Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Qui | 30.10.14

abriu a época

Já se sabe, chega-se a hora de inverno e o forno desata numa azáfama em provas para a época festiva.

Para não falar que está mesmo na altura de começar a fazer os bolos de frutas que têm que amadurecer um mês ou dois antes de se comer. Quer-se dizer, ter não têm mas lá que ficam melhores, isso ficam.

Mas hoje é para isto.

Corações ao alto!

 

Biscoitos de Especiarias da Escandinávia

 

 

60 grs de manteiga

75 grs de açúcar amarelo

2 colheres de chá de canela em pó

2 colheres de chá de gengibre em pó

½ colher de chá de cardamomo em pó

1 colher de chá de raspa de casca de laranja

1 colher de sopa de melaço

2 a 4 colheres de sopa de leite

250 grs de farinha

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

 

Bater a manteiga com o açúcar. Juntar as especiarias, raspa e melaço e mexer. Juntar duas colheres de sopa de leite. Adicionar a farinha e o bicarbonato e mexer de preferência com as mãos. Se estiver muito seco adicionar mais uma ou duas colheres de sopa de leite mas não deve ficar a agarrar-se às mãos.

Embrulhar a massa em papel de alumínio e deixar no frigorífico por uma hora.

Estender com um rolo e cortar no formato desejado. Levar ao forno em tabuleiros forrados com papel vegetal por cerca de 12 a 15 minutos.

Retirar do forno e deixar arrefecer por uns minutos na forma e depois retirar da forma para uma rede para acabarem de esfriar.

 

Qua | 29.10.14

Perishable thoughts…

 

 

Confesso que sou grande fã do Borda d’Água! Não há mês em que não vá lá consultar aquilo que é do tempo para semear e plantar.

Todos os meses têm um ditado e o de Outubro é este

"Outubro meio chuvoso, torna o lavrador venturoso."

Para além de alguns considerandos, este mês aconselha certas sementeiras na horta (agrião, alface, cebola, cenoura, ervilha, fava e rabanetes) e no jardim recomenda: estrumar, semear flores, como no mês anterior, e plantar roseiras, crisântemos, tulipas, jacintos e as flores da Primavera.

Nem de propósito, uma amiga foi à Madeira e trouxe-me estas sementinhas do Mercado dos Lavradores. São ervilhas rasteiras, grão-de-bico e favas.

 

Sementes

IMG_20141026_081947.jpg

Já tenho com que me entreter 

 

Ter | 28.10.14

belas receitas!

Há certas receitas que só a fotografia já nos faz querer fazê-las. Claro que no meu caso, o resultado final fica a anos luz daquilo que vi porque:

  1. Adoro cortar caminho e leio as receitas de modo enviesado;
  2. Tenho a mania de alterar ingredientes e até modo de fazer;
  3. As minhas fotografias… está tudo dito!

Mas no geral, as coisas até ficam muito boas. É o caso desta receita que era capaz de fazer outra vez seguindo exactamente as instruções. Ou não… (não seguindo as instruções, que esta vou fazer mais vezes!)

 

Tarte de Pescada com Alho Francês e Sementes de Papoila 

IMG_3706.JPG

1 embalagem de massa folhada

250 grs de filetes de pescada

1 alho-francês

50 ml de natas

3 ovos

1 folha de louro

3 colheres de sopa de azeite

½ copo de água

Sementes de papoila

Sal e pimenta q.b.

 

Numa frigideira põe-se a pescada com uma folha de louro, uma pitada de sal e uma colher de sopa de azeite. Tapa-se e deixa-se cozer em lume brando por uns dez minutos.

Retira-se a pescada da sertã, deixando algum líquido no fundo e põem-se as rodelas do alho-francês com mais duas colheres de sopa de azeite, ½ copo de água e sal.

Deixa-se cozer tapado por três minutos, retira-se a tampa e coze mais um bocadinho até evaporar o líquido. 

