Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 27.04.18

e onde está a Primavera?

 

Este é um bolo de festa, de muita gente, de alegria.

É enorme e fica mesmo bem numa mesa festiva, de celebração.

 

Bolo Primaveril de Morango

 

20180401_135734.jpg

 

Bolo:

½ copo de óleo de girassol

½ copo de iogurte grego natural

3 ovos grandes

2 copos de açúcar (amarelo)

1 colher de chá de extracto de baunilha

1 e ½ copos de leite com uma colher de sopa de vinagre

3 e ¾ copos de farinha

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

150 grs de compota de morango

 

Recheio:

200 grs de queijo-creme

250 grs de queijo quark

Mel a gosto

150 grs de morangos cortados em bocadinhos

 

Cobertura:

Morangos inteiros

Flores

 

Misturar o óleo, iogurte, ovos, açúcar, baunilha e leite com vinagre e bater bem. Adicionar a farinha, fermento, bicarbonato e sal e mexer até envolver.

Deitar colheradas da compota de morango na massa e misturar pouco, de modo a que fique às manchas.

Deitar a massa em três formas redondas com 20 cms de largura, untadas e com papel vegetal no fundo, também untado.

Levar ao forno cerca de 25 a 30 minutos (verificar com um palito após os 20 minutos pois dependendo dos fornos pode cozer mais rápido).

Depois de cozido, remover do forno e deixar arrefecer dentro das formas por cinco minutos. Desenformar para uma rede e deixar arrefecer completamente.

Para o recheio bater os queijos com mel a gosto (ou açúcar ou outro adoçante).

Quando for para servir, pôr um dos bolos num prato, deitar 1/3 do recheio e metade dos morangos cortados. Pôr outro bolo em cima e repetir e por fim pôr o último bolo e o restante creme do recheio. Enfeitar com morangos inteiros e flores.

Servir fresco.

 

20180401_161107.jpg

 

Nota: a receita veio daqui, fiz tudo igual menos o recheio/cobertura já que camomila não é um sabor que me agrade, pelo que optei por uma solução mais simples.

 

Qui | 26.04.18

e dura!

 

Aquele frango assado que fiz há uns tempos deu imensos aproveitamentos. Prometo que este é o último mas não se deixem enganar por vir no fim, foi das melhores coisas que fiz ultimamente!

Se não houver sobras de frango assado, pode ser feito com frango de churrasco ou mesmo frango cozido. O importante é fazer esta empada.

Fiz ligeiramente diferente da receita original. Ficou mesmo boa!

 

Empada de Frango em massa Filo

 

20180323_204833.jpg

 

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola cortada em meias luas

300 grs de cogumelos cortados em cubinhos

2 colheres de sopa de farinha

300 ml de caldo de galinha

300 grs de frango assado desfiado

75 ml de natas

2 colheres de sopa de mostarda à antiga (com grão)

1 raminho de salsa

6 folhas de massa Filo

Azeite para pincelar

1 raminho de tomilho

1 colher de sopa de sementes de cominho-preto (Nigella sativa)

 

Aquecer as duas colheres do azeite numa frigideira e saltear a cebola até amolecer. Adicionar os cogumelos e saltear até perderem o líquido.

Com o lume brando, polvilhar a farinha sobre a mistura de cebola e cogumelos, mexer e adicionar o caldo de galinha (usei molho do assado do frango). Mexer sempre de modo a não formar grumos e ficar um creme que não seja nem grosso demais nem líquido demais.

Adicionar o frango desfiado, as natas, a mostarda e a salsa e envolver bem. Temperar a gosto com sal e pimenta se necessário. Deitar esta mistura numa tarteira de barro untada.

Estender uma folha Filo e pincelar com azeite. Amachucar e pôr na tarteira sobre a mistura de frango. Repetir o processo com as restantes folhas de massa Filo. Polvilhar com as sementes e com o tomilho em pedacinhos.

Levar ao forno até que a massa esteja dourada, cerca de 40 minutos.

Servir com uma salada ou com vegetais cozidos.

 

20180323_200540.jpg

(antes de ir ao forno) 

 

Nota: As sementes de cominho-preto podem ser substituídas por sementes de cominho, papoila ou mesmo de sésamo

Ter | 24.04.18

coisa boa

 

Porque às vezes queremos mesmo é um aconchego e não uma refeição completa.

Entra esta sopa!

