Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 29.11.16

vamos lá a animar

 

Para combater o tédio dos dias sempre iguais, sempre a correr, podemos optar por começá-los de forma irreverente e em vez do estafado café e bolo de arroz (alguém ainda?) vamos é a fazer coisas mais vistosas.

Quem alinha???

 

Taça de iogurte com todos

 

IMG_20161019_091223.jpg

 

É só pôr numa taça iogurte grego, granola e maçã assada com canela. Sim, ouviram bem, maçã assada! É bom, faz bem e é fruta por isso começamos o dia logo a comer uma porção das que necessitamos ao longo do dia.

 

Seg | 28.11.16

Ui!

 

Não há lanche mais fácil de fazer e com tão boa apresentação. Alguém devia ter pensado nisto há mais tempo 

 

Caracóis de Fiambre e Queijo

 

20161028_200909.jpg

 

1 embalagem de massa folhada rectangular

12 fatias de fiambre (usei de peru)

12 fatias de queijo (usei gouda)

50 grs de manteiga

1 colher de sopa de molho Inglês

1 colher de sopa de mostarda de Dijon

1 colher de sopa de sementes de papoila

 

Aquecer o forno.

Pôr a manteiga, o molho inglês, a mostarda e as sementes de papoila num tachinho e levar ao lume até derreter a manteiga. Reservar.

Estender a massa. Por cima pôr as fatias de fiambre e as fatias de queijo.

Enrolar e cortar fatias grossas, dá para cortar 12 fatias.

Põem-se num pyrex untado e por cima deita-se o molho.

Vai ao forno por cerca de 30 minutos, até estar dourado.

 

Nota: a receita veio daqui

 

Sex | 25.11.16

embora lá

 

É por esta altura que começa o corrupio de bolos, bolinhos, biscoitos. Para não deixar tudo para a última, começo já com estes, que o fim de semana apresenta-se meio chocho e nada melhor do que um forno ligado para aquecer o ambiente.

 

Biscoitos de Aveia e Melaço

 

download.png

 

100 grs de manteiga a temperatura ambiente

½ copo de açúcar amarelo

¼ de copo de açúcar

1 ovo

1 colher de sopa de melaço

1 copo de farinha de trigo

1 colher de sopa de farinha Maizena

1 e ½ copos de flocos de aveia

1 colher de chá de canela

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

½ copo de mirtilos secos (ou passas)

½ copo de nozes picadas

½ copo de pepitas de chocolate

 

Aquecer o forno e forrar os tabuleiros com papel de ir ao forno.

Numa taça misturar a farinha, a Maizena, a aveia, a canela, o bicarbonato e a pitada de sal.

Noutra taça bate-se a manteiga com os açúcares, o ovo e o melaço. Quando bem mexido, adiciona-se a mistura da farinha e mexe-se bem. Junta-se os mirtilos, nozes e pepitas e envolvem-se bem.

Retiram-se colheradas de massa, rolam-se entre as palmas das mãos, espalmam-se e põem-se nos tabuleiros. Levam-se ao forno por 15 a 18 minutos. Retiram-se do forno e depois de cinco minutos cá fora transferem-se para uma rede para acabar de arrefecer.    

 

Nota: receita ligeiramente adaptada desta.

 

Qui | 24.11.16

simplicidade

 

Esta receita convenceu-me. Ainda por cima agora tenho fornecimento semanal de cogumelos de vários tipos.

Neste caso, os Eringy que nunca tinha experimentado mas sobre os quais tinha muita curiosidade.

Valeu!

 

Cogumelos com molho Teriyaki

 

download.png

 

3 cogumelos Eringy

2 colheres de sopa de molho de soja

2 colheres de sopa de Sake

1 pitada de açúcar (opcional)

2 colheres de sopa de óleo de amendoim

1 colher de sopa de óleo de sésamo (opcional)

Cebolinho picado

Sementes de sésamo

 

Cortar os cogumelos ao alto em fatias finas. Num prato fundo misturar o molho de soja, o sake e o açúcar, se usar. Passar as fatias de cogumelo nesta mistura e deixar repousar no prato por uns quinze minutos.

Escorrer os cogumelos e reservar a marinada. Aquecer o óleo numa frigideira larga e fritar as fatias de cogumelos, sem se sobreporem umas sobre as outras. Depois de uns minutos, viram-se para fritar do outro lado. No todo leva cerca de dez minutos.