Estende-se a massa e polvilha-se com sementes de papoila e com o rolo da massa passa-se sobre as sementes para que adiram à massa. Põe-se a massa na tarteira e recorta-se o excesso de massa (no meu caso, que usei uma forma de tarte rectangular) e enrola-se num rolinho que se corta aos bocados para fazer as espirais de massa que se põem por cima da tarte. 

Com as mãos despedaça-se a pescada e põe-se no fundo da tarteira pondo as rodelas de alho francês por cima. Batem-se os ovos com as natas e tempera-se com sal e pimenta e deita-se na tarteira. Por cima espalham-se as espirais de massa folhada. Vai ao forno por meia hora ou até estar bem dourado.

Servir com uma salada para um jantar ligeiro.

 

Nota: usei uma massa rectangular do Lidl que dá para a minha tarteira mas sobra um pedaço de lado pelo que usei esse excesso para fazer as espirais. Se usarem uma base de massa redonda, é necessário outra para fazer as espirais.

 

 

Seg | 27.10.14

pequenos-almoços portáteis

Embora tome sempre o pequeno almoço em casa, a manhã é longa e até à hora do almoço é necessário renovar as energias.

Por isso, de vez em quando levo estas tacinhas com uns pequenos-almoços deliciosos.

Para o pessoal que vai à máquina tirar chocolates porque precisa mesmo de uma coisa doce, esta é uma excelente alternativa!

 

Pequeno almoço para levar

 IMG_20141023_075136.jpg

200 ml de leite

3 colheres de sopa de sementes de chia

1 colher de sopa de mel

2 colheres de sopa de mirtilos (usei congelados)

1 colher de chá de coco ralado

1 colher de chá de nozes

1 colher de chá de bagas de goji

 

Pôr o leite e as sementes de chia num frasco (normalmente duplico a dose para usar mais do que uma vez). Adoçar com o mel e deixar ficar. Uma hora é suficiente mas normalmente deixo durante a noite no frigorífico.

De manhã põem-se os restantes ingredientes sobre a ‘mousse’ que se formou da mistura das sementes com o leite e está pronto.

Ou para comer logo ou para fazer inveja às coleguinhas no trabalho... Mwahahahah

Qui | 23.10.14

oh Bill!

Gosto muito das receitas do Bill Granger. São fáceis, rapidinhas e com ingredientes terra-a-terra na maioria das vezes.

No outro dia estava a ‘zappar’ e vi meia receita dele num programa de televisão. Mas pareceu-me tão bem que tive que ir procurar a receita completa e uns dias depois, com o ingrediente principal (uma banana) a ficar muito perto de estar mais apto para a caixa do composto do que para uma receita, cá está!

 

Pudim de Banana e Caramelo do Bill

 

IMG_3701.JPG

  

Pudim:

125 grs de farinha

1 pitada de sal

100 grs de açúcar

3 colheres de chá de fermento em pó

1 banana bem madura esmagada

250 ml de leite

85 grs de manteiga derretida

1 ovo

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

Molho:

140 grs de açúcar amarelo

3 colheres de sopa de Golden Syrup (ou mel)

250 ml de água a ferver

 

Numa taça mistura-se a farinha, o sal, o açúcar, o fermento. Abre-se um buraco no meio e deita-se a banana esmagada, o leite, a manteiga derretida, o ovo e o extracto de baunilha. Mexe-se tudo bem e deita-se numa forma (usei um pyrex).

Num tachinho leva-se ao lume o açúcar amarelo, o golden syrup (ou mel) e a água. Deixa-se ferver e vira-se cuidadosamente sobre a massa que está na forma.

Leva-se a forno médio por cerca de meia hora. Experimentar com um palito se a massa sai seca. 

Servir morno acompanhado de uma bola de gelado.

 

Nota: Fica uma espécie de bolo fofo com molho em baixo

 

Qua | 22.10.14

perishable thoughts...

Lembram-se de nos idos de Maio eu ter dito que por essa altura andava a comer dióspiros?

Pois sim, podem ser congelados, inteiros, quando estão bem maduros para saborear meses depois.