 

Creme de Vegetais e Gengibre

 

20180320_202224.jpg

 

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola

2 batatas

2 batatas-doces pequenas

1 nabo

1 couve-rábano

1 cenoura

1 pedaço de gengibre ralado

1 litro de água a ferver

 

Para servir:

Avelãs tostadas

Coentros

 

Numa panela aquecer o azeite e pôr todos os ingredientes descascados e cortados em pedaços e o gengibre ralado.

Mexer deixando alourar por dois minutos e de seguida juntar a água a ferver. Temperar com sal a gosto e deixar cozer por 20 minutos.

Triturar com a varinha mágica e servir polvilhado com avelãs tostadas e picadas e coentros picados.

 

20180320_191004.jpg

 

Seg | 23.04.18

Bibó

 

Começar a semana com cor, com sol, com boas vibrações. E no Porto!, cidade que adoro.

Boa semana.

 

Acelgas Salteadas

 

 

IMG_20180415_141917_477.jpg

 (antes de cozinhar)

 

1 molhinho de acelgas

2 colheres de sopa de azeite

Sal q.b.

Mistura de ervas para temperar saladas

 

Cortar os talos das acelgas em rodelas finas, de cerca de um centímetro.

Aquecer o azeite na frigideira e adicionar as acelgas. Temperar com sal e a mistura de ervas para saladas e abanar de vez em quando a frigideira de modo a que todas estejam em contacto com o fundo.

Saltear por uns cinco minutos, os bocadinhos querem-se ainda um pouco rijos.

Servir como acompanhamento.

 

Notas:

as folhas podem ser usadas em salada, se forem novinhas ou em sopa, esparregado, etc.

usei uma mistura caseira de ervas secas (tomilho, hortelã, orégãos, salva, rosmaninho)

 

Sex | 20.04.18

é o que há

 

Este bolo deu uma quantidade bastante grande e é óptimo para cortar em quadradinhos.

Desta vez foi para mimar os colegas do trabalho (sim, que eu não posso comer tudo o que faço!!!).

E foto, olhem, esqueci-me...

 

Bolo de Chocolate

 

Untitled.png

 

1 copo de manteiga (200 grs)

4 colheres de sopa de cacau em pó (bem cheias)

1 colher de sopa de café solúvel

1 copo de água a ferver

2 copos de farinha de trigo com fermento

2 copos de açúcar amarelo

¼ de colher de chá de sal

½ copo de leite com uma colher de chá de vinagre (deixar repousar 5 minutos)

2 ovos batidos

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

Aquecer o forno a 180ºC e untar um tabuleiro grande. Forrar a base com papel de ir ao forno e voltar a untar.

Num tacho derrete-se a manteiga em lume brando. Junta-se o cacau em pó e o café solúvel e mexe-se. Adiciona-se a água, deixa-se ferver por trinta segundos e apaga-se o lume.

Numa taça mistura-se a farinha com o açúcar e o sal. Deita-se a mistura da manteiga derretida na farinha e mexe-se.

Noutra taça junta-se a mistura do leite e vinagre com os ovos, o bicarbonato e a baunilha. Adiciona-se à restante massa, mexe-se e deita-se no tabuleiro. Vai ao forno por cerca de 20 minutos (testar com um palito no meio).

Deixar arrefecer uns minutos no tabuleiro e desenformar. Depois de frio cortar em quadrados.

 

Qui | 19.04.18

Menina da Ria

 

Um amigo meu deu-me esta receita que é costume fazer-se em Pardilhó. Dado que é uma terra com tradição de pesca, esta caldeirada é normalmente feita com Robalo ou Enguias pescados nas Ribeiras da Ria de Aveiro.

Na praça que frequento costuma haver robalo da Ria ou do Mar e foi num desses sábados de praça que trouxe um peixe para experimentar a receita. Ficou excelente, com pouco molho mas isso não é inconveniente para mim já que não aprecio aquelas caldeiradas onde anda tudo a nadar no molho.

E para acompanhar, esta música dedicada à Ria, do grande Caetano Veloso.

 

Caldeirada da Ria

 

20180324_122416.jpg

(antes de ir ao lume)

 

Azeite q.b.

Cebola

Batatas

Cebola

Batatas

Tomate

Peixe (Robalo da Ria)

Dentes de alho

Sal q.b.

Açafrão das índias q.b.

Vinho branco q.b.

