga

1 ovo

1 colher de sopa de leite

250 grs de mirtilos (usei congelados)

1 colher de sopa de farinha Maizena

1 colher de sopa de açúcar amarelo

 

No robot de cozinha ou picadora misturar as amêndoas e o açúcar e triturar até ficar como migalhas pequenas. Adicionar a manteiga e o ovo e a colher de sopa de leite e voltar a triturar. Fica uma pasta grossa, é mesmo assim.

Espalha-se a pasta de amêndoa pela superfície da massa folhada deixando uma beirinha a toda a volta com cerca de 2 cms sem nada.

Por cima da pasta de amêndoa põem-se os mirtilos e polvilham-se com a mistura de farinha Maizena e açúcar amarelo.

Dobra-se a massa que ficou sem nada de modo a parecer uma tarte rústica e leva-se ao forno por cerca de 30 minutos ou até a massa estar dourada.

 

Qui | 08.11.18

insano!

 

Parece complicado e que leva montes de ingredientes.

Não é, não leva, faz-se num instante e é BOM!!!!!!!!!!!!!!!!!

Atrevam-se, eu vi este filminho e fiquei ‘agarrada’.

Nada de admirar visto que do Jamie Oliver não esperamos menos.

Substitui o bacon por ovo estrelado porque de mim não se espera menos 

 

Hambúrguer “Insano” do Jamie Oliver

20181026_202437.jpg

 

300 grs de carne picada*

Sal e pimenta q.b.

1 colher de sopa de azeite

1 cebola roxa

Vinagre de cidra q.b.

2 pães de hambúrguer

2 colheres de chá de mostarda

2 colheres de chá de Tabasco

2 fatias de queijo**

2 ovos P/ estrelar

Molho:

Alface q.b.

1 colher de chá de molho Inglês

1 colher de sopa de iogurte natural

1 colher de sopa de maionese

1 colher de sopa de ketchup

1 colher de chá de Tabasco

 

Preparar os hambúrgueres: dividir a carne em duas bolas, temperar com sal e pimenta, achatar e pôr num prato untado com o azeite (virar dos dois lados para que fiquem ambos untados). Reservar.

Preparar a cebola em picles: cortar a cebola em fatias muito finas e cobrir com vinagre. Reservar

Preparar o molho: cortar a alface em tiras finas e misturar com os restantes ingredientes do molho (molho Inglês, iogurte, maionese, ketchup e Tabasco). Reservar

Aquecer uma frigideira antiaderente e pôr os hambúrgueres a grelhar de um lado, virar e pincelar com mostarda e Tabasco, ao fim de um minuto voltar a virar e pincelar também do outro lado com mostarda e Tabasco. Pôr as fatias de queijo por cima dos hambúrgueres e tapar a frigideira com uma tampa para ajudar a derreter o queijo.

Entretanto estrelar os dois ovos e tostar ligeiramente os pães de hambúrguer e escorrer a cebola.

Montagem: dividir a mistura de alface pelas duas metades de baixo dos pães, por cima pôr os hambúrgueres com o queijo derretido, a cebola e por cima os ovos estrelados. Tapar com as restantes metades de pão (se necessário para não tombar espetar um palito) e servir de imediato com cerveja fresquinha.

 

*usei vitela

**usei queijo Gouda

 

Ter | 06.11.18

Desenrasque

 

O desenrasque é uma qualidade muito nossa e que aplicamos a milhentas situações da nossa vida. Até na cozinha!

Queria fazer bacalhau à Brás mas não tinha bacalhau demolhado… desenrascou-se com alho-francês e só posso dizer que se não ficou melhor que o original, anda lá muito perto!  

 

Alho-francês à Brás

 

20181103_132037.jpg

 

1 cebola

50 ml de azeite

1 dente de alho

3 alhos franceses

1 batata-doce

150 grs de batata-palha

4 ovos

Sal, pimenta e noz-moscada q.b.

Salsa e coentros picados q.b.

Azeitonas

 

Cortar a cebola em meias-luas e alourar no azeite. Adicionar o alho picado, o alho-francês cortado em rodelas (apenas a parte branca e verde clarinha) e a batata-doce ralada. Deixar amolecer e adicionar a batata-palha e temperar a gosto com sal, pimenta e noz-moscada. Mexer bem.

Numa taça bater bem os ovos e adicioná-los ao refogado. Envolver bem, polvilhar com salsa e coentros picados e enfeitar com azeitonas.

Servir com uma salada.

 

Seg | 05.11.18

mais uma experiência

 

Assei uma abóbora daquelas mesmo lindas que se chamam abóbora manteiga e depois de utilizar numa sopa (sim, assada primeiro e só depois na sopa, um sabor com muito mais impacto), sobrou um pedaço para utilizar noutras experiências.

Uma delas foi este leite para o pequeno almoço. Sou fiel bebedora de chá preto mas de quando em quando, normalmente ao fim de semana, ‘vareio’ e experimento outras bebidas.

Esta, com a particularidade de ser batida com a varinha mágica, produz muita espuma e transforma uma bebida bem simples numa bebida digna de foguetório!

 

Leite com Abóbora

 

20181104_101042.jpg

 

1 colher de sopa de abóbora assada

250 ml de leite

1 colher de chá de xarope de ácer

1 colher de café de extracto de baunilha

Canela em pó q.b. para polvilhar

 

Aquecer o leite e bater todos os ingredientes excepto a canela no copo da varinha mágica.

Deitar numa caneca e polvilhar por cima com a canela em pó.

 

Nota: A colher de pau da foto foi decorada pela Manuela do Saltico de Pardal. Entrem em contacto com ela. São lindíssimas e podem ser personalizadas.

 

Sex | 02.11.18

até que enfim

 

Falaram-me nesta receita há uns anos mas só ontem a pude experimentar (tantas receitas, tão pouco tempo!).

Parecidas com as broas de mel mas mais duras e com um sabor a erva-doce mais intenso (usei sementes da minha safra, que triturei), são maravilhosas.

Passo para aqui a receita tal e qual está no blogue da Marta pois não alterei quase nada (alterações identificadas a escuro).

 

Biscoitos de Erva-Doce

 

20181101_175538.jpg

 

Ingredientes (~36 unidades):

500g de Farinha de Trigo T55

250g de Açúcar

10g de Canela em pó

10g de Erva-doce em pó

50ml de Azeite

3 c. sopa de Mel

2 Ovos

Leite q.b. (cerca de 30/50ml)

Frutos secos q.b. (Opcional – não usei)

1 Gema para pincelar

 

Preparação:

Amasse todos os ingredientes, juntando leite pouco a pouco, até obter uma massa homogénea e que seja fácil tender as broas.

Colocam-se as broas num tabuleiro untado (ou forrado com folha de silicone – forrei com papel de ir ao forno), pincelam-se com gema de ovo (eu juntei uma colher de sobremesa de leite à gema) e levam-se a cozer ao forno bem forte, até estarem bem douradinhas.

 

Dica: Para ser mais fácil tender as broas, molhe as mãos, retire o excesso de água e de seguida então forme bolinhas de massa, rolando pequenas quantidades de massa entre as palmas das mãos; desta forma a massa não se agarra tão facilmente às mãos. Repita esta operação quantas as vezes que achar necessário.