Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 29.08.14

see you!

Em modo ‘mortinha por ir de férias’ deixo esta receita para gastar algumas das curgetes que teimam em aparecer, quer nas hortas, quer nos supermercados a bom preço.

E uma sobremesa que leve um vegetal só pode ser comida saudável!!!

Fiquem bem (e vão espreitando o Facebook, pode ser que haja coisas boas).

 

Brownies de Curgete

 

 

2 copos de farinha

½ copo de cacau em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de fermento em pó

1 pitada de sal (opcional)

2 ovos

1 copo de açúcar

½ copo de óleo de girassol

1 colher de chá de baunilha

2 copos de curgete ralada com a casca (1 curgete media)

 

Aquecer o forno e barrar um tabuleiro com margarina.

Numa taça misturar o açúcar com o óleo e a baunilha. Adicionar os ovos e bater bem. Juntar a farinha, o cacau, o bicarbonato, o fermento e o sal e mexer, adicionando também a curgete ralada.

Deitar a massa no tabuleiro e levar ao forno por cerca de 25 a 30 minutos, convém verificar a partir dos 20 minutos pois depende do forno.

Retirar do forno e deixar arrefecer. Cortar em quadrados e servir.

 

Qui | 28.08.14

azares ou nem por isso

Já fiz várias vezes panna cotta mas nunca me tinha acontecido de ficar em duas camadas separadas.

O que sei é que se quisesse fazer esta receita em duas camadas separadas, não era capaz…

Tirando isso, ficou muito bom!

 

Panna Cotta de Alfazema

  

 