 

Colocar por esta ordem num tacho largo o azeite, as cebolas em rodelas finas, as batatas também em rodelas finas, novamente cebola seguida de batatas, depois o tomate em rodelas finas (usei congelado, em pedaços pequenos), o peixe cortado em postas, dentes de alho bem picadinhos, salpicar com sal, açafrão das Índias e borrifar com vinho.

Tapar e levar a lume brando cerca de 30 minutos sem abrir o tacho. Abanar de vez em quando para não pegar, não esquecer que o líquido é apenas o azeite e o vinho.

 

Ter | 17.04.18

que comam pão

 

Ultimamente tenho voltado a fazer pão em casa, quer na máquina de fazer pão (que já não via a luz do dia há mais de um ano!) quer à mão, sem batedeiras nem nada, ora usando a receita do pão que não precisa de amassar ora usando receitas onde temos que meter mesmo mãos na massa.

É uma actividade excelente para descontrair, para fazer exercício braçal e além disso é uma boa maneira de ocupar o tempo de lazer em fins de semana de chuva. Eu sei que muitas pessoas ocupam os fins de semana chuvosos em centros comerciais mas não é a minha praia, como diz o outro…

Esta receita retirei-a da revista BBC Good Food de Fevereiro.

 

Pão Artesanal

 

20180320_164029~2.jpg

(enquanto leveda)

 

350 grs de farinha de trigo (extra para polvilhar)

150 grs de farinha de trigo integral

1 colher de chá de sal

1 saqueta de fermento de padeiro liofilizado (7 gramas)

3 colheres de sopa de azeite

300 ml de água fria

 

Numa taça põe-se a farinha, o sal e o fermento. Faz-se um buraco no meio e aí deita-se o azeite e a água e mistura-se bem. Se estiver muito seco junta-se mais uma ou duas colheres de sopa de água.

Deita-se a massa para a bancada polvilhada com farinha e amassa-se por uns dez a quinze minutos à mão (ajuda a descontrair!). Dobra-se a massa em quatro e põe-se numa taça ligeiramente untada com azeite. Tapa-se com um pano de cozinha limpo e deixa-se levedar por uma hora ou até estar com o dobro do volume.

Ao fim desse tempo retira-se a massa novamente para a bancada polvilhada e volta-se a dobrar em quatro, sem amassar. Repete-se este passo mais três vezes a intervalos de 30 minutos (eu fiz apenas duas) e por fim põe-se novamente a repousar mais 30 minutos numa taça.

Entretanto põe-se o forno a aquecer a 230ºC (na altura em que o pão leveda a última vez) e colocam-se dois tabuleiros a aquecer, um deles na parte mais baixa do forno. Aquecer cerca de meio litro de água para pôr neste tabuleiro de baixo que vai criar vapor para dar uma crosta mais tostada ao pão.

Pôr a massa do pão no formato desejado no tabuleiro que esteve a aquecer no forno (cuidado que está quente!) e com uma faca afiada fazem-se cortes no topo. Deitar a água quente no tabuleiro de baixo e pôr o pão no forno a cozer por cerca de 40 minutos ou até a crosta soar oca quando se der umas pancadas. Deixar arrefecer numa rede antes de cortar.

 

20180320_201352.jpg

(depois do forno)

 

Nota: a receita original leva apenas 500 grs farinha de trigo normal, eu fiz uma parte normal, uma parte integral

 

Seg | 16.04.18

para desenjoar

 

Hoje começamos com uma salada leve e para a qual vamos aproveitar sobras do frango assado no forno de outro dia. Guardado um dos peitos já em cubinhos, foi só tratar do resto e juntar tudo.

Esta salada pode ser feita com massa, arroz, couscous, etc. Usei Quinoa (não sou particularmente fã) porque tinha um pacotinho que tinha mesmo que ser gasto pois estava a chegar ao fim do prazo de validade (já disse que não sou particularmente fã de quinoa?).

Li noutro dia numa revista que a Quinoa, originária dos Andes, agora também é cultivada em Portugal, ali para os lados de Barcelos. Ao que parece, uma boa notícia.

 

Salada de Quinoa e Frango

 

20180317_200035.jpg

 

1 copo de quinoa

1 peito de frango assado e cortado em quadradinhos

1 alho francês

1 curgete pequena

2 tiras de pimento vermelho

6 espargos

Sal e pimenta q.b.

1 mão-cheia de pistachos

2 colheres de sopa de azeite

 

Cozer a quinoa de acordo com as instruções da embalagem. Escorrer e reservar na taça onde vai ser servido.

