Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 31.08.18

estão a chegar!

 

As peras são um fruto associado ao Outono embora estejam maduras nas árvores a partir de meados de Agosto.

Quem não dá tratamentos químicos às árvores, tem que gastar a fruta toda de empreitada e mesmo assim há sempre alguma que se estraga até porque na mesma altura toda a gente tem!

Esta foi uma opção que deu para gastar algumas das que me deram. As minhas, de outra variedade, vêm a seguir.

 

Peras Bêbedas com Especiarias

 

20180830_230317.jpg

 

10 pêras Rocha médias, firmes

500 ml de vinho tinto

250 ml de água

250 ml de vinho do Porto

250 grs de açúcar amarelo

1 pau de canela

10 vagens de cardamomo

1 estrela de anis

 

Pôr num tacho o vinho, água, vinho do Porto, açúcar amarelo e especiarias. Levar ao lume, deixar levantar fervura e deixar apurar enquanto se trata das peras.

Se possível descascar as peras mantendo-as inteiras, as minhas são caseiras, não são ‘vegan’  e por isso tive que as abrir e cortar em quartos.

Pôr as peras no vinho fervente e deixar cozer por 45 minutos.

Retirar para uma taça ou frascos grandes e deixar arrefecer. Guardar no frigorífico (aguentam bastante tempo!) e servir de preferência acompanhado com uma bola de gelado de baunilha.

 

20180829_201335-COLLAGE.jpg

 

Qui | 30.08.18

siga!

 

Quando não vem à ideia o que fazer para o jantar, sai isto!

 

Salada de Noodles e Amendoins

 

20180817_204033.jpg

 

1 embalagem de massa chinesa (noodles)

1 colher de sopa de óleo de girassol

1 cebola cortada em meias luas

1 cenoura cortada em palitos finos

1 pastinaca cortada em palitos finos

½ pimento vermelho cortado em tiras

1 malagueta

1 raminho de cebolinho

1 mão-cheia de amendoins

Molho:

1 colher de sopa de manteiga de amendoim

3 colheres de sopa de molho de soja

3 colheres de sopa de vinagre de arroz

1 colher de chá de óleo de sésamo

1 colher de chá de mel

2 colheres de chá de sumo de lima

1 dente de alho ralado

 

Cozer a massa conforme instrução da embalagem, passar por água fria e escorrer. Cortar com uma tesoura para ficarem fios mais pequenos. Reservar.

Misturar os ingredientes do molho no copo da varinha mágica e triturar.

Saltear num pouco de óleo de girassol a cebola, a cenoura, a pastinaca, o pimento e a malagueta por uns minutos e desligar o lume. Adicionar a massa e envolver.

Juntar o molho, misturar bem e polvilhar com o cebolinho e os amendoins.

Servir com mais molho de soja à disposição.

 

Nota: receita inspiradora daqui

Seg | 27.08.18

a abrir

 

E para abreviar os ‘Monday Blues’ a solução é começar logo da melhor maneira!

Por isso nada como com três minutos de preparação na véspera à noite para ter à nossa espera este pequeno-almoço que até apetece emoldurar, de tão lindo, mas que temos mesmo que comer, de tão bom!

 

Aveia com Banana e Noz

‘Overnight’

 

20180827_072740.jpg

 

¼ de copo de flocos de aveia

½ banana madura em rodelas

¼ de copo de leite

¼ de copo de iogurte natural

1 colher de chá de mel

1 pitada de canela

1 pitada de noz moscada

2 gotas de extracto de baunilha

1 colher de sopa de nozes em pedacinhos

 

Dispôr nesta ordem num frasco ou taça.

Levar ao frigorífico até à manhã seguinte.

Misturar bem

Apreciar.

 

Sex | 24.08.18

do que é bom

 

Quase Setembro e as amoras silvestres ainda não estão maduras, nem sequer lá perto. Acho que este ano não vou andar a apanhá-las nos silvados nas beiras das estradas.

Mas mesmo assim consegui umas amoras bem doces e madurinhas, estas não são silvestres, são de uma amoreira que a minha irmã tem.

Pode ser feito também com mirtilos.

