Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 29.05.18

todos diferentes, todos diferentes...

 

Os lombos de pescada são diferentes das tranches de pescada, dos mimos de pescada e dos medalhões de pescada.

Pela minha experiência e já que não consegui encontrar explicação das marcas, os lombos são os únicos que são uma peça do peixe ao passo que os mimos, tranches e medalhões são bocadinhos do peixe prensados no feitio que depois lhe dão.

Corrijam-me se estiver errada. Mesmo em termos de textura se nota uma grande diferença entre os vários tipos de apresentação.

Aqui fica uma sugestão para lombos de pescada.

 

Fricassé de Pescada

 

20180414_124817.jpg

 

1 embalagem de lombos de pescada

Sal e pimenta q.b.

1 cebola picada

3 colheres de sopa de azeite

Água quente q.b.

1 gema de ovo

1 colher de sopa de mostarda em pó

Sumo de 2 limões

Salsa e coentros picados q.b.

 

Temperar os lombos com sal e pimenta e o sumo de um limão. Deixar marinar por uma hora.

Aquecer o azeite numa frigideira e saltear a cebola. Adicionar os lombos de pescada e um pouco de água quente e deixar cozinhar tapado, cerca de quinze minutos serão suficientes.

Numa taça bater a gema de ovo com a mostarda e o sumo do outro limão. Deitar na frigideira mexendo sempre para não coalhar.

Polvilhar com a mistura de salsa e coentros.

 

Seg | 28.05.18

burro?

 

Uma salada que é uma entrada, um petisco ou mesmo uma refeição. Para os que gostam de queijo mozarela, este é uns furos acima, super cremoso, excelente para acrescentar a saladas!

A palavra burrata vem de burro (manteiga em italiano).

 

Salada de Tomate e Burrata

 

20180514_203228.jpg

 

1 queijo Burrata

1 tomate maduro

Folhas de manjericão q.b.

For de sal q.b.

Pimenta q.b.

Raspa de limão q.b.

1 fio de azeite

 

Com as mãos cortar o queijo em pedaços e pôr num prato. Cortar o tomate em rodelas ou quartos e pôr sobre o queijo bem como as folhas de manjericão. Temperar com sal e pimenta e com raspa de limão. Deitar um fio de azeite sobre a salada e servir.

 

Sex | 25.05.18

faltam 3 semanas para o verão...

 

Os biscoitos ANZAC são dos meus favoritos.

ANZAC é um acrónimo para “Australian & New Zealand Army Corps” (corpo de tropas Australianas e Neozelandesas) que participaram na I Grande Guerra.

Estes biscoitos eram enviados para os soldados que estava a lutar na guerra pelas mulheres, mães e outros familiares pois eram rijos e aguentavam bastante tempo sem se estragarem. Actualmente são vendidos comercialmente nesses dois países e usados para vendas de angariação de fundos, nomeadamente no ANZAC day que curiosamente é celebrado a 25 de Abril.

Se nunca experimentaram atrevam-se!

São facílimos de fazer e esta versão da Nigella Lawson acrescenta as sementes que lhe dão um toque ainda mais crocante.

Se não quiserem com sementes, experimentem esta ou esta versões.

 

Biscoitos ANZAC com Sementes

 

20180513_205920.jpg

 

100 grs de manteiga sem sal

100 grs de açúcar amarelo

2 colheres de sopa de Golden Syrup (ou mel)

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

2 colheres de sopa de água a ferver

175 grs de farinha (a receita original pedia 125)

50 grs de coco ralado

100 grs de flocos de aveia

25 grs de pevides de abóbora

25 grs de sementes de girassol

26 grs de sementes de sésamo

 

Aquecer o forno a 180ºC.

Numa caçarola derreter a manteiga com o açúcar e o Golden Syrup (ou mel).

Numa chávena dissolver o bicarbonato de sódio na água a ferver. Adicionar à caçarola e mexer. Vai fazer muita espuma mas é mesmo assim.

Deitar nesta mistura os restantes ingredientes (farinha, coco, aveia, pevides e sementes), mexer bem e moldar bolinhas um pouco maiores do que nozes. Espalmar e pôr em tabuleiros forrados com papel de ir ao forno.

Levar ao forno por cerca de 8 a 10 minutos (no meu forno, que não tem termómetro e é a gás, levou cerca de 12 minutos a ficar bem tostadinho como eu prefiro).

Retirar os tabuleiros do forno e deixar arrefecer por cinco minutos, depois retirar os biscoitos para uma rede para acabarem de arrefecer. Quando ficam frios ficam mais crocantes.