Só é preciso:

  1. ter dióspiros muito bem maduros
  2. ter espaço na arca congeladora

Congelam-se tal como se tiram da árvore. Depois é só deixar descongelar no frigorífico e comer a polpa. Fica igualzinha à polpa acabada de tirar de um diospiro maduro.

Tirem a prova.

 

Dióspiros

 

 

Nota: não liguem a estes, são caseiros e todos tortinhos mas muito bons!

 

Ter | 21.10.14

tão lindos!

Assim de repente vi que tinha à mão tudo o que era necessário para fazer esta receita.

Pronto, não tinha mostarda de Dijon (não consigo apreciar essa mostarda) mas tinha outra variedade e lá foi ela.

Ficaram uma maravilha. Eu sei que de atum tudo é bom para mim mas desta vez é mesmo a sério. A sério!

 

Bolinhos de Atum

 

 

1 lata de atum

2 colheres de chá de mostarda

1 fatia de pão esmigalhado

1 colher de chá de raspa de limão

1 colher de sopa de sumo de limão

2 colheres de sopa de salsa picada

2 colheres de sopa de cebolinho picado

1 malagueta fresca picada (sem as sementes)

1 ovo

Sal q.b.

Azeite q.b.

 

Escorrer o atum da lata deixando um niquinho do líquido. Deitar o atum numa taça e misturar com a mostarda, o pão, a raspa e sumo de limão, a salsa, cebolinho e malagueta picados e o ovo. Temperar com sal se necessário.

Moldar 4 bolinhos espalmados e fritar em pouco azeite. Quando estiver dourado de um lado, vira-se e deixa-se fritar do outro lado.

Escorrer e servir como aperitivo ou com acompanhamento como refeição principal.

 

Seg | 20.10.14

fruta serôdia

Ainda há por aí figos ‘a dar com um pau’ nas árvores. O mal é que com a chuva ficam melados rapidamente e cheios de brindes 

Por isso têm que se gastar bem rápido. Esta é uma maneira fácil de os preparar para depois comer com gelado, iogurte, requeijão, queijo fresco ou até usar na preparação de algum bolo.

 

Figos com Canela e Estrela de Anis

 

IMG_3691.JPG

6 figos grandes

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

1 cálice de Favaios

1 estrela de anis

1 pau de canela

 

Cortar os figos em quartos e misturar todos os ingredientes numa caçarola. Levar a lume baixo e deixar fervilhar por uns 15 minutos, até formar um caramelo ligeiro.

 

Sex | 17.10.14

e chove...

Uma das coisas que mais aprecio é apanhar frutas que não são de ninguém ou sendo, as pessoas não querem saber delas.

Perto de minha casa há algumas árvores de fruto ‘sem dono’ cuja fruta tende a cair a apodrecer no chão, ano após ano… Com toda a fome que há no mundo, não entendo como é possível tamanho desperdício mas é assim.

Faço a minha parte e apanho a fruta que posso (este ano não sei como deixei passar as amoras, imperdoável…).

Este bolo é de fruta caída, feia e boa!

 

Bolo de Maçã, Coco e Aveia

 

bolo.JPG

 

 

2 copos de farinha

1 copo de flocos de aveia

1 e ½ copos de açúcar amarelo

½ copo de coco ralado

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de canela em pó

1 copo de leite com uma colher de sopa de vinagre

2 ovos

½ copo de óleo de girassol

2 copos de maçãs cortadas em pedacinhos

½ copo de uvas passas (opcional)

 

Numa taça misturar a farinha, aveia, coco, açúcar, fermento, bicarbonato e canela.

Noutra taça bater o leite (e o vinagre) com os ovos e o óleo. Juntar à mistura da farinha e mexer. Adicionar as maçãs e as passas e envolver sem mexer demais.

Deitar em forma untada e levar ao forno por cerca de 40 minutos. Tapar com papel de alumínio se começar a ficar escuro. Verificar com um palito se sai seco.

 

Qui | 16.10.14

trocas

Aqui há tempos ofereceram-me um livro de cozinha só com receitas de frango – The Everyday Chicken Cookbook. Tem mais de 400 por isso torna-se complicado escolher uma.

