Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 31.03.15

lá está...

 

Vi esta receita e pensei: limão a mais!

Não façam confusão, adoro limão, o sabor, a frescura, a acidez só que neste caso achei que comer as cascas era capaz de ser um bocadinho demais.

Mas o recheio pareceu-me muito apetitoso e lá tive que experimentar. Ficou mesmo bom mas sou suspeita porque pistachos, bem, pistachos… é um mundo aparte.

 

Pasta de atum e pistachos

 

20150308_2008581auto.PNG

  

1 lata de atum

75 grs de queijo creme

1 colher de sopa de manteiga

Sumo de meio limão

4 hastes de cebolinho picado

12 pistachos picados

Pimenta preta

 

Misturar o atum bem escorrido com o queijo creme e esmagar bem com um garfo.

Juntar o sumo de limão, o cebolinho e os pistachos picados. Temperar de pimenta preta moída na altura e verificar o sabor (atenção que os pistachos costumam ser um pouco salgados).

Servir em tostas ou numa sandes com umas folhas de rúcula, alface, agriões, o que estiver à mão.

 

Seg | 30.03.15

tudo se transforma

 

Ninguém come caldeirada aquecida! Blheeeck!

Mas quando sobra caldeirada e temos a mania de que não deitamos nada fora, temos que inventar.

E inventamos, afinal sobras de caldeirada (batatas e peixe) são tão boas para fazer pastelinhos de peixe como se tivessem sido cozidos de propósito. Até fica melhor!

Já sabem, a próxima caldeirada é fazer a mais…

 

Pastelinhos de Peixe da Caldeirada

 

IMG_4139.JPG

 

Cerca de 350 a 400 grs de sobras de peixe e batatas de caldeirada (ou cozidos)

2 ovos

1 cebola picada finamente

Salsa, cebolinho e aneto picados

Sal q.b e pimenta

 

Esmagar as batatas e o peixe e juntar os ovos e as ervas e mexer bem. Temperar com sal se necessário e pimenta.

Moldar bolinhos com duas colheres de sopa, como se faz para os bolinhos de bacalhau e fritar em óleo bem quente.

Escorrer e servir.

 

Nota: podem ser usadas outras ervas aromáticas: coentros, estragão, manjericão, etc

Sex | 27.03.15

e para hoje temos...

 

Agora que esperamos que com a hora de verão as temperaturas venham a condizer, aqui está uma sugestão facílima de fazer.

Um molho de caramelo ligeiramente salgado e que, além de ser delicioso comido à colher quando ninguém está a ver, também fica muito bem para deitar sobre panquecas, gelados, fruta e bolos. Se ainda houver…

 

Creme Caramelo

 

20141213_180542.jpg

  

200 grs de açúcar

50 grs de manteiga

150 ml de natas

1 pitada de flor de sal

 

Derreter o açúcar até formar um caramelo claro. Adicionar a manteiga com cuidado e mexer até derreter. De seguida juntar as natas com muito cuidado para não espirrar e mexer até estar um creme liso e sedoso. Juntar a flor de sal a gosto e deitar em frascos esterilizados, tapando de imediato.

 

Nota: receita mais ou menos copiada desta.

 

Qui | 26.03.15

ena tantas...

 

Gosto de almôndegas. Muito.

Já as fiz à grega, à marroquina, à moda do Ikea, e claro, à italiana!

Estas também são à italiana mas são muito melhores, acho que posso dizer que são as melhores que fiz.

Dão trabalho a fazer? Dão. Mas também é sabido que as coisas sabem melhor quando tivemos que batalhar por elas. Ou então sabem melhor quando alguém as faz e as põe na mesa e só temos que as comer…

 

Almondegas à Italiana com Molho de Tomate

 

IMG_4114.JPG

 

Para as almôndegas:

750 grs de carne picada (usei vitela + porco)

1 ovo

1 cebola ralada

1 alho ralado

2 fatias de pão de seco

250 ml de leite

Salsa picada

Orégãos

Sal e pimenta q.b.

Azeite

 

Para o molho de tomate:

1 cebola picada

1 dente de alho picado

Azeite q.b.

Uma lata pequena de tomate picado

1 garrafa de molho de tomate (500 ml)

100 ml de vinho

100 ml de água (ou mais se necessário)

Sal

 

 

Pôr o pão de molho no leite por uns minutos.

Esmigalhar o pão e juntar a cebola e alho ralados, o ovo, a salsa picada, os orégãos, o sal e a pimenta. Mexer bem e juntar a carne picada. Voltar a mexer sem amassar demais e moldar almôndegas do tamanho de bolas pingue-pongue.

Fritar as almôndegas ligeiramente em azeite, apenas para alourar. Reservar.