 

Tarte ‘Bakewell’ de Amoras

 

IMG_20180823_110602_487.jpg

 

1 embalagem de massa areada

100 grs de manteiga

100 grs de açúcar

1 ovo grande

½ colher de chá de extracto de amêndoa (opcional)

100 grs de amêndoa moída

15 grs de farinha

150 grs de amoras

30 grs de amêndoa em lascas

 

Dividir a massa por quatro formas de tarteletes (ou uma forma de tarte). Reservar.

Bater o açúcar com a manteiga até ficar uma massa fofa. Adicionar o ovo e o extracto de amêndoa bem como a amêndoa moída e a farinha. Envolver bem e deitar em colheradas nas tarteletes. Dispor as amoras por cima e polvilhar com a amêndoa laminada.

Levar ao forno por cerca de 20 minutos. Retirar e deixar arrefecer antes de servir.

 

Nota: a receita veio daqui.

 

Qui | 23.08.18

guloso

 

Receita simples mas que num instante nos tira de um apuro! Os bifinhos passados previamente por farinha ajudam a engrossar o molho. Do melhor que há!

 

Frango com Limão

 

20180727_204534.jpg

 

400 grs de bifes de frango

2 alhos ralados

Sal q.b.

1 colher de chá de piripiri

Sumo de um limão

50 grs de farinha

1 raminho de salsa, picada

2 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de manteiga

100 ml de vinho branco

1 colher de sopa de molho inglês

100 ml de água a ferver

 

Temperar os bifes de frango com alho ralado, sal, piripiri e sumo de limão. Reservar por meia hora.

Misturar a farinha com metade da salsa picada e passar os bifes, sacudindo o excesso.

Aquecer o azeite e manteiga numa sertã e alourar os bifes. Adicionar o vinho branco e o molho inglês e mal comece a engrossar o molho, juntar a água a ferver. Mexer para não pegar, rectificar os temperos e deixar acabar de cozinhar, mais uns cinco minutos. Se o molho engrossar demais acrescentar mais um pouco de água a ferver.

salpicar com a restante salsa picada antes de servir.

 

Ter | 21.08.18

dizemos que sim

 

Nós somos assim, no inverno a pedir o calor, no verão a pedir menos calor, nunca estamos bem. Mas se nos derem umas refeições ligeiras não dizemos que não!

 

Salada de Queijo e Figos

 

20180803_203317.jpg

 

Alface

Rúcula

Beldroegas

Cebolinho

Pistachos picados

Figos roxos às rodelas

Lascas de queijo da Ilha

Lascas de queijo Manchego

Sal q.b.

Molho (azeite, vinagre balsâmico e mel)

‘Maionese’:

½ abacate maduro

100 grs de iogurte grego

30 grs de mostarda de Dijon

 

Dispor os ingredientes da salada numa taça grande e temperar com sal e com o molho de azeite, vinagre balsâmico e mel.

Numa tacinha fazer a maionese: misturar o abacate esmagado com o iogurte e a mostarda e servir juntamente com a salada.

 

Seg | 20.08.18

tirar o melhor partido

O kefir está de novo na moda com o ressurgimento dos alimentos fermentados. Os grãos que uso (também conhecidos por flor do iogurte) já os tenho há cerca de 15 anos e continuam com um ar muito saudável e a reproduzir-se em grande estilo!

Já tenho dado grãos a mais pessoas do que me lembro e se bem que o sabor não é o mais agradável (pensem num iogurte natural mas ainda mais ácido, tipo vinagre) se o soubermos disfarçar marcha que nem ginjas!

Já a maca peruana, para quem não conhece tem potencialidades quer ao nível da memória, vitalidade e mesmo para afastar os calores associados à menopausa. O seu sabor também não é o mais agradável mas como em tudo na vida, temos que saber tirar o melhor partido: juntamos o kefir à maca e só se estraga uma casa!!!

 

Batido de Pêssego e Kefir

 

20180819_095113.jpg

 

1 pêssego bem maduro, descascado

250 ml de kefir

1 colher de chá de maca peruana em pó (opcional)

1 colher de chá de mel

1 folha de limonete

 

Triturar todos os ingredientes com a varinha mágica ou no liquidificador.

