Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 31.03.17

apetece mesmo

 

Isto não é uma compota por isso não dura meses ou mesmo anos sem se estragar. Por isso é que se faz pouca quantidade de cada vez, meio quilo dá para dois frascos pequenos que se guardam perfeitamente no frigorífico. Ou então gastamos um e damos outro a alguém, cai sempre bem 

 

Morangos em Conserva

 

20170326_131904.jpg

 

500 grs de morangos

150 grs de açúcar

Sumo de um limão

 

Cortar os morangos ao meio e pôr num tacho com o sumo de limão. Levar ao lume até levantar fervura, depois baixar o lume e deixar fervilhar por uns 30 minutos. Adicionar o açúcar e deixar ferver mais uns 15 minutos em lume forte sem deixar pegar. Retirar a espuma e deitar em frascos esterilizados. Fechar de imediato e deixar arrefecer.

 

Notas:

Para usar como molho em iogurte, queijo fresco, panquecas, tostas, etc.

A receita veio daqui

 

Qui | 30.03.17

petisqueira

 

Para petiscar ou para uma refeição mais completa deixo aqui esta sugestão. Pode-se fazer com antecedência e comer frio ou ligeiramente aquecido.

Vai muito bem com uma cerveja gelada. E pão!!!

 

Entrecosto Estufado

 

20170319_140653.jpg

 

1 cebola picada

3 colheres de sopa de azeite

600 grs de entrecosto

150 ml de vinho branco

100 ml de sumo de laranja

1 colher de sopa de massa de pimentão

Sal q.b.

1 folha de louro

1 ramo de salsa

1 piripiri

 

Numa taça por o entrecosto cortado em pedaços, o vinho, o sumo de laranja, o sal e a massa de pimentão. Mexer e deixar ganhar gosto por uma hora.

Estalar a cebola picada no azeite até amolecer, adicionar o entrecosto escorrido e deixar alourar. De seguida juntar o louro, a salsa, o piripiri e temperar de sal. Mexer e juntar também a marinada.

Deixar levantar fervura, baixar o lume e tapar o tacho. Deixar apurar por 45 minutos mexendo de vez em quando e verificando se é necessário adicionar alguma água. Quando pronto não deve ter muito molho.

Servir assim mesmo, para petisco ou com arroz e salada.

 

Ter | 28.03.17

sol de empréstimo

 

Não me canso de usar o açafrão das Índias, é uma das minhas especiarias preferidas e até em doces a utilizo. Adoro a cor vibrante e, à falta do sol primaveril, alegro-me a contemplar os pratos que ajuda a produzir 

 

Filetes com Açafrão das Índias

 

download.png

 

4 filetes de pescada, cortados ao meio

Sal q.b.

2 dentes de alho ralados

1 limão (sumo e raspa)

100 ml de natas

1 colher de chá de açafrão das Índias

1 fio de azeite

Coentros picados q.b.

 

Temperam-se os filetes com sal, os alhos ralados e sumo e raspa de limão. Deixam-se tomar gosto por meia ou uma hora.

Põe-se azeite no fundo de uma frigideira e fritam-se os filetes juntamente com o resto da marinada. Viram-se os filetes com cuidado para não desmanchar e acabam de fritar. Misturam-se as natas com o açafrão das Índias e deitam-se por cima dos filetes. Deixa-se levantar fervura e serve-se polvilhado com coentros picados.

Acompanhar com puré de batata ou batatas cozidas.

 

Seg | 27.03.17

ajudas precisam-se

 

Uma colega mostrou-me esta receita questionando se valeria a pena. Não há nada melhor do que ‘ver como é para contar como foi’ por isso meti mãos à obra e cá está, numa versão muito mais reduzida.

Vale a pena fazer, sempre se adianta quando é preciso picar cebola e alhos para começar uma refeição, assim basta ir ao frigorífico e retirar a quantidade desejada.

Em relação ao original optei por fazer sem sal, até porque fiz uma porção pequena que vou gastar numa semana. Se pretenderem fazer as quantidades da receita original, não se esqueçam de acrescentar o sal e depois quando estiverem a cozinhar já não precisam de o acrescentar.

 

Tempero

 

download.png

 

3 cebolas

3 dentes de alho

1 colher de sopa de salsa picada

1 colher de sopa de cebolinho picado

 

Triturar todos os ingredientes na picadora até ficar uma pasta. Passar esta pasta para um pano limpo e apertar bem para sair a maioria do líquido (vai sair muito líquido!).

Deitar a pasta escorrida num frasco com uma película de azeite em cima e guardar no frigorífico com a tampa.

 

Modo de usar: retirar uma colher de sopa rasa de pasta e pôr num tacho com azeite como base de um refogado, arroz, salteado, sopa, etc.

