Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 29.09.15

Eu cá não sou de modas

 

Quinoa.

Há uns anos que esta semente apareceu em tudo o que é receita saudável. Muita conversa à volta da mesma, muita gente a favor. Para os vegans e vegetarianos é mesmo boa, já existe desde os Incas, é a base da alimentação do pessoal dos Andes, tem muitas proteínas e outras mais-valias que só visto.

Outros acham que o mediatismo desta semente acabou por a tornar muito mais cara o que fez com que quase deixasse de ser possível aos povos que sempre a usaram continuarem a consumi-la já que por um lado vai  quase toda para os países ricos, por outro lado a que sobra fica caríssima para quem dela precisa (o preço triplicou desde 2006!).

Eu não entro muito nestes comboios de 'agora é sumos verdes com couves, depois é quinoa e mais tarde ainda tudo a comer hambúrguer em bolo do caco, ou batatas fritas servidas em baldinhos de zinco', ou seja, em modas.

Mas que gosto de experimentar coisas novas, ao menos uma vez (ou duas), lá isso gosto. E não podia deixar de experimentar a Quinoa, já depois de ter passado quase todo o buzz à sua volta.

E cá está ela, experimentada.

Vale a pena? Sinceramente, embora seja agradável, não me parece que valha a pena os Andinos ficarem sem comer por minha causa…

 

Salada de Quinoa

 

IMG_4720.JPG

  

1 copo de Quinoa

2 copos de água

1 dente de alho

1 pitada de sal

1 copo de grão-de-bico

1 cebola roxa picada

1 beterraba cozida em quadrados

1 mão-cheia de azeitonas

1 mão-cheia de tomates cherry

1 ramo de cebolinho, salsa e coentros

Folhas de: rúcula, espinafres, capuchinhas ou alface

Sumo de 1 limão pequeno

Vinagre balsâmico

Azeite picante

Azeite

 

Passar a quinoa por água e cozer - 1 copo de quinoa para 2 copos de água - (ou conforme instruções da embalagem). Juntei um dente de alho e uma pitada de sal à água para dar mais sabor. Está cozida quando se puder ver um ‘rabinho’ em cada semente. Depois de cozida, deixar arrefecer.

Numa taça misturar a quinoa, o grão de bico, a cebola picada finamente, a beterraba, as azeitonas sem caroço, cortadas às rodelas e os tomates cherry cortados em quartos. Picar o cebolinho salsa e coentros e misturar. Adicionar também as folhas de rúcula, de espinafre e as capuchinhas (pode ser alface).

Envolver tudo muito bem e temperar com sumo de limão. Misturar o vinagre com os azeite e deitar sobre a salada. Mexer e servir.

 

Nota: usei apenas metade da quinoa pois pareceu-me demasiada. A restante usei noutra salada de que darei conta noutra altura.

 

Seg | 28.09.15

as boas entradas

 

Ora cá está uma não-receita mas que soube mesmo bem!

Principalmente porque: a rúcula nasce espontaneamente na minha horta, os figos fui apanhá-los a uma árvore que não tem dono (ou se tem, não lhe liga nenhuma!) e o azeite é da produção de um amigo ali da zona de Fátima.

Portanto, só comprei o queijo Feta!!!

 

Figos com Queijo Feta

 

IMG_4729.JPG

 

1 mão-cheia de rúcula

12 figos maduros

75 grs de queijo Feta

1 fio de azeite

 

Espalhar as folhas de rúcula sobre um prato. Por cima dispor os figos cortados em rodelas (sem as pontas).

Sobre os figos, esfarelar o queijo Feta e regar com um fiozinho de azeite.

 

Sex | 25.09.15

diz que está bom tempo...

 

Sim, já é outono, eu sei. Mas ainda tenho visto morangos à venda e embora no outono prefira receitas com maçã e canela (não desesperem, também cá chegarão!) esta é uma espécie de despedida do verão.

Bem boa!

 

Camadas de Morangos

 

IMG_4666.JPG

 

500 grs de morangos

1 cálice de vinho do Porto branco (ou Moscatel)

3 colheres de sopa de açúcar amarelo

24 palitos Champanhe

1 pacotes de natas

2 embalagens de queijo Mascarpone

Açúcar a gosto

 

Cortam-se os morangos em rodelas e juntam-se com as três colheres de açúcar e o vinho do Porto. Deixa-se macerar por uma ou duas horas mexendo de vez em quando.

Bater as natas e reservar. Bater o queijo Mascarpone com açúcar para ficar cremoso e adicionar as natas batidas. Não deve ficar muito doce porque os palitos de Champanhe já são bastante doces.

Escorrer o líquido que os morangos formaram para um prato fundo e adicionar água quente (cerca de 200 ml).

Passar rapidamente metade dos palitos por este líquido e pôr no fundo de um pyrex. Por cima põe-se metade do creme de queijo. Sobre o creme de queijo põem-se metade dos morangos. Novamente palitos passados pelo líquido e novamente mistura de queijo.

Os restantes morangos podem ser colocados sobre a última camada de queijo ou então servem-se a acompanhar (foi o que fiz).

 

Qui | 24.09.15

ouch....