Servir fresco.

 

Sex | 17.08.18

mais um

 

Para os que querem bolo mesmo que o tempo seja de gelados (que [ainda] não é!)

 

Bolo de Banana

 

20180610_141109.jpg

 

2 bananas bem maduras esmagadas

1 copo de açúcar amarelo

2 ovos

½ copo de óleo de girassol

½ copo de iogurte natural

1 e ½ copos de farinha com fermento

1 mão-cheia de nozes picadas

 

Misturar as bananas com o açúcar, os ovos, o óleo de girassol e o iogurte. Adicionar a farinha e envolver bem sem mexer demais. Juntar as nozes deixando algumas para polvilhar.

Deitar a massa numa forma untada e por cima espalhar o resto das nozes.

Levar ao forno por cerca de 45 minutos. Testar com um palito. Retirar do forno, deixar arrefecer um pouco na forma de desenformar para acabar de arrefecer numa rede.

 

Qua | 15.08.18

perishable thoughts...

 

Cada vez mais as pessoas têm menos tempo.Cada vez mais os empregos são mais exigentes, trabalham-se mais horas, nem sempre sinónimo de que se trabalha melhor.

As pessoas fazem as compras à pressa, agarrando a primeira coisa que está à mão sem se preocuparem onde foi produzida, cultivada, qual o impacto que pode ter no ambiente, se está carregadinha de pesticidas, etc.

Também é certo que se nos vamos a preocupar com tudo, mais vale nem comermos nem bebermos pois acabamos por quase só ter coisas que nos fazem mal, é o peixe do mar que tem mercúrio, é o peixe de viveiro que está carregado de antibióticos, é a carne que está cheia de hormonas das que não nos fazem nada bem, são as hortaliças que, para parecerem lindas, enormes e brilhantes também estão carregadas de aditivos, enfim, um desânimo.

Mas há pequenas coisas que podemos alterar na pegada ecológica que fazemos enquanto andamos por cá. Sei que quem vive em cidades, em prédios com milhentas habitações terá mais dificuldade mas por vezes até existem alternativas, nós é que não sabemos que existem.

Com certeza já ouviram falar dos Cabazes de legumes, de fruta, de peixe, de carne. São uma alternativa para quem não pode ir a mercados locais e também não gosta de comprar em hipermercados. Em Inglaterra e restantes países anglófonos, chama-lhes CSA, um acrónimo de Community Suported Agriculture, ou seja, agricultura suportada pela comunidade. Os pequenos agricultores/lavradores/produtores cultivam e a comunidade encomenda o que estiver a dar em determinada época do ano, Não vão querer morangos em Dezembro porque o normal é que os morangos apenas apareçam lá para Abril ou Maio.

Na zona onde vivo não conhecia qualquer tipo de Cabaz de legumes. Mas aqui há uns dias fui a um evento organizado pela Confraria Gastronómica de Ovar e conheci um produtor que distribui cabazes de hortaliças e frutos.

Não é que eu precise já que tenho uma horta onde tento produzir principalmente novidades que raramente se encontram à venda na praça ou supermercados (olá ruibarbo e cenouras roxas!). Mas para quem precisa, ou quer e não sabe, pode recorrer à Bio Horta e encomendar.

Têm produtos da época, hortaliças, legumes, ervas aromáticas, frutas e até pão e licores. Distribuem nas zonas ali à volta: Ovar, Estarreja, Esmoriz, Feira, Murtosa, etc. e no máximo demoram 6 horas desde que o produto é apanhado até que é entregue.

Na altura da produção de morangos, pode-se ir lá e fazer a apanha, para quem tem crianças que não estejam habituadas à terra é uma excelente maneira de lhe dar a conhecer o processo de cultivo.

E não, não me estão a pagar para fazer publicidade mas achei a ideia tão interessante que não podia deixar de a partilhar!

 

20180728_171020.jpg

 

E se precisarem de uma receita para gastar os vegetais que encomendarem, ou os da vossa horta, ou os da praça ou os do supermercado se tiver que ser, fica aqui uma sugestão: vegetais salteados

 

Bio Horta

Encomendas: 910 136 480

Morada: Rua 15 Maio, Válega (Ovar)

 

Ter | 14.08.18

zástrás

 

Se descontarmos o tempo que leva a marinar, está na mesa em menos de meia hora!