 

Ter | 22.05.18

em modo compota #20

 

Aproveitei uma leva de limões que tinham mesmo que ser gastos e olha, saiu isto, para grande alegria dos colegas de trabalho que puderam provar e levar a receita também.

A receita original veio daqui, ligeiramente adaptada.

 

Compota de Limão (Lemon Curd)

 

20180522_072733.jpg

 

Sumo de 4 limões (cerca de 200 ml)

Raspa de 2 limões

50 grs de açúcar

125 grs de manteiga

3 ovos batidos

 

Pôr água num tachinho e levar ao lume. Por cima pôr uma taça de modo a não tocar na água.

Na taça misturar o sumo e a raspa de limão, o açúcar e a manteiga cortada em cubos (manteiga mesmo, não substituir por margarina).

Deixar derreter mexendo sempre. Retirar do lume e adicionar os ovos batidos, sem parar de mexer, de modo a ficar um creme liso.

Levar novamente ao lume até engrossar e ficar com um aspecto brilhante e cremoso sem nunca parar de mexer, são cerca de 8 a 10 minutos para estas quantidades.

Coar o doce para não deixar ir a raspa do limão (quem gostar de sentir as raspinhas, não precisa de coar).

Deitar em frascos esterilizados, deixar arrefecer e guardar no frigorífico. Dá 2 frascos com cerca de 250 ml cada.

 

Nota: A ‘palavra chave’ aqui é NÃO PARAR DE MEXER!!! (senão fica com fios de ovos com sabor a limão  )

 

20180522_072924.jpg

 aqui uma colherada misturada em iogurte natural para o pequeno almoço

 

Sex | 18.05.18

quem quer?

 

Uma versão mais ligeira daquela sobremesa que toda a gente conhece e que com este ou outro nome se encontra por aí por toda a parte.

Aproveitem!

 

Serradura

 

20180513_112925.jpg

 

250 grs de queijo quark

100 grs de leite condensado

150 grs de bolacha Maria Integral

 

Bater o queijo com o leite condensado. Triturar as bolachas no robot de cozinha ou com o rolo da massa.

Deitar uma colherada de bolachas trituradas numa taça ou copo, por cima uma ou duas colheres do queijo, novamente bolachas, queijo e finaliza com bolachas.

Levar ao frigorífico, de preferência até ao dia seguinte.

Dá para 4 copos pequenos ou para uma taça média.

 

Qui | 17.05.18

salvar o peru

 

O peru é uma carne que não tem grande sabor e o peito é mesmo a parte com menos interesse. Mas se usarmos outros ingredientes, pode ser devolvido à vida num simples assado. Experimentem.

 

Peito de Peru Recheado

 

20180422_122040.jpg

 (em preparativos)

 

1 peito de peru com cerca de 1 kg

1 maçã

1 mão-cheia de nozes

1 mão-cheia de folhas de espinafres

Algumas folhas de salva

Sal e pimenta a gosto

3 colheres de sopa de azeite

1 e ½ copos de vinho branco

1 copo de água

 

No talho pedir para abrir o peito de peru de modo a que fique fino e possa ser enrolado.

Estender numa tábua e temperar com sal e pimenta.

Espalhar as folhas de salva, as nozes cortadas em bocadinhos, a maçã cortada em fatias e as folhas de espinafre por cima do peito de peru e voltar a temperar com um pouco de sal e pimenta.

Enrolar e prender com um fio próprio para cozinha (ou com palitos).

Aquecer o azeite numa frigideira e alourar o rolo de peito de peru por todos os lados.

Deitar o conteúdo da frigideira num tabuleiro de ir ao forno e à mesa e por cima pôr o vinho e a água. Rectificar os temperos caso seja necessário e levar ao forno até estar cozido, cerca de 40 minutos a 1 hora, dependendo da grossura do peru.

 

Nota: a salva tem um gosto muito forte, se preferirem podem pôr as folhas por cima do peru em vez de no recheio ou mesmo substituir por outra erva como orégãos, tomilho, alecrim, etc.

 

Ter | 15.05.18

para quando?

 

Por cá a única coisa que sua por estas alturas são mesmo os choquinhos já que as temperaturas primaveris ainda não estão em alta 

 

Choquinhos Suados

 

20180319_123619.jpg

 

50 ml de azeite

6 dentes de alho

½ folha de louro

1 malagueta

400 grs de choquinhos limpos congelados

Sumo de ½ limão

Salsa e coentros picados

Sal q.b.