Adiciona-se a marinada à frigideira e se necessário adicionar mais uma colher de sopa de molho de soja. Deixar apurar por dois minutos.

Servir com arroz basmati cozido e polvilhar com cebolinho picado e sementes de sésamo.

 

Ter | 22.11.16

se tudo fosse assim tão fácil

 

Perco algum tempo a olhar para dentro do frigorífico como se me fosse resolver os problemas… e depois vejo lá uma sobra de arroz cozido e penso: problema do jantar resolvido!

Tão fácil como isso 

 

Arroz Frito

 

20161109_201249.jpg

 

Arroz cozido q.b. (usei Basmati)

2 ovos

3 colheres de sopa de molho de soja

½ cenoura picada

30 grs de ervilhas congeladas

Fiambre de peru

Aipo q.b.

Pimento vermelho q.b.

Cebolinho

1 colher de sopa de óleo de girassol

1 colher de sopa de óleo de sésamo

 

Primeiro coze-se a cenoura picada com as ervilhas por cerca de cinco minutos. Escorrem-se e reservam-se.

Bater os ovos com uma colher de sopa de molho de soja e fritar no wok ou numa frigideira com uma colher de sopa de óleo de girassol de modo a fazer uma omelete. Cortar em tirinhas e reservar.

No mesmo wok põe-se acolher de sopa de óleo de sésamo (ou de girassol se não houver de sésamo) e salteia-se o aipo e o pimento picados. Junta-se o arroz cozido, as cenouras e ervilhas cozidas e o fiambre de peru e a omelete cortados em tirinhas. Junta-se mais duas colheres de sopa de molho de soja, mexe-se e polvilha-se com o cebolinho picado.

 

Seg | 21.11.16

outra versão

 

Sim, é mais fácil sair de casa e parar no café mais perto e pedir um galão e um bolo. Ou uma torrada. Mas isto é incomparavelmente melhor e merece o esforço extra.  Que na realidade nem é tanto assim, temos apenas que contrariar a preguiça 

 

Papas de Aveia

 

IMG_20161013_091518.jpg

 

½ copo de flocos de aveia

1 pitada de sal

1 e ½ copos de água

2 colheres de sopa de açúcar

Banana às rodelas

Amêndoas em lascas, tostadas

Coco ralado, tostado

1 colher de sopa de manteiga de amendoim

 

Cozer os flocos de aveia na água com uma pitada de sal e o açúcar (pode ser com mel) por dez minutos, mexendo de vez em quando.

Para servir deitar a papa em duas taças e por cima dispor extras a gosto. Desta vez usei bananas, manteiga de amendoim, coco ralado e amêndoas tostadas.

 

Sex | 18.11.16

de aproveitar

 

Nada mais fácil. E neste caso, foi mesmo para aproveitar um bocado de massa folhada que sobrou de uma tarte e um bocado de maçãs cozidas.

Fiz assim:

 

Folhados de Maçã

 

download.png

 

Massa folhada q.b.

Maçã cozida q.b.

Açúcar mascavado q.b.

Canela q.b.

 

Pôr uma colherada de maçã cozida (com canela em pau, anis estrelado e açúcar amarelo) no meio de um quadrado de massa folhada. Dobrar e polvilhar com açúcar mascavado e canela.

Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel até alourar.

 

Qui | 17.11.16

100% bom

 

Sempre que vejo almondegas à venda e vou ler a composição, nunca é 100% carne, normalmente é uma parte de carne, farinhas, etc.

Gosto de fazer a minha própria mistura, quer seja para almondegas, hambúrgueres ou bolonhesa. Normalmente peço para picarem no talho carne de peru, porco e vitela. Depois misturo à minha vontade, às vezes sai só de um tipo, outras vezes é mesmo tudo misturado, como neste caso.

 

Almondegas com Manjericão

 

20160909_121845.jpg

 

1 dl de azeite

Sal q.b.

1 cebola picada

1 dente de alho picado

1 malagueta em rodelas (sem as sementes)

¼ de pimento vermelho picado

1 dl de polpa de tomate

1 dl de água

10 folhas de manjericão

350 grs de almondegas*

 

Alourar a cebola e o alho em azeite. Juntar a malagueta, o pimento e o tomate e deixar refogar, adicionando um pouco de agua para ter mais molho (usei água de cozer a massa). Juntar as almôndegas e as folhas de manjericão e temperar de sal. Deixar cozinhar por cerca de 30 minutos. Verificar se é necessário mais um pouco de água mas o molho deve ficar grosso.