Isto é que é fast food!!!

 

Peru Korma

 

20180710_140146.jpg

 

400 grs de peito de peru cortado em tiras

2 dentes de alho ralados

1 pedacinho de gengibre ralado

Colorau, chilli e coentros em pó q.b.

Sal q.b.

100 grs de iogurte grego

Sumo de um limão

100 ml de molho de tomate

50 ml de água

Azeite q.b.

 

Numa taça misturar o peru com o alho, o gengibre, as especiarias, o sal, o iogurte e o sumo de limão. Mexer e deixar repousar por uma hora.

Aquecer o azeite numa frigideira e saltear as tiras de peru, adicionar o molho de tomate e a água, rectificar os temperos e deixar cozer por cerca de 15 minutos.

Servir com arroz branco e vagens cozidas.

 

Seg | 13.08.18

a cores

 

Uma sopa bem saborosa e a que sobrar pode ser bebida bem fresquinha.

Não liguem mas é à fotografia já que aquela cor parece sei lá o quê...

 

Sopa de Tomate com Ovo Escalfado

 

20180801_203648.jpg

 

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola picada

4 tomates bem maduros

1 curgete

750 ml de água a ferver

4 folhas de manjericão

2 ovos

2 fatias de pão

 

Num tacho aquecer o azeite e alourar a cebola. Adicionar o tomate cortado em pedaços e deixar refogar.

Adicionar a água, temperar com sal e deixar fervilhar por uns 15 minutos.

Triturar com a varinha mágica e passar por um coador.

Levar o tacho novamente ao lume e adicionar as folhas de manjericão e os ovos. Deixar escalfar os ovos (cerca de 4 minutos) e servir sobre uma fatia de pão.

 

Sex | 10.08.18

tudo se transforma...

 

Mesmo a usar os mesmos ingredientes podemos obter resultados completamente distintos.

E se não acreditam, vejam o que fiz com queijo Quark e mirtilos na semana passada e hoje!

 

Mousse de Queijo Quark

com Compota de Mirtilos

 

 

20180809_203059.jpg

 

250 grs de queijo Quark

150 grs de iogurte grego

150 grs de leite condensado

Compota de Mirtilos

100 grs de mirtilos

1 colher de sopa de açúcar amarelo

1 colher de sopa de sumo de limão

1 raminho de manjericão

 

Numa caçarola pôr os mirtilos, o açúcar, o sumo de limão e as folhas de manjericão, deixar levantar fervura e cozinhar por cerca de dez minutos. Retirar do lume e deixar arrefecer.

Bater o queijo quark com o iogurte e o leite condensado.

Envolver a compota de mirtilo na mistura do queijo e dividir por quatro taças.

Levar ao frio até servir.

 

Qui | 09.08.18

‘Mistela'

 

As saladas normalmente não precisam de receita, é meter para dentro da taça o que estiver à mão e a precisar de ser gasto.

Neste caso, fica a sugestão, já que há algumas coisas que por vezes não nos lembramos que até podem ficar bem no conjunto.

 

Salada 

 

20180720_202711.jpg

 

Alface (2 ou 3 variedades)

Rúcula

Folhas de salsa

Cenoura em lascas

Cebola roxa em meias luas

Azeitonas sem caroço, em rodelas

Beterraba cozida em lascas

Peito de frango desfiado (de churrasco)

Nozes partidas

Bagas goji

Uvas em metades

Queijo Feta esfarelado

Pimenta q.b.

Orégãos q.b.

 

Molho:

Azeite, vinagre e mostarda, misturar bem

 

Pôr todos os ingredientes numa taça e temperar com o molho.

Servir fresco.

 

Ter | 07.08.18

oldies but goldies

 

Uma receita das velhinhas, mas que é recorrente e que fica sempre bem. Além disso dá para ‘esticar’ as quantidades e dois bifes acabam por dar para quatro ou cinco em vez de dois 

 

Bifinhos com Cogumelos

 

20180211_131839.jpg

 

2 bifes de vitela

Sal q.b.