No outro dia tinha lá uns bifes de peru e fui pesquisar no tal livro alguma receita que desse para adaptar e não é que lá no meio havia uma mesmo para peru?

Bifes de Peru com Marsala.

Eu nunca provei vinho Marsala (é um vinho italiano) mas sempre que me deparo com esse vinho como ingrediente numa receita substituo-o por vinho Moscatel… Se calhar é a pior troca possível mas até agora tenho-me saído bem.

 

Bifes de Peru com Moscatel

 

 

4 bifes de peito de peru

3 colheres de sopa de farinha

2 colheres de sopa de azeite

2 colheres de sopa de manteiga

Sumo de meio limão médio

150 ml de moscatel de Favaios

150 ml de natas

Sal e pimenta q.b.

 

Espalmar os bifes entre duas folhas de pelicula aderente, com o rolo da massa, para que fiquem fininhos.

Temperar os bifes com sal e pimenta e passar por farinha.

Aquecer o azeite e manteiga numa frigideira (pode-se usar apenas azeite) e fritar os bifes dos dois lados.

Retirar os bifes da frigideira para o prato de servir.

Deitar o vinho moscatel e o sumo de limão na frigideira onde se fritaram os bifes. Deixar ferver e evaporar ligeiramente e de seguida adicionar as natas. Mexer bem até ficar cremoso e deitar este molho sobre os bifes de peru.

Servir com arroz e verduras cozidas ou uma salada.

 

Qua | 15.10.14

perishable thoughts...

 

805 MILHÕES!

 

Este é o número de pessoas que a cada dia passa fome. E não é fome por andar em dietas e comer porcarias. Não, é passa fome mesmo, do género não ter o que comer!

E mesmo assim com números tão gritantes, cada vez mais há desperdício de comida, cada vez há mais leis que parecem feitas por gente que não vive neste mundo, onde a fruta e as hortaliças têm que estar à venda a parecerem espelhos de tão brilhantes, todas completamente uniformizadas, cada qual a pesar exactamente a mesma coisa…

E às outras, que lhes fazem? Ao que parece, cerca de metade dos alimentos produzidos tem como destino o lixo, alguns apenas porque não correspondem aos ideais de beleza dos tecnocratas.

Amanhã, dia 16 de Outubro, é dia mundial da alimentação.

Se puderem, alimentem alguém que precise. Se não puderem, ao menos não desperdicem.

 

Gente bonita gosta de alimentos feios…

feias.JPG

 

Ter | 14.10.14

faça sol ou chuva...

Todos sabem que com a chuva os espinafres até saltam de contentes. Estes ficaram muito felizes de fazer parte de uma tão boa refeição!

 

Bacalhau com Espinafres e Puré

 

 

400 grs de migas de bacalhau demolhadas

1 cebola grande cortada em meias luas

4 dentes de alho picados

Azeite q.b.

1 colher de sopa de vinagre

200 grs de espinafres

Puré de batata

Ovo para pincelar

 

Saltear os espinafres numa frigideira até amolecerem. Reservar.

Fazer um puré de batata (pode ser caseiro ou de compra).

Alourar a cebola e alhos em azeite abundante. Adicionar o bacalhau e deixar cozinhar por uns cinco minutos. Salpicar com o vinagre e mexer.

Deitar num tabuleiro esta mistura e por cima espalhar os espinafres. Sobre os espinafres põe-se o puré bem espalhado e pincela-se com um ovo batido.

Leva-se ao forno até alourar.

 

Para fazer o  puré caseiro:

Batatas

Leite

Manteiga

Noz-moscada

Cozer as batatas em água com sal. Escorrer e passar no passe-vite. Juntar leite e manteiga e temperar com noz-moscada. 

 

Seg | 13.10.14

O melhor é comer...

Ora cá está um doce que até ao pequeno-almoço pode ser servido. Na realidade é como se fosse um batido mas transformado em mousse com a adição das sementes de chia.