 

Sex | 24.03.17

brrrrr

 

Chuva, frio, saraiva, até neve em alguns sítios. Temos os ingredientes necessários para fazer biscoitos!

Estes.

 

Biscoitos ANZAC (Donna Hay)

 

IMG_20170305_195224_290.jpg

 

2 copos de flocos de aveia

1 copo de farinha de trigo

2/3 de copo de açúcar

¾ de copo de coco ralado

1/3 de copo de golden syrup (ou mel)

125 grs de manteiga

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

2 colheres de sopa de água a ferver

  

Aquecer o forno a 160º (o meu é dos velhinhos por isso ponho no máximo, não sei qual a temperatura que dá).

Numa taça misturar os flocos de aveia, a farinha, o açúcar e o coco.

Colocar o golden syrup e a manteiga numa caçarola e levar ao lume até derreter. Numa tacinha juntar o bicarbonato com a água a ferver e adicionar à manteiga derretida. Vai fazer imensa espuma mas é mesmo assim. Deitar esta mistura na mistura de flocos de aveia e mexer rapidamente de modo a ficar bem misturado.

Tirar colheradas da massa e moldar em biscoitos. Pôr num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e levar ao forno por cerca de 10 a 12 minutos (no meu forno, menos na receita original) até ficarem dourados.

Deixar arrefecer um pouco no tabuleiro e depois passar para uma rede para acabarem de arrefecer.

Guardar numa lata ou comer logo tudo! 

Qui | 23.03.17

check!

 

De vez em quando aparecem umas receitas interessantes no meu ‘feed’ do Pinterest. (só eu é que vejo a ironia de se chamar ‘feed’???)

No outro dia apareceu esta. Vinha eu de comboio do Porto, já a passar das sete e ainda sem saber o que fazer para o jantar.

Ingredientes em casa, check! Vontade de ter pouco trabalho, check! Maravilha, check!

 

Macarrão com Cebola Caramelizada

 

download.png

 

Macarrão q.b.

2 cebolas grandes

2 colheres de sopa de azeite

50 ml de vinho branco

125 ml de água de cozer o macarrão

½ colher de chá de orégãos

2 colheres de sopa de manteiga

1 pitada de sal

1 pitada de pimenta

1 colher de sopa de salsa picada

Queijo parmesão ralado (opcional)

 

Cozer o macarrão

Cortar as cebolas ao meio e depois em fatias finas. Pôr o azeite numa sertã e alourar as cebolas mexendo de vez em quando até começarem a ficar castanhas. Adicionar o vinho e deixar levantar fervura. Juntar os orégãos e a água de cozer o macarrão, mexer e deixar evaporar quase todo o líquido. Juntar a manteiga, voltar a mexer e adicionar o macarrão cozido.

Polvilhar com a salsa picada e servir com queijo ralado.

 

Ter | 21.03.17

estão de volta

 

Uma das coisas boas da Primavera é que começam a aparecer os espargos nos supermercados, a preços que não é preciso empenhar a volta de ouro da herança 

E um ovo escalfado, convenhamos, fica bem com tudo!!! E esta forma de o fazer é tão fácil que só mesmo quem não gostar é que passa ao lado.

 

Sanduiche com Espargos

 

20170312_201557.jpg

 

2 fatias de pão de centeio

1 queijo fresco (usei de Burgos)

2 fatias de fiambre de peru

Espargos finos grelhados

1 ovo escalfado

Pimenta moída q.b.

 

Tostar ligeiramente as fatias de pão. Pôr as fatias de fiambre de peru e o queijo em rodelas. Por cima os espargos grelhados e o ovo escalfado. Polvilhar com pimenta moída na altura.

 

Nota: para fazer o ovo escalfado, abre-se um ovo para dentro de uma chávena e põe-se água a cobrir (pode-se acrescentar umas gotas de vinagre). Leva-se ao micro-ondas por cerca de um minuto e meio (ou um pouco menos se quisermos a gema líquida).

 

Seg | 20.03.17

já chegou!

 

Porque a Primavera chega hoje mesmo que ainda esteja meio envergonhada (ou mesmo muito!) e porque a Primavera é sinónimo de cor, aqui fica uma homenagem à cor e às coisas que sabem bem.

 

Omelete de Cogumelos

 

download.png

 

300 grs de cogumelos (usei marron)

2 colheres de sopa de azeite

4 ovos

6 hastes de cebolinho

Sal e pimenta q.b.

 

Cortar os cogumelos em fatias e saltear no azeite. Temperar com sal e pimenta. Retirar da frigideira e reservar.

Bater os ovos e acrescentar o cebolinho picado. Temperar com sal e pimenta.