 

Ai o que eu gosto destes bolinhos!

Picaaaaaantes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já aviso, PI.CAN.TES!!!

 

Bolinhos de Pescada à Tailandesa

 

20150901_193823.jpg

 

3 rabos de pescada, crus

1 batata

1 alho

1 cebola

Sumo de 1 limão pequeno

Sal q.b.

1 colher de sopa de molho de peixe (opcional)

1 colher de sopa rasa de gengibre ralado

1 malagueta sem as sementes, picada (de preferência sem ser seca)

Cebolinho e coentros picados q.b.

1 ovo

2 colheres de sopa de farinha + farinha para envolver

Azeite q.b.

 

Retirar as peles e espinhas ao peixe com uma faca bem afiada. Corta-se com a faca encostada à espinha para separar os lombos e depois com a faca encostada à pele, segurando numa ponta. Se a faca for bem afiada, é muito fácil de fazer.

No robot de cozinha pica-se a pescada com a batata, o alho e a cebola descascada. Põe-se esta mistura numa taça e adicionam-se os restantes ingredientes excepto o azeite.

Mistura-se bem e moldam-se bolinhos achatados, tipo hambúrgueres (deu oito). Envolvem-se em farinha e fritam-se numa frigideira com um fundo de azeite.

Escorrer em papel de cozinha e servir com uma salada.

 

untitled.PNG

 

Qua | 23.09.15

perishable thoughts...

 

Já falei disto em tempos. Na terra onde vivo não há restaurantes chineses, indianos, italianos… Estrangeiros, vá.

Há uma pizzaria… e nos arredores, a cerca de dez quilómetros, há mais duas ou três.

No outro dia estava de férias e apetecia-me jantar pizza. Toca a ligar para os números que tinha mas nesta zona setembro é o mês em que os restaurantes aproveitam para fechar uns dias por isso nenhum estava aberto.

Mas apetecia-me uma pizza! Fui ao santo Google e encontrei esta receita de massa de pizza super rápida.

Passado pouco mais de meia hora estava a comer pizza. Bem mais barata e muuuuuito melhor!

 

Massa para Pizza

 

massa.JPG

 

1 copo de água morna

1 colher de sopa de óleo de girassol

1 colher de sobremesa de fermento de padeiro granulado

1 pitada de sal

2 a 3 copos de farinha

 

Numa taça põe-se a água morna, o óleo, o fermento de padeiro e o sal.

Junta-se a farinha (usei cerca de dois copos e meio) e bate-se com a batedeira com os batedores de amassar (normalmente as batedeiras vêm com dois conjuntos de batedores, uns para natas e claras, outros para massas).

Bater até a massa se despegar da taça, aí um ou dois ou três minutos.

Retirar da taça e deixar repousar por dez minutos. Estender com a ajuda de um rolo da massa e sobre uma base polvilhada com farinha.

Esta quantidade dá para duas pizzas médias.

 

Ter | 22.09.15

piscos

 

Daquelas receitas que não têm grande figura mas que ficam muito saborosas.

E são rápidas e fáceis de fazer, põem-se na mesa num piscar de olhos.

E para quem gosta de atum (gostar é minimizar a coisa, no meu caso ) não podia calhar melhor!

 

Massa com Cogumelos e Atum

 

20150818_194925.jpg

  

250 grs de laços coloridos

1 cebola picada

1 malagueta sem as sementes

2 dentes de alho picados

300 grs de cogumelos pequenos

3 tomates bem maduros, picados

12 azeitonas sem caroço em rodelas

¼ de copo de vinho branco

Água de cozer a massa q.b.

2 latas de atum em azeite

Sal

Orégãos

 

Cozer a massa em água abundante temperada de sal.

Numa frigideira alourar a cebola num bocado do azeite das latas de atum. Adicionar a malagueta e os alhos. De seguida juntar os cogumelos cortados em quartos, o tomate picado, as azeitonas e o vinho. Deixar refogar até o tomate estar desfeito e os cogumelos cozinhados. Adicionar alguma água de cozer a massa (uma concha ou duas) e também o atum. Temperar com sal e com os orégãos e adicionar a massa entretanto escorrida. Envolver bem, rectificar os temperos se necessário e servir.

 

Seg | 21.09.15

já???

 

Pois é, já... acabaram os dias de descanso.

Pelo menos descanso do trabalho porque me fartei de trabalhar na horta, arrancar pés que já não davam nada, cavar, guardar sementes, aproveitar o excesso de produção de tomates, semear nabiças (a lua estava de feição!), fazer a marmelada e geleia da praxe e muitas outras coisas.

Para o ano há mais. E de regresso, algo descomplicado, fácil e saboroso.

Porque merecemos.

 

Aveia Adormecida (overnight oats)

 

20150806_074015.jpg

 

4 colheres de sopa de flocos de aveia

1 colher de sopa de sementes de chia

100 ml de leite

100 ml de iogurte natural ou grego

1 maçã ralada

1 colher de chá de mel

Canela em pó para polvilhar

 

Pôr todos os ingredientes numa taça e mexer.

Pôr no frigorífico atá ao dia seguinte.

Polvilhar com canela em pó.

Comer.