Água

 

Aquecer o azeite com os dentes de alho esmagados com a pele, o louro e a malagueta e juntar os choquinhos. Tapar e deixar suar por um bocado em lume brando verificando se é necessário acrescentar alguma água para não pegar.

Quando estiverem tenros (cerca de 20 a 30 minutos) retirar a tampa e adicionar o sal e também o sumo de limão e a salsa e coentros picados.

Deixar apurar por mais uns minutos e servir com batatas cozidas e uma salada.

 

 

Seg | 14.05.18

das cores que sabem bem

 

Parece confusa mas é facílima de fazer esta salada que é uma refeição completa.

Uma mistura de sabores que deram um toque picante e exótico.

Experimentem, alterem, atrevam-se a refeições sem carne nem peixe.

 

Salada de Grão e Batata Doce

(com 'Maionese' de Abacate)

 

20180420_204053.jpg

 

2 colheres de sopa de azeite

200 grs de grão de bico cozido

1 colher de café de coentros em pó

1 colher de café de chilli em pó

1 colher de café de pimentão vermelho

1 colher de café de ras-el-hanout (opcional)

1 batata doce cozida cortada em rodelas

½ abacate

1 colher de chá de tahini

Sumo de 1 lima

1 alface

Sal q.b.

100 grs de queijo Feta

1 mão-cheia de azeitonas

2 ovos escalfados

 

Aquecer o azeite numa frigideira e saltear o grão de bico com os coentros em pó, o chilli, o pimentão e o ras-el-hanout. Adicionar as rodelas de batata doce cozida a um canto da frigideira (que é redonda e não tem cantos mas vocês percebem o que quero dizer) para alourar. A meio viram-se as rodelas de batata para alourarem do outro lado.

Enquanto isso, esmigalha-se o abacate e junta-se o tahini e o sumo de metade da lima (ou limão). Mistura-se bem e reserva-se numa tacinha.

Cortar as folhas de alface em tiras finas e temperar com sal e o restante sumo de lima. Cortar o queijo Feta em quadradinhos.

Servir numa travessa ou prato grande a alface, a batata doce, o grão de bico, por cima o queijo Feta e as azeitonas e os ovos escalfados com a taça da ‘maionese' de abacate no meio.

 

Nota: para ser mais rápido escalfei os ovos no micro-ondas: ponho um ovo num copo, tapo com água e levo ao micro-ondas por 50 segundos a 1 minuto. Escorro a água e sirvo.

 

Sex | 11.05.18

o que precisamos

 

Quando queremos mesmo mesmo que no dia 11 de Maio seja a Primavera que era suposto, usamos uma receita do Jamie Oliver que se chama Frutas de Verão! 

 

Morangos com Mascarpone e Baunilha

 

20180501_124236.jpg

 

350 grs de morangos

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

1 laranja

½ vagem de baunilha

150 grs de queijo mascarpone

150 grs de iogurte grego

1 biscoito Digestive

 

Arranjar os morangos, cortar às rodelas e pôr numa taça com uma colher de sopa de açúcar, a raspa e sumo de uma laranja e metade das sementes de baunilha. Deixar ganhar gosto.

Bater o queijo com o iogurte, a outra colher de sopa de açúcar e as restantes sementes de baunilha.

Guardar tudo no frigorífico e quando for para servir pôr umas colheradas de creme num prato fazendo uma espécie de buraco no meio, por cima algumas rodelas de morangos e biscoito esfarelado.

 

Ter | 08.05.18

à Italiana

 

A Gremolada (também conhecida como Gremolata) é um condimento italiano usado para temperar vários pratos, especialmente o Ossobuco à Milanesa.

Para mim é ideal para salpicar no prato sobre peixe grelhado, peixe ao sal ou saladas.

Com apenas três ingredientes nem sequer se pode chamar receita mas deixo na mesma a sugestão.

 

Gremolada

 

20180505_130641.jpg

 

1 raminho de salsa

1 dente de alho

Raspa de ½ limão

 

Picar muito bem a salsa e o alho. Juntar a raspa de limão e voltar a picar com a faca.

Deitar numa taça e servir para polvilhar seja carne grelhada, peixe grelhado ou cozido, vegetais, saladas, etc.

 

Seg | 07.05.18

Banana-Split ao pequeno-almoço? Sim!

 

Esta receita do blogue Minimalist Baker é tão boa, mas tão boa que pode bem passar a ser o meu pequeno almoço de eleição em substituição das minhas queridas papas de aveia.

Porque sim!

 

Banana-Split (ish)

 

20180426_073145.jpg

 

1 banana

1 colher de sobremesa de manteiga de amêndoa

1 colher de chá de mel

3 colheres de sopa de iogurte natural

1 colher de sopa de granola

Framboesas q.b.