Na mesma frigideira onde se saltearam os cogumelos, fazer uma omelete com metade dos ovos batidos. Quando estiver quase pronta, espalhar metade dos cogumelos em metade da omelete. Dobrar a restante omelete sobre os cogumelos e retirar do lume. Fazer o mesmo com os restantes ingredientes.

Servir com uma salada (usei rúcula, capuchinhas e cebolinho).

 

Sex | 17.03.17

comecemos

 

Eles já andam aí e agora é só pensar em maneiras de os usar em sobremesas mesmo boas.

Morangos, venham cá!

 

Tarteletes de Queijo Mascarpone e Morangos

 

download.png

 

1 embalagem de massa quebrada

200 grs de queijo Mascarpone

100 grs de queijo-creme

100 grs de iogurte grego natural

50 grs de açúcar em pó

400 grs de morangos

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

100 ml de vinho do Porto

 

Dividir a massa em quatro e forrar quatro formas de tarteletes (aproveitar o papel que vem a embrulhar a massa para pôr por baixo e não pegar). Picar com um garfo a base da massa e levar ao forno até estar cozido (cerca de 20 minutos). Retirar do forno e deixar arrefecer.

Cortar os morangos em fatias e polvilhar com o açúcar amarelo. Deixar repousar por uma hora, mexendo de vez em quando, e escorrer o líquido que formou para um tachinho. Juntar o vinho do Porto a este líquido e levar ao lume deixando ferver por uns cinco minutos. Deixar arrefecer.

Bater o queijo mascarpone com o queijo-creme e o iogurte e com o açúcar em pó. Rechear as tarteletes com a mistura de queijo e por cima espalhar as fatias de morango.

Guardar no frio e antes de servir deitar uma colherada do molho de vinho do Porto sobre as tarteletes. Polvilhar com açúcar em pó (opcional).

 

Qui | 16.03.17

restos vs sobras

 

Antigamente, chamava restos à comida que sobrava. Depois aprendi que pelo menos na restauração, restos são o que fica no prato e sobras são o que veio para a mesa mas não foi ao prato.

Feitas as ressalvas, guardo sempre as sobras de comida para fazer outras refeições, de preferência bem diferentes do prato original.

Foi o que aconteceu com umas sobras de carne assada, que já foram feitas a mais para mais tarde fazer croquetes ou empadão.

Isto não é bem uma receita, é mais uma indicação de como se podem aproveitar sobras. Acrescenta-se uma camadas de verdes e fica uma refeição bem completa.

 

Empadão de carne com hortos e puré

 

download (1).png

  

Puré de batata q.b.

Sobras de carne assada, picada

Hortos (espigos) cozidos

Cebola

Azeite

Vinho

Molho de tomate

Orégãos

Ovo

 

Refogar uma cebola em azeite e misturar a carne picada (usei sobras de vitela assada que piquei no robot de cozinha). Acrescentar um pouco de vinho branco, deixar evaporar e de seguida adicionar 200 ml de molho de tomate (caseiro ou de frasco). Deixar levantar fervura e rectificar os temperos. Pode-se acrescentar orégãos, etc. para um sabor mais ‘italianado’ 

Enquanto o refogado apura e reduz o molho, faz-se o puré. Passar as batatas cozidas num passe-vite e adicionar leite e manteiga a gosto para fazer um puré leve. Temperar com noz moscada.

Num pyrex põe-se metade do puré, por cima a carne picada refogada, sobre a carne os hortos cozidos e novamente o puré.

Pincelar o puré com uma gema batida e levar ao forno por cerca de 20 a 30 minutos.

 

Ter | 14.03.17

ora vejam

 O que me agrada este tipo de comida!

 

Empadas de Cogumelos

 

20170210_201425.jpg

  

1 embalagem de massa folhada

300 grs de cogumelos

1 cebola

2 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de farinha

200 ml de leite

1 colher de sopa de mostarda à antiga

 

Cortar os cogumelos em fatias.

Alourar a cebola cortada em meias-luas no azeite e adicionar os cogumelos. Saltear até estarem cozidos, cerca de cinco minutos. Polvilhar com a farinha, mexer e de seguida juntar o leite mexendo sempre para não ficar com grumos. Juntar a mostarda e verificar o tempero, se necessário adicionar sal.

Estender a massa (rectangular) e cortar em dois. Em cada metade da massa mas sem ser no meio colocar metade da mistura de cogumelos, dobrar a massa e pressionar a toda a volta com um garfo. Cortar duas ou três aberturas em cada ‘embrulho’ para libertar o vapor e levar ao forno até estar dourado. Servir com verduras cozidas.

 

Seg | 13.03.17

sem pressas

 

Uma nova versão de aveia para o pequeno almoço. Esta não vai ao lume, faz a sua magia no frigorífico e fica muito saborosa.

Para um começo de dia e de semana como merecemos.