E não, não há desculpas porque sementes de chia já vi à venda em todos os supermercados. Parecem caras (um pacote de 250 grs custa perto de três euros) mas como a quantidade que se usa normalmente numa receita é de duas ou três colheres de sopa, dura imenso. Ah, e ao contrário de outras sementes, estas não ganham ranço.

E na dúvida, comam ao pequeno-almoço e à sobremesa!

 

Mousse de Banana e Sementes Chia

 

chia.JPG

 

2 bananas bem maduras

1 copo de leite

2 colheres de sopa de manteiga de amendoim

3 colheres de sopa de sementes de chia

 

No liquidificador bater as bananas com o leite e a manteiga de amendoim.

Deitar numa taça e adicionar as sementes de chia. Mexer bem para envolver. Levar ao frigorífico por umas horas, até estar com consistência de mousse. Mexer novamente e servir.

Qui | 09.10.14

está quase...

Não há mais fácil de fazer e dificilmente fica mais saboroso.

Atenção: A casa vai ficar a cheirar divinalmente, atenção aos vizinhos, se aparecerem de repente já sabem, é o cheiro! A receita descobri-a aqui.

 

Frango Assado

 

frango.jpg

 

½ frango caseiro cortado em pedaços

1 limão cortado em bocados médios

10 dentes de alho com casca

1 colher de sopa de orégãos

6 batatas cortadas em bocados médios

Azeite

Sal e pimenta q.b

 

Põem-se todos os ingredientes num tabuleiro, tapa-se com papel de alumínio e leva-se ao forno por uma hora.

Retira-se o papel de alumínio e vai novamente ao forno por mais meia hora ou até alourar.

 

Nota: se necessário acrescenta-se um pouco de água ao tabuleiro

Qua | 08.10.14

perishable thoughts...

Desde pequena que me lembro de ver este bolo à venda nas Festas e Romarias aqui da zona. Embora seja originário da freguesia da Teixeira, em Baião, o que é certo é que pelo menos até à zona de Aveiro aparece nas bancas que vendem pão-doce, cavacas e biscoitos das festas, nomeadamente das festas dedicadas a santos.

Este, da fotografia, foi comprado na festa da Nossa Senhora das Areias, em São Jacinto. Mais uma daquelas romarias que, apesar de todas as modernices, ainda mantêm a oferta de há anos, seja na venda de socas de madeira, camisolões de lã à pescador ou na venda destes maravilhosos Biscoitos da Teixeira.

Quando virem, comprem. É um pedaço de História que vão provar.

 

Biscoito da Teixeira

 ferreira.JPG

 

Nota: encontrei este vídeo que explica, ou não, a origem deste bolo: http://videos.sapo.pt/f72AvuqDJnQUFBtilT5P

 

 

Ter | 07.10.14

experimentando...

 

Sempre foi uso em minha casa fazer a marmelada sem descascar os marmelos e desde sempre fiz a mesma receita de que aprendi com a minha mãe.

É uma receita fácil mas depois de passar a marmelada com a varinha mágica, tem que se levar ao lume novamente para ferver e esse passo pode ser complicado porque ao ferver faz uma espécie de vulcões que podem rebentar literalmente na nossa cara ou braços e além disso salpica imenso o fogão e arredores.

Esta receita, que encontrei no blogue Garfelo é muito fácil e nem sequer temos que passar por esse tormento das queimadelas.

Experimentem que ainda vão muito a tempo, o outono ainda agora começou.

 

Marmelada Caseira

 

2 kgs de marmelos

1,250 kgs de açúcar

 

Cortar os marmelos em fatias retirando caroços e algum ‘hóspede’ que por lá ande. Depois de limpos e arranjados, devem pesar dois quilos.

Pôr os marmelos cortados num tacho grande e por cima despejar o açúcar. Tapar o tacho e deixar repousar até ao dia seguinte.

No dia seguinte põe-se o tacho em lume forte e deixa-se levantar fervura. Baixa-se o lume e deixa-se cozer cerca de hora e meia, dependendo da rijeza dos marmelos. Apagar o lume e triturar com a varinha mágica.