Servir com massa cozida.

 

* usei uma mistura de vitela + porco + peru, temperei com sal

 

Ter | 15.11.16

hoje é assim

 

Ao ver esta receita achei logo que era excelente para fazer para o jantar, mesmo a um dia de semana porque não leva muito tempo a fazer, uma horita e está tudo à mesa.

Gosto bastante de fazer a batata doce assim aos palitos para acompanhamento de carne ou peixe. E como é feita no forno, apenas com um fio de azeite, não fica tão ‘gorda’ como se fosse frita.

Como tenho na horta uns pés de couves-de-bruxelas, aproveito para as gastar misturadas com outras coisas porque sozinhas não dão uma refeição e além disso algumas delas pouco maiores do que ervilhas são.

Se não quiserem, experimentem só o salmão, fica mesmo bom!

 

Salmão no forno com batata doce e couves-de-bruxelas assadas

 

20161104_201238.jpg

 

3 batatas doces

1 mão cheia de couves-de-bruxelas

Sal e pimenta q.b.

Azeite q.b.

 

2 tranches de salmão

1 fatia grande de pão de centeio

Cebolinho picado q.b.

2 colheres de sopa de azeite

 

Forrar dois tabuleiros com papel de ir ao forno. No maior espalhar batata doce cortada em palitos e couves-de-bruxelas (se forem grandes, cortar ao meio) ou couve-flor cortada em raminhos. Temperar com sal e pimenta e ervas a gosto (orégão, tomilho, etc.) e um fio de azeite. Levar ao forno por cerca de 45 minutos, mexendo uma ou outra vez.

Ralar o pão e misturar com o cebolinho e o azeite. Pôr sobre as tranches de salmão aconchegando bem e pôr no tabuleiro mais pequeno. Levar ao forno por cerca de 15 minutos. Deve-se colocar o tabuleiro ao forno quando as batatas já lá estiverem à volta de meia hora.

Servir de imediato.

 

download.png

couves-de-bruxelas 

Seg | 14.11.16

depressa e bem!

 

Quando vi esta receita pareceu boa demais para ser verdade. Não é. É um verdadeiro achado!

Já fiz várias vezes, com variações de farinhas (centeio, integral, espelta) e de fermento (fresco e seco) e sai sempre bem.

É mesmo aquela receita que temos que saber de cor e salteado pois em qualquer momento dá para fazer, não demora muito tempo e melhor de tudo, não é preciso suar a amassar. Melhor ainda, nem sequer é preciso amassar!!!

Mas experimentem que vão ver que todos os elogios que possa fazer a este pão ficam aquém da realidade.

 

Pão Caseiro

 

20161106_123116.jpg

 

400 grs de farinha de trigo (com fermento)

100 grs de farinha de centeio

1 pitada de sal

20 grs de fermento de padeiro fresco

420 ml de água tépida

Mais farinha para polvilhar

 

Numa taça grande misturar as farinhas com o sal. Fazer um buraco no meio e deitar aí a água com o fermento desfeito. Mexer com uma colher de pau até envolver toda a farinha. Deixar repousar por uma hora.  Ao fim desse tempo pôr o forno a aquecer com um tacho ou forma refractária com tampa lá dentro por cerca de 30 minutos.

Entretanto retira-se a massa para a bancada polvilhada de farinha e polvilha-se mais farinha sobre a massa. A massa é mole com tendência a agarrar-se se for mexida demais. Dobra-se e volta a polvilhar-se. Tapa-se e deixa-se repousar cerca de 30minutos.

Retira-se o tacho do forno (com muito cuidado, está a escaldar!) polvilha-se o fundo e põe-se lá a massa, fazendo uns recortes com uma faca afiada e polvilhando com mais um pouco de farinha. Tapa-se e leva-se ao forno por cerca de 35 minutos. Ao fim desse tempo, retira-se a tampa e deixa-se acabar de cozer por mais dez minutos de modo a que a crosta fique dourada. Está pronto quando ao bater na crosta faça um som oco.

Retirar da forma e deixar arrefecer sobre uma rede.

 

Sex | 11.11.16

São Martinho (prova o vinho)

 

Hoje é dia de magusto. Comem-se castanhas assadas (cozidas também, com erva-doce!) e bebe-se água pé e jeropiga, ou mesmo vinho do Porto (o meu favorito).