 

Aveia ‘Descansada’

 

download.png

 

2 colheres de sopa de flocos de aveia

1 colher de chá de sementes de chia

1 colher de chá de mel

125 ml de iogurte grego

2 morangos cortados em pedacinhos

 

Misturar todos os ingredientes e deixar descansar no frigorífico até ao dia seguinte.

Apreciar, nas calmas…

 

Ter | 07.03.17

persona non grata?

 

Agora ao que parece o salmão também é persona non grata… pelo sim pelo não, tenho comprado apenas do que diz ‘selvagem’ mas vá-se lá saber se também esse está na lista negra dos senhores que dizem o que faz bem e o que faz mal…

Na verdade, o que devemos é fazer uma alimentação variada e diversificada porque como dizia o outro [Rei D. João V] "nem sempre galinha nem sempre rainha" 

Por isso hoje, salmão!

 

Salmão com Laranja

 

20170218_125503.jpg

 (antes de ir ao lume)

 

2 tranches de salmão

Raspa e sumo de uma laranja pequena

Sal q.b.

1 colher de chá de sementes de erva-doce

2 colheres de sopa de azeite

 

Temperar o salmão com a raspa e sumo de laranja, sal e as sementes de erva-doce. Deixar repousar por uma hora.

Pôr o azeite no fundo de uma sertã e alourar o salmão por cerca de cinco minutos de um lado e outro tanto do outro ou até verificarem estar cozido, depende da grossura das tranches.

Servir com batata cozida e verduras salteadas.

 

Seg | 06.03.17

sem espinhas :)

 

Não é preciso o melhor corte de carne nem o peixe mais vistoso para fazer uma excelente refeição. Principalmente porque para se comer uma refeição vegetariana, alternando entre carne e peixe, não é preciso comer uma comida sensaborona e blheeeck.

Não, há comida vegetariana que é boa demais!

 

Vegetais Gratinados

 

download (1).png

 

Cebola

Alho-francês

Couves-de-bruxelas

Batata doce

Cenoura

Repolho

Aipo

Orégãos frescos

Sal q.b.

Azeite q.b.

Molho bechamel

2 colheres de sopa de mostarda à antiga

Pão ralado fresco

 

Cortam-se os vegetais em rodelas ou pedaços mais ou menos uniformes. Salteiam-se no azeite numa sertã larga por uns vinte minutos temperados com sal e os orégãos (à falta de frescos, podem usar-se secos ou mesmo salsa).

Entretanto faz-se um molho bechamel com duas colheres de sopa de manteiga e duas colheres de sopa de farinha à qual se adiciona leite morno e se mexe de modo a ficar um molho grosso. Juntam-se duas colheres de sopa de mostarda à antiga e mexe-se.

Envolvem-se os vegetais no molho e deita-se numa forma de barro refractário. Polvilha-se com pão ralado e leva-se a forno quente até alourar.

 

Sex | 03.03.17

que tremideira

 

Gelatina não é mesmo uma coisa que aprecie muito. Aquele treme-treme, aquela textura que não se sabe bem se se mastiga ou não...

Mas há quem goste muito e além disso esta tem mesmo uma cor a condizer com a Quaresma 

 

Sobremesa de Gelatina

 

download.png

 

250 grs de queijo Quark

2 colheres de sopa de açúcar

1 mão cheia de mirtilos

Gelatina de mirtilos q.b.

 

Cortar a gelatina em quadradinhos.

Bater o queijo com o açúcar e adicionar os mirtilos.

Dispor em taças ou copos alternado: queijo, gelatina, queijo, mirtilo para enfeitar.

Servir fresco.

 

Qui | 02.03.17

atalhos

 

Prefiro comprar a carne no talho tradicional do que nos talhos de supermercado. Já tive aí algumas más surpresas…

No talho, peço para picarem a carne que escolhi, normalmente vaca, porco e peru em separado e depois em casa faço as minhas misturas dependendo das coisas que quero cozinhar e ou uso logo ou congelo para futuras núpcias.

Um destes dias tinha um pouco de carne de peru picada no congelador e assim de repente decidi que hambúrgueres de peru é que estava a dar. E para serem diferentes de outros que faço, e porque gosto imenso do sabor do caril, foi assim a mistura.

 

Hambúrgueres de Peru e Caril

 

download (3).png

 

300 grs de carne de peru picada

1 cebola ralada

1 dente de alho ralado

1 colher de chá de caril

Sal q.b.

Azeite q.b.

 

Juntar todos os ingredientes e moldar quatro hambúrgueres pequenos.

Fritar numa frigideira untada com azeite até estar pronto, cerca de seis a oito minutos de cada lado.

Servir com um molho feito com iogurte e aneto picado, ou com coentros picados, ou com menta picada.