Deitar em taças e deixar arrefecer.

 

Notas:

Por cima da marmelada costumo pôr papel vegetal embebido em aguardente (diz que afasta as formigas)

Ao acabar de triturar a marmelada, a mesma já estava espessa e depois de a deitar nas taças ficou logo rija

Seg | 06.10.14

capoquê?

Típico na Sicília e em Malta, (onde se chama Kapunata), a Caponata é um prato de beringela salteada com outros vegetais que se pode comer quente ou frio, como acompanhamento ou mesmo como prato principal.

Para as beringelas que me têm calhado na rifa, pequenas mas muito saborosas, esta foi uma deliciosa maneira de as preparar.

 

Caponata

 

 

Azeite q.b.

Aipo em rodelas (uma haste)

1 cebola picada

1 beringela

½ pimento vermelho em tiras

2 tomates bem maduros cortados em quartos

2 colheres de sopa de uvas passas

1 colher de chá de orégãos

1 esguicho de vinagre

1 pitada de sal

 

Aquecer o azeite numa frigideira e alourar o aipo e a cebola.

Juntar a beringela cortada em quartos, o pimento e os tomates. Adicionar as uvas passas e os orégãos. Tapar e deixar estufar por 20 minutos. Deitar um esguicho de vinagre e temperar com sal a gosto.

Juntar um pouco de água se necessário para ficar com algum molho.

Servir como acompanhamento. Pode ser servido quente ou frio.

Sex | 03.10.14

do tempo...

Ai que está calor e tal, e que o S. Pedro não acerta, e que não sei se é óculos de sol ou guarda-chuva…

Para grandes males, grandes bolos!

 

Bolo de Cenoura com Cobertura

L:\fotoscomida\IMG_1857.JPG

 

2 copos de farinha

2 colheres de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de fermento em pó

1 pitada de sal

2 colheres de chá de canela em pó

1 e ½ copos de açúcar amarelo

½ copo de óleo vegetal

½ copo de puré de maçã cozida

3 ovos

1 colher de chá de extracto de baunilha

2 copos de cenoura ralada

1 copo de côco ralado

½ copo de nozes picadas

1 copo de ananás em calda cortado em pedacinhos

 

Cobertura

300 grs de queijo-creme

200 grs de iogurte grego

1 copo de açúcar em pó

 

Ligar o forno e untar uma forma.

Numa taça misturar farinha, bicarbonato, fermento, sal e canela.

Fazer um buraco no meio e adicionar o açúcar, óleo, puré de maçã, ovos e extracto de baunilha. Mexer bem para envolver tudo.

Adicionar a cenoura ralada, o côco, as nozes e o ananás.

Deitar a massa na forma e levar ao forno por cerca de 45 minutos, verificar com um palito a ver se sai seco.

Retirar do forno e deixar arrefecer numa rede.

Quando frio, barrar com a cobertura.

 

Cobertura: bater o queijo-creme, o iogurte e o açúcar em pó até ficar um creme liso.

 

Nota: a maçã pode ser cozida no micro-ondas

 

Qui | 02.10.14

de outras paragens...

Esta receita é super fácil de fazer, os ingredientes podem ser encontrados em qualquer supermercado de bairro e é rápido.

Só isso podia não chegar para vos convencer mas olhem só isto: Fica excelente!!!!!!! (com muitos pontos de exclamação).

Convencidos? Toca a experimentar.

 

Carne de Porco à Filipina

 

 750 grs de carne de porco em cubos

6 dentes de alho picados

6 colheres de sopa de molho de soja

4 colheres de sopa de vinagre balsâmico

3 colheres de sopa de azeite

1 folha de louro

 

Misturar todos os ingredientes num tacho e deixar repousar por uma hora.

Acrescentar um copo de água e levar ao lume por uma hora ou mais, até a carne estar bem tenra e ainda com molho (se necessário acrescentar mais um pouco de água).

 

Nota: Pode-se fazer de imediato sem marinar (que é o que faço normalmente)