½ colher de chá de coentros em pó

½ colher de chá de mostarda em pó

½ colher de chá de paprika

2 colheres de sopa de molho Inglês

2 dentes de alho

Azeite q.b.

200 grs de cogumelos cortados em quartos

150 ml de natas (usei de soja)

Salsa e coentros picados para polvilhar

 

Cortar os bifes em oito bocados pequenos. Temperar com sal, coentros, mostarda, paprika e molho Inglês. Deixar repousar por uma hora.

Aquecer o azeite numa sertã e alourar os alhos picados. Juntar os bifes e deixar fritar muito rapidamente (se a carne for tenra bastam dois minutos de cada lado). Retirar da sertã e pôr os cogumelos na gordura restante (se necessário acrescentar mais uma colher de sopa de azeite). Saltear os cogumelos por cinco minutos. Juntar as natas e rectificar os temperos. Juntar os bifes ao molho, deixar apurar por um minuto ou dois e servir polvilhado com a mistura de salsa e coentros picados.

 

Seg | 06.08.18

outros usos

 

Nunca tinha experimentado sopa fria de melão até ter participado neste evento. Um dos ‘pratos’ era shot de melão com presunto crocante e foi mesmo surpreendente.

Quando o melão é sumarento e muito doce, até custa estar a consumi-lo sem ser no seu estado natural e fresquinho. Agora quando o melão deixa um bocadinho a desejar em termos de textura e até de doçura, esta é a melhor solução para o usar.

Fresco, sempre muito fresco.

 

Sopa fria de Melão

 

20180805_203222.jpg

 

500 grs de melão maduro, descascado e cortado em pedaços

1 colher de chá de Tabasco ou piripiri

1 pitada de flor de sal

 

Misturar todos os ingredientes e triturar com a varinha mágica até estar líquido.

Servir em copos pequenos, bem fresco.

 

Sex | 03.08.18

nunca se está bem com o tempo...

 

De repente, CALOR!!!

Com estas temperaturas, os gelados não vão congelar à velocidade necessária, o melhor é triplicar já a receita!

 

Gelados de Mirtilo e Manjericão

 

20180729_190356.jpg

 

200 grs de mirtilos

1 colher de sopa de açúcar amarelo

1 colher de sopa de sumo de limão

1 raminho de manjericão

250 grs de queijo Quark

150 grs de iogurte grego

150 grs de leite condensado

 

Numa caçarola pôr os mirtilos, o açúcar, o sumo de limão e as folhas de manjericão, deixar levantar fervura e cozinhar por cerca de dez minutos. Retirar do lume e deixar arrefecer.

Bater o queijo quark com o iogurte e o leite condensado.

Envolver algumas colheradas da compota de mirtilo na mistura do queijo (o que sobrar da compota pode ser utilizado noutras receitas) e deitar nas forminhas de gelado.

Levar ao congelador por umas horas. Para servir mergulhar a forma de gelado em água quente por uns segundos e retirar o gelado.

 

Qui | 02.08.18

G’Day Mate!

 

As inspirações para a cozinha chegam-me de todo o lado, até da Austrália!

Esta receita pareceu-me tão apetecível que tive que experimentar, ajustando a confecção e as quantidades às minhas necessidades.

É para isto que servem as receitas, são sugestões que depois usamos ao nosso gosto.

 

Bolinhos Crocantes de Atum

 

20180504_211152.jpg

 

3 batatas cozidas

3 ovos

2 latas de atum (escorrido)

1 cebola pequena picadinha

1 raminho de cebolinho

1 raminho de aneto

Pimenta preta moída

3 colheres de sopa de farinha

Pão ralado grosso (feito em casa)

 

Esmigalhar as batatas e adicionar dois ovos, o atum, a cebola picada, o cebolinho e o aneto picados e a pimenta. Mexer bem e rectificar os temperos se necessário.

Moldar bolinhos espalmados e passar pela farinha, o restante ovo batido e o pão ralado.

Fritar em pouco azeite, virar para o outro lado e deixar alourar.

Servir com uma salada e com uma mistura de maionese, iogurte natural e mostarda.