Apesar de saberem tão bem assim, apenas assadas ou cozidas, as castanhas dão também para preparar outras iguarias.

Neste caso foi um pudim e o que usei para o fazer foi um creme de castanhas que comprei aqui há uns tempos no lidl (passe a publicidade), aquando da sua semana de produtos franceses.

Nunca tinha provado e só posso dizer que é mesmo bom. Mas é muito guloso por isso arranjei maneira de gastar logo uma porção do frasco senão é uma estragação… 

 

Pudim de Creme de Castanhas

 

20161106_115858.jpg

 

600 ml de leite

200 grs de açúcar

5 ovos pequenos

1 colher de sopa de farinha Maizena

150 grs de creme de castanhas

Caramelo líquido q.b.

 

Misturar todos os ingredientes excepto o caramelo.

Forrar uma forma de pudim com caramelo e deitar a mistura do pudim na forma.

Levar ao lume em forma tapada, em banho-Maria num tacho também com a tampa, por cerca de uma hora e quinze minutos.

Retirar a forma do tacho e deixar arrefecer. Pôr no frigorífico por umas horas depois de frio. Desenformar num prato fundo abanando ligeiramente para descolar da forma.

 

Nota: se preferirem fazer o creme de castanhas, podem usar esta receita muito simples de fazer, do blogue As Minhas Receitas.

 

Qui | 10.11.16

prato do dia

 

Canelones é mais complicado de fazer do que lasanha porque temos que encher os canudinhos de massa e isso dá um bocadinho de trabalho. Mas o resultado final compensa o esforço.

Nestes dias que se avizinham frios e chuvosos, nada melhor para ocupar o tempo

 

Canelones de Peru

 

download.png

 

350 grs de peito de peru picado

2 colheres de sopa de azeite

2 dentes de alho picados

1 talo de aipo

1 beringela pequena (cerca de 150 grs)

150 grs de cogumelos

1 dl de polpa de tomate

2 dl de água

Sal q.b.

Orégãos e basílico, q.b.

12 canelones

 

Molho bechamel

650 a 750 ml de leite morno

50 g de farinha

1 noz de manteiga

1 pitada de noz-moscada

sal & pimenta preta moída no momento

 

No azeite aloura-se o alho ligeiramente junto com o aipo picado. Adiciona-se a carne picada e deixa-se cozinhar por uns minutos até perder o aspecto de cru.

Adiciona-se a beringela (pode ser curgete) e os cogumelos picados finamente. De seguida junta-se a polpa de tomate, a água e os temperos a gosto. Deixa-se apurar por 25 minutos.

Entretanto faz-se o molho bechamel. Derreter a manteiga numa caçarola e juntar a farinha. Adicionar o leite e mexer vigorosamente com uma vara de arames de modo a não formar grumos até engrossar. Não deve ficar muito espesso porque depois vai ao forno e ainda engrossa mais. Temperar com sal, pimenta preta e noz-moscada moída no momento.

Quando a carne estiver pronta põe-se dentro dos rolos de massa com uma colher de chá até ficarem bem cheios.

No fundo de um tabuleiro de pyrex põe-se um pouco de molho bechamel. Por cima dispõem-se os canelones recheados e tapa-se com o restante molho bechamel.

Leva-se ao forno por cerca de 45 minutos.

Serve-se com uma salada.

 

Ter | 08.11.16

delicioso!

 

Outra variante da aveia do pequeno almoço.

Desta vez, e porque tinha o forno a uso e ainda com algum espaço livre, aproveitei para experimentar esta receita.

Saiu muito bem, outra ganhadora para os pequenos almoços semanais.

 

Aveia no Forno

 

20161030_131810.jpg

 

6 colheres de sopa de flocos de aveia

1 pitada de sal

1 colher de chá de gengibre em pó

1 colher de chá de canela em pó

1 colher de sopa de óleo de coco

2 colheres de sopa de mel

1 copo de água

½ copo de leite

 

Misturar todos os ingredientes numa taça que possa ir ao forno. Levar a forno quente até borbulhar, cerca de 20 minutos.

Servir morno ou frio com frutos secos, uvas passas, fruta cozida (usei maçãs e ruibarbo) ou fruta fresca.

 

Seg | 07.11.16

suminho do bom

 

Toda a gente sabe que retirar as sementes a uma romã, mesmo a dar-lhe com uma colher de pau ou debaixo de água, é trabalho árduo.