Fazer o molho de tomate com todos os ingredientes numa frigideira larga. Quando estiver a borbulhar põem-se as almôndegas no molho e deixam-se refogar por 30 a 40 minutos, até estarem bem cozidas e o molho bem grosso.

Servir com massa.

 

Nota: A receita inspiradora foi esta, embora eu a tenha alterado bastante.

 

Qua | 25.03.15

perishable thoughts...

 

Parecem umas pequenas árvores, são da família das Brassica oleracea, a mesma das couves-galegas, couves-de-bruxelas, couve-flôr, repolho e existem em verde e em roxo. Estes, os roxos, são os meus favoritos por terem um sabor mais suave, por serem mais maneirinhos e por, além disso, serem de uma das minhas cores preferidas.

Normalmente esta é a altura deles, de Janeiro a Abril, mais ou menos, embora actualmente se vejam em qualquer altura do ano nos supermercados.

Podem ser usados de muitas maneiras, crus ou cozinhados quer em arroz, salteados, cozidos, em sopa e também em sumos desintoxicantes.

Têm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e são muito ricos em vitaminas B2, B3, B5 e C, ferro, magnésio e betacaroteno. E aquela máxima de que comer cenoura faz os olhos bonitos também se aplica aos brócolos.

 

Brócolos

 

20150228_120902.jpg

 

Estes são os primeiros que apanhei da minha horta este ano. Pouquinhos mas muito saborosos!

 

 

Ter | 24.03.15

não são os outros...

 

Não são os famosos ‘pasteis de nata de bacalhau’, que nunca provei, mas decerto não lhes ficam atrás já que estas pequenas tartes ficaram uma pequena maravilha!

 

Tartelettes de bacalhau com natas

 

18110633_zATWO.PNG

 

1 embalagem de massa folhada

1 posta de bacalhau com cerca de 200 grs

1 cebola picada finamente

2 dentes de alho

2 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de farinha

250 ml de líquido de cozer o bacalhau

100 ml de natas

Sal, noz moscada e pimenta preta q.b.

 

Desenrolar a massa folhada e forrar 4 formas de tartelette (aproveitar o papel onde a massa vem enrolada para servir de base).

Cozer o bacalhau numa mistura de água e leite por dez minutos.

Retirar peles e espinhas e esmigalhar muito bem o bacalhau para ficar todo desfiado, sem ser em lascas.

Numa frigideira alourar a cebola e o alho no azeite. Juntar o bacalhau, mexer e salpicar com a farinha. Adicionar o líquido e mexer constantemente para não agarrar (deve ficar um creme pouco espesso). Temperar com sal se necessário, com noz moscada e pimenta preta e envolver as natas.

Deitar esta mistura nas formas forradas com a massa folhada (vai sobrar algum deste creme) e levar a forno quente até a massa estar cozida, cerca de 25 minutos.

Servir com grelos ou espigos cozidos.

 

Seg | 23.03.15

com a pele

 

Não há muito que saber para fazer estas batatas. São quase tão boas como as fritas sem terem aquelas carradas de óleo do costume. E com pele, adoro batatas com pele.

 

Batatinhas coradas

 

IMG_4009.JPG

 

 

20 batatas pequenas

2 alhos picados

Coentros

Sal

Azeite

 

Cozer as batatas em água temperada com sal até estarem bem cozidas.

Escorrer e dar um murro em cada batata para as espalmar (atenção para não queimar as mãos).

Aquecer um pouco de azeite numa frigideira e alourar os alhos. Saltear as batatas no azeite até estarem douradas e polvilhar com contros frescos.

Servir como acompanhamento de carnes grelhadas.

 

Qua | 18.03.15

dan.on.in.hos...

 

A antecipar dias de sol iguais aos da semana passada, aqui fica uma sobremesa leve, saborosa, fácil, económica, cor-de-rosinha e linda, muito linda!

 

Mousse de Morangos

 

IMG_4107.JPG

 

300 grs de morangos

250 grs de queijo quark

2 folhas de gelatina

Mel ou açúcar q.b.

 

Com a varinha mágica trituram-se os morangos com o queijo. Adoça-se se for necessário (se os morangos forem bem docinhos não é).

Põe-se as folhas de gelatina de molho em água fria por uns minutos e depois escorrem-se e diluem-se em duas colheres de sopa de água a ferver e junta-se no puré de morangos e queijo.

Deita-se a mistura em taças (deu quatro copinhos destes) e leva-se ao frigorífico por duas horas pelo menos.

 

Ter | 17.03.15

outros peixes

 

Boa aposta!