 

Descascar a banana e abrir ao meio mas sem chegar ao fundo, abre-se apenas uma bolsa.

Pôr a manteiga de amêndoa dentro do corte na banana e por cima e à volta o iogurte natural. Salpica-se com um fio de mel e com a granola e enfeita-se com as framboesas.

 

Nota: a receita original leva também flocos de coco e sementes de cânhamo mas, embora tivesse as duas coisas em casa, de manhã a coisa não carbura a todo o gás por isso esqueci-me!

 

Sex | 04.05.18

venha!

 

Uma receita que mais fácil não podia ser e deliciosa. Limões a cair do limoeiro e a precisar de serem gastos? Esta é a solução!!!

A receita é da Donna Hay.

 

Pudim de Limão

 

20180414_210653.jpg

 

90 grs de manteiga

250 grs de açúcar

375 ml de leite

3 ovos

125 ml de sumo de limão

75 grs de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de raspa de limão

Açúcar em pó para polvilhar

 

Aquecer o forno a 180ºC (o meu não tem como medir, ligo no máximo).

Colocar todos os ingredientes excepto o açúcar em pó numa taça e mexer bem. Deitar a massa para uma forma untada - usei uma de cerâmica.

Levar ao forno por cerca de 30 minutos (na receita original diz 45 minutos mas não foi necessário no meu forno).

Retirar e deixar arrefecer. Polvilhar com o açúcar em pó e servir fresco.

Como podem ver, esqueci-me do açúcar em pó… 

 

Qui | 03.05.18

a sonhar com férias

 

Há muitos anos que vou para a Galiza mas a primeira vez que comi zorza foi no ano passado e só me apetece bater-me por ter demorado tanto!

A zorza é um prato típico da Galiza que antigamente era feito para testar a carne dos enchidos, para ver se estava já boa de tempero para encher as tripas e pôr ao fumeiro.

A receita veio daqui.

 

Zorza

 

20180421_202039.jpg

 

500 grs de carne magra de porco

2 dentes de alho

1 colher de sopa rasa de pimentão doce

1 colher de chá de pimentão picante

1 dl de azeite

1 dl de vinho branco

1 colher de chá de orégãos

½ folha de louro

Sal q.b.

 

Cortar a carne em dados pequenos e deitar numa taça onde já estão misturados os alhos picados, os pimentões, o azeite, o vinho, os orégãos, o louro e o sal.

Deixamos estar de preferência durante 48 horas.

Aquece-se azeite numa sertã e frita-se a zorza em lume bem forte até que esteja bem passada (a carne está em dados pequenos pelo que demora pouco a cozinhar).

Servir com batatas fritas e uma salada.

 

Nota: esta receita serve também para recheio de empanadas

 

Qua | 02.05.18

e este tempo?

 

Quando te apetece comer uma coisa boa mas estás em modo ‘operação bikini’...

receita não podia ser mais fácil!

 

‘Couscous’ de Couve-flor

 

20180413_204119.jpg

 

1 couve-flor pequena (ou ½ grande)

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola picada

2 dentes de alho picados

2 colheres de sopa de salsa e coentros picados

2 colheres de sopa de arandos secos (cranberries)

2 colheres de sopa de amêndoa em lascas

1 pitada de cominhos

1 pitada de coentros em pó

1 pitada de chilli em pó

1 pitada de colorau em pó

1 pitada de pimenta

1 pitada de sal

 

Cortar os raminhos de couve-flor de modo a ficarem sem os troços (estes podem ser reservados para pôr numa sopa), pô-los no robot de cozinha e triturar de modo a ficar do tamanho de bolinhas de couscous.

Pôr os arandos secos numa taça e deitar água quente por cima para incharem. Tostar a amêndoa laminada numa frigideira pequena. Reservar.

Numa caçarola, aquecer o azeite e saltear a cebola até ficar translúcida. Juntar os alhos picados e alourar por um minuto. Juntar os ‘couscous’ de couve-flor e temperar com o sal e as especiarias a gosto. Saltear por cerca de cinco minutos e adicionar a amêndoa tostada e os arandos escorridos da água.

Mexer bem e rectificar os temperos se necessário. Polvilhar com a mistura de salsa e coentros picada.

Servir com peito de frango salteado (apenas temperado com sal e sumo de limão) e ovos escalfados.

 

20180413_200733-COLLAGE.jpg

 

Nota: os arandos podem ser substituídos por sultanas ou alperces secos picados