Às vezes compensa, outras, mais vale cortá-las ao meio, espremer no espremedor de fazer sumo de laranja (ou liquidificar), coar e pronto!

Um belo sumo de romã, cheio de coisas boas que vão desde uma quantidade maluca de antioxidantes (três vezes mais do que o chá verde e o vinho tinto! Vinho tinto, a minha fonte inesgotável de antioxidantes! (estou a brincar, é o chá verde…)

Para além dos antioxidantes é rico em fibra, vitamina C, proteínas, vitamina K, potássio, etc.

Segundo estudos, pode ajudar a baixar a pressão sanguínea, baixar o risco de doenças do coração, infecções da boca e dentes, melhorar a memória, ajudar ao tratamento da disfunção eréctil e artrite, entre outras doenças.

Por esta altura veem-se romãs à venda em todos os supermercados, praças, feirinhas, etc. Comprei algumas na praça e também apanhei umas numa árvore que há perto de minha casa, ao que parece sem dono (ou se tem, não as apanha). Para obter 300 ml gastei quatro romãs e demorei uns dois minutos!

 

Sumo de Romã

 

download.png

 

Sex | 04.11.16

ouçam...

 

Esta receita chamou-me mesmo a atenção. Chocolate!

CHO.CO.LA.TE! ouviram bem?

 

Bolo de Banana e Chocolate

 

download.png

 

100 ml de óleo de girassol

175 grs de açúcar

175 grs de farinha com fermento

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

4 colheres de sopa rasas de cacau em pó

100 grs de pepitas ou pedaços de chocolate (usei pedaços)

175 grs de bananas bem maduras

3 ovos médios, para separar

50 ml de leite

 

Aquecer o forno. Untar uma forma (usei uma de cartão, não necessita untar).

Numa taça grande misturar o açúcar, a farinha, o bicarbonato, o cacau e os pedaços de chocolate.

Noutra taça esmagar a banana e juntar um ovo inteiro e duas gemas, seguido do óleo e do leite. Misturar bem. Bater as duas claras em castelo.

Envolver a mistura da banana com a da farinha sem mexer demais, adicionando também metade das claras batidas em castelo mas de modo a envolver, sem as desfazer, e de seguida envolver as restantes.

Deitar a massa na forma e levar a forno quente, a receita original diz por mais de uma hora mas no meu forno ficou pronto em cerca de 45 minutos. Verificar com um palito a ver se a massa está cozida. Retirar para uma rede para arrefecer.

 

Nota: a receita original também tem uma cobertura mas optei por não a fazer já que este bolo é bastante saboroso como está

 

Qui | 03.11.16

alternativas

 

De quando em quando faço canja, não é coisa que aprecie por aí além mas lá tem as suas vantagens. Uma delas é que sobra galinha cozida para usar noutras refeições como saladas, sanduiches, etc.

Da última vez optei por fazer uma empada, daquelas que o Jamie Oliver tanto apregoa e que ficam sempre tão bonitas.

Esta foi a que me saiu, com bom aspecto q.b.  E de sabor, nem vos digo nada!!!

 

Empada de Galinha

 

download.png

 

1 cebola

1 talo de aipo

2 colheres de sopa de azeite

1 alho francês

200 grs de cogumelos

350 grs de galinha cozida

1 cenoura cozida

1 raminho de tomilho

1 colher de sopa bem cheia de farinha

1 colher de café de açafrão das Índias

1 copo (250 ml) de leite

Sal e pimenta q.b.

1 embalagem de massa quebrada

 

Desfiar a galinha cozida e cortar a cenoura em quadradinhos. Cortar os cogumelos em fatias e o alho francês em rodelas finas.

Alourar a cebola e o aipo picados em azeite. Juntar o alho francês e os cogumelos e deixar apurar uns minutos. Adicionar a carne, a cenoura e o tomilho, polvilhar com a farinha e o açafrão das Índias, mexer e adicionar o leite (ou água de cozer a galinha). Deixar borbulhar e engrossar o molho. Temperar com sal e pimenta.

Deitar o preparado numa tarteira, de preferência em refractário, e tapar com a massa quebrada. Fazer um buraco a meio para sair o vapor enquanto coze e enfeitar com alguma sobra de massa. Levar ao forno até a massa da tarte estar cozida, cerca de 30 a 40 minutos, dependendo do forno.

Servir com uma salada.