 

Gratinado de Peixe-galo e Batatas

 

IMG_4014.JPG

2 filetes de peixe-galo
2 ou 3 batatas
1 cebola
100 ml de natas (usei de soja)
Pimenta preta q.b.
Sal q.b.
Azeite
Salsa picada para polvilhar

Ligar o forno. Untar um pyrex com azeite.
Lavar bem as batatas e cortar em rodelas muito finas (de preferência com o robot de cozinha).
Descascar a cebola e cortar em rodelas finas. Cortar os filetes em pedaços.
No fundo do pyrex coloca-se uma camada de batatas, tempera-se com sal e pimenta e de seguida põe-se metade da cebola. Dispõem-se os pedaços de filetes, novamente cebola e termina-se com outra camada de batatas. Temperar novamente com sal e pimenta e regar com as natas.
Levar ao forno até estar cozido. No meu forno, que não tem medidor de temperatura, levou cerca de 45 minutos.
Servir polvilhado com salsa picada (esqueci-me de usar).

Nota: a receita original leva filetes de rodovalho. Usei de peixe-galo (não confundir com peixe-gato (pangasius) porque não é a mesma coisa. Pode ser feito com quaisquer filetes

 

Seg | 16.03.15

ele há coisas...

 

Esta Fava não é feita com favas.

Chama-se Fava mas é feita com ervilhas secas (Lathyrus clymenum). Esta espécie de ervilhas é uma erva daninha que por cá  encontramos em terrenos baldios ou beiras do caminho.

Em Santorini, na Grécia, este tipo de ervilhas secas é DOP (Denominação de Origem Protegida) e a Fava é um dos pratos mais famosos da região.

Confuso? Também é grego para mim 

 

Fava de Santorini

 

IMG_4066.JPG

  

200 grs de ervilhas secas

1 cebola

1 pitada de sal

Azeite

 

Lavar as ervilhas e escorrer. Pôr num tacho juntamente com a cebola cortada em quartos e cobrir com água.

Levar ao lume e cozer por 45 minutos. Verificar e se necessário acrescentar água para estar sempre coberto de água.

Triturar com a varinha mágica. Fica uma pasta espessa que ao arrefecer ainda fica mais firme, como um puré.

Servir com um fio de azeite.

 

Notas:

As ervilhas secas encontram-se à venda em mercados ou em mercearias antigas

Receita encontrada aqui.

 

Sex | 13.03.15

para os dias bonitos

 

Ao ver esta receita fiquei logo a pensar que tinha que a fazer sob pena de a terra se poder desequilibrar do seu eixo.

É que há receitas assim, ou então são as fotografias que nos fazem pensar assim.

Não sei. Só sei que se não tivesse experimentado esta receita não vos podia dizer que é uma receita maravilhosa e que têm que a fazer sob pena de a terra se poder desequilibrar do seu eixo…

 

Mousse de Abacate com Pistachos

 

 IMG_4034.JPG

 

Para a mousse:

1 abacate maduro

2 colheres de sopa de cacau em pó

1 pitada de canela

½ copo de leite (usei de aveia)

2 colheres de sopa de mel ou maple syrup

 

Para o creme:

200 ml de leite de côco

1 colher de sopa de mel ou maple syrup

 

Para polvilhar:

2 colheres de sopa de pistachos

1 colher de sopa de côco ralado

1 colher de chá de sementes de sésamo

 

Com a varinha mágica bater a polpa do abacate com o cacau, a canela, o leite e o mel. Deitar em tacinhas e reservar.

Bater o leite de côco (que deve estar há algumas horas no frigorífico) com o mel e pôr por cima da mousse de abacate.

Esmagar os pistachos com o pilão ou picar com uma faca, juntar com o côco ralado e as sementes de sésamo (usei das pretas) e polvilhar o creme de côco.

Servir bem fresco.

 

Nota: podem-se tostar os pistachos, côco ralado e sementes de sésamos para ficarem mais crocantes

 

Qui | 12.03.15

em dia de trabalho

 

Uma receita fácil e rápida para fazer ao jantar de um dia de semana atarefado. Não leva mais de 30 minutos e fica muito apetitosa.

 

Porco Frito com Laranja

 

IMG_4092.JPG

 

1 colher de sopa de óleo de girassol

3 dentes de alho

1 cebola

¼ de colher de chá de piripiri

2 febras de porco cortadas em tiras finas

1 mão-cheia de brócolos finos (usei dos roxos)

½ pimento vermelho cortado em tiras finas

1 cenoura cortada em tiras finas

 

Para o molho:

½ copo de sumo de laranja

¼ de copo de molho de soja

¼ de copo de água

1 colher de chá de óleo de sésamo

1 colher de chá de raspa de laranja

1 colher de sopa de farinha Maizena

 

Num wok ou frigideira larga aquecer o óleo de girassol e fritar ligeiramente o alho e a cebola cortada em meias luas juntamente com o piripiri. Juntar as tiras de febras e fritar até perder a cor de carne crua.

Adicionar os brócolos, a cenoura e o pimento e mexer, fritando por mais uns cinco minutos.

Misturar numa taça os ingredientes do molho e adicionar à carne e vegetais. Mexer e deixar engrossar. Se necessário acrescentar um pouco mais de água.

Servir com arroz basmati.

 

Ter | 10.03.15

Das coisas fáceis…

 

Esta é uma maneira típica de servir laranja em Marrocos.

Simples, bonita e saborosa.

Ora experimentem!    

  

Salada Laranja, Tâmaras e Menta

 

IMG_4048.JPG

 

2 laranjas

2 tâmaras

Folhas de menta q.b.

 

Descascar as laranjas com uma faca até não terem a membrana branca. Cortar em rodelas.

Retirar os caroços às tâmaras e cortar em fatias fininhas.

Cortas as folhas de menta também muito finas.

Dispor as rodelas de laranja num prato e por cima espalhar as tâmaras e a menta.

 

Nota: Pode ser polvilhado com canela em pó

 

Sex | 06.03.15

porque sim!

 

E porque já não aparecia por cá um bolo de maçã há muito tempo, e porque é sexta-feira, e porque está um dia lindo (mas frio), e porque este bolo saiu melhor do que a encomenda, e porque foi a minha irmã que me deu a receita e porque sim…

 

Bolo de Maçã

 

20150125_115115.jpg

 

2 chávenas de farinha

1  chávena e meia de açúcar

3 ovos inteiros

1 colher de (chá) de sal fino

2 colheres (sopa) de mel

2 colheres de (chá) de canela

2 colheres de (chá) de fermento

3 maçãs cortadas em pedacitos muito pequeninos

100g de nozes cortadas

raspa de 1 limão

1/2 chávena de óleo

 

Preparação:

 

Bate-se o açúcar com os ovos inteiros, de seguida o sal, a canela, o fermento, raspa de limão, e o óleo.

Junta-se  depois o mel, as nozes e as maçãs, por fim envolver a farinha.

Vai ao forno a 180º/c. Não deixar cozer demais.

Depois é só comer.

 

Qui | 05.03.15

é só facilidades

 

Esta mousse foi feita para aproveitar meia lata de leite de coco.

Ficou uma delícia e mais fácil é difícil 

 

Mousse fácil com chocolate

 

20150218_195836.jpg

 

250 ml de leite de coco

1 colher de sopa de mel ou outro adoçante

50 grs de chocolate negro

Cajus para polvilhar

 

Bater o leite de coco (que deve estar há algumas horas no frigorífico) e o mel com a batedeira até ficar tipo chantilly.

Derreter o chocolate no micro-ondas (bastam cerca de 40 segundos).

Juntar o chocolate em fio no creme de coco mexendo sempre.

Deitar em taças e levar ao frigorífico.

Servir polvilhado com cajus picados.

 

Nota: O leite de coco mais cremoso que tenho encontrado é o da marca dia/minipreço

 

Ter | 03.03.15

outros bolinhos

 

Esta receita disse: tens que me experimentar!

E eu respondi: o teu desejo é uma ordem…

 

Bolinhos de Peixe

 

20150131_202715.jpg

 

400 grs de filetes de pescada

2 colheres de sopa de pinhões picados

1 raminho de salsa picada

1 raminho de endro (aneto) picado

1 dente de alho ralado

1 cebola picada

2 colheres de sopa de pão fresco ralado

1 ovo grande

1 limão (raspa e sumo)

Sal & pimenta q.b.

 

1 copo de pão ralado

azeite q.b. para fritar

 

Num robot de cozinha picar os filetes de modo a ficar uma massa homogénea.

Juntar os restantes ingredientes (pode ser no robot pulsando repetidamente apenas para incorporar).

Com as mãos molhadas moldar pequenas bolas achatadas e passar por pão ralado.

Fitar em azeite até ficarem bem tostadinhos dos dois lados.

Servir com mais limão.

 

Notas:

a receita foi ligeiramente adaptada

em vez de pinhões podem-se usar outros frutos secos (nozes, amêndoas, cajus, etc.)

 

Seg | 02.03.15

nada a declarar

 

Cogumelos… podia comer a todas as refeições que decerto demorava a cansar-me.

E ovos, bem, dos ovos não há mais nada a dizer a não ser que se tivesse que escolher apenas um ingrediente entre todos os que existem, seriam os ovos.

Estamos esclarecidos quanto ao que eu gosto de ovos, portanto 

 

Tostas com Cogumelos e Ovo

 

20150218_202641.jpg

  

200 grs de cogumelos

1 colher de sopa de azeite

1 dente de alho

Sal e pimenta preta q.b.

2 fatias de pão de centeio

 2 ovos

 

Saltear os cogumelos no azeite com o alho. Temperar com sal e pimenta. Reservar.

Torrar ligeiramente o pão.

Escalfar os ovos em água a ferver com um bocadinho de vinagre.

Servir os cogumelos sobre as tostas e por cima o ovo. Salpicar com sal e pimenta.