Aquecer o azeite numa frigideira e saltear o alho francês em rodelas, a curgete em meias luas, o pimento em quadradinhos e os espargos em pedaços. Temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar mas de modo a ficar ‘al dente’. Adicionar os quadradinhos de frango e pôr por cima da quinoa. Polvilhar os pistachos sobre a salada e servir com o molho à parte.

 

Molho:

1 colher de sopa de mostarda antiga

3 colheres de sopa de azeite

2 colheres de sopa de sumo de limão ou vinagre

Misturar todos os ingredientes num frasco e agitar bem.

 

Qui | 12.04.18

cuidado c'oas imitações

 

Se puderem pedir para vos picarem a carne de peru ou frango no talho, aproveitem porque é do melhor. Embora exista carne picada embalada à venda nos supermercados, se repararem nos ingredientes, não é só carne!

Tem farinha, sulfitos e além disso as temperaturas de conservação nem sempre são as melhores.

Seja como for, estes hambúrgueres são um luxo!

 

Hambúrgueres de Peru

 

20180310_195437.jpg

 

350 grs de peito de peru picado

1 batata pequena ralada

1 alho ralado

1 pedaço de gengibre ralado (o dobro do tamanho do alho)

Raspa de 1 lima

3 raminhos de salsa picada

Sal e piripiri q.b.

2 colheres de sopa de azeite

 

Misturar todos os ingredientes excepto o azeite e moldar quatro hambúrgueres.

Aquecer o azeite numa frigideira e fritar os hambúrgueres de ambos os lados até estarem cozidos e douradinhos.

Servir com verduras salteadas.

 

Ter | 10.04.18

do bem!

 

Dá para dois para um jantar ligeiro ou para um muito guloso e que não vá em ligeirezas!

 

Omelete de camarão e cebolinho

 

20180330_201849.jpg

 

3 ovos

3 camarões grandes cozidos

1 raminho de cebolinho

1 colher de sopa de azeite

 

Descascar e cortar os camarões em bocadinhos. Cortar o cebolinho em rodelas. Bater os ovos.

Aquecer uma frigideira com o azeite. Deitar os ovos batidos e deixar cozer a base, pôr os camarões e o cebolinho e dobrar a omelete por cima do recheio. Acabar de cozer deixando o interior ainda húmido.

Servir com uma salada.

 

Seg | 09.04.18

já parava, não?

 

 

Quando chove sem parar todo o fim de semana e continua, e finges que já é Primavera...

 

Pudim de Chia e Morangos

 

20180318_095502.jpg

 

½ copo de sementes de chia

1 copo de leite (pode ser animal ou vegetal)

½ colher de chá de extracto de baunilha

 

Extras:

Compota de morango

Iogurte grego

Morangos

Granola

 

Pôr os ingredientes num frasco, mexer e deixar repousar no frigorífico até ao dia seguinte.

De manhã pôr uma colher de sopa de compota de morango numa taça. Por cima duas colheres de sopa de iogurte grego e por cima do iogurte metade do pudim de chia.

Enfeitar com dois ou três morangos em rodelas e polvilhar com granola ou sementes de sésamo.

 

Sex | 06.04.18

vamos a isso!

 

Aqui há uns tempo encontrei no supermercado uns quadrados de massa folhada do tamanho ideal para fazer sobremesas individuais.

Como estavam em promoção lá os trouxe sem saber ainda como os iria usar mas, já que em casa tinha uma embalagem de queijo creme a chegar ao fim dos seus dias, juntei o útil ao agradável e voilà!

O cheese danish é um pastel dinamarquês de massa folhada e queijo.

 

Cheese Danish

 

20180218_111347.jpg

 

200 grs de queijo creme

¼ de copo de açúcar

1 ovo

Raspa de um limão

1 pitada de sal

15 grs de manteiga derretida

1 embalagem de quadrados de massa folhada (6 quadrados)

Compota (usei de Mirtilos)

 

Bater o queijo creme com a batedeira até estar fofo, de seguida adicionar o ovo, o açúcar a raspa de limão e o sal e bater novamente para incorporar.

Dividir o creme pelos seis quadrados de massa e juntar as quatro pontas de cada um a fazer uma trouxa.

Pôr num tabuleiro e levar ao forno por cerca de 25 minutos ou até estar dourado.

Servir frio com uma colherada da compota escolhida.

 

Nota: se quisermos que fiquem mais brilhantes bate-se um ovo e pincelam-se antes de levar ao forno (confesso que me esqueci )

 

Qui | 05.04.18

a render

 

Gosto de receitas que sirvam para além do momento presente, que antecipam outras que se podem fazer usando a mesma matéria prima.

A revista de Fevereiro BBC Good Food, quase toda dedicada ao tópico ‘cozinhar muito, gastar pouco’ traz imensas receitas que ou são bastante em conta, ou dão para esticar permitindo outras utilizações. Além disso apresenta logo várias opções para se gastarem as sobras.

Nesta receita de frango assado as sobras permitiram fazer várias receitas, todas elas bastante diferentes e cada qual a melhor.

Hoje começamos pela principal e mais tarde daremos conta das que usaram os aproveitamentos.

 

Frango Assado

 

20180225_105000.jpg

(antes de ir ao forno)

 

2 colheres de sopa de azeite

1 frango do campo inteiro (cerca de dois quilos e meio)

3 cebolas peladas e cortadas em quartos

1 ramo de tomilho

3 alhos

6 bagas de pimenta

175 ml de vinho branco

1.2 litros de caldo de frango ou água

Sal q.b.

 

Aquecer o forno a 175ºC.

Aquecer o azeite numa caçarola que possa ir ao forno (ou num tacho) e alourar o frango por uns minutos por todos os lados. Pôr com o peito virado para cima no recipiente que vai ao forno e à volta colocar os restantes ingredientes (cebola, alho, pimenta, tomilho).

Por cima deita-se o vinho branco e o caldo ou água a ferver. Cobre-se (pode ser com papel de alumínio) e leva-se ao forno por cerca de hora e meia. Depois retira-se a cobertura e deixa-se cozer por mais trinta minutos para tostar a pele.

Retira-se do forno e deixa-se repousar por uns minutos antes de servir com arroz e vegetais.

 

20180225_130839.jpg

 (depois de assado)

 

Notas:

usei as pontas das asas e pescoço para cozer e aproveitei essa água para fazer o assado

congelei as sobras do frango já desfiadas e prontas a usar noutras receitas

congelei o molho que sobrou, coado, para usar noutras receitas.

 

Ter | 03.04.18

dar cor à vida

 

Quanto mais colorido for o prato, mais saudável é, segundo dizem alguns nutricionistas. Claro que não vale a pena fazer batota e encher um prato de smarties por isso aqui fica esta sugestão 

 

Salteado Colorido

 

20180203_202527.jpg

 

2 colheres de sopa de azeite

1 alho francês

1 batata doce laranja (ou branca)

1 mão-cheia de acelgas

1 mão-cheia de espigos

1 mão-cheia de brócolos roxos

Sal e pimenta q.b.

Orégãos q.b.

 

Numa frigideira pôr o azeite, o alho francês em rodelas, a batata doce em rodelas, os talos das acelgas cortados e os espigos e brócolos. Temperar com sal e pimenta e por cima salpicar com orégãos. Tapar e levar a lume forte por uns minutos, depois abanar a frigideira para mexer tudo e baixar o lume. Deixar cozinhar por cerca de 20 minutos mexendo de vez em quando.

Servir como acompanhamento ou como prato principal com um ovo escalfado (ou dois, ou mais, sei lá…)

 

Seg | 02.04.18

era isto

 

Não é porque nos enchemos de amêndoas e folares nestes últimos dias que vamos desprezar um pequeno-almoço que se veja. E que se coma!

E que seja bom, mas bom e nos faça esquecer a chuva, o frio, a greve dos comboios, e o facto de ser segunda-feira e na nossa terra ser assim uma espécie de feriado oficioso (tudo fechado!) mas termos que vir trabalhar porque trabalhamos noutra terra…

 

Pudim de chia com cacau

 

20180321_085946.jpg

 

60 grs de sementes de chia

400 ml de leite (usei de amêndoa)

2 colheres de sopa de cacau em pó

1 colher de sopa de mel

½ colher de chá de extracto de baunilha

 

Extras:

Banana

Sementes de cânhamo

Pólen de abelhas

Avelãs tostadas

 

Misturar todos os ingredientes num frasco e deixar repousar no frigorífico durante a noite.

Dividir o conteúdo por duas taças e por cima pôr meia banana às rodelas, uma colher de chá de sementes de cânhamo, meia colher de chá de pólen de abelha e uma colher de sopa de avelãs tostadas.

Para os extras podem usar-se outras frutas, bagas, frutos secos ou sementes.

 

Nota: receita adaptada da revista de Fevereiro 2018 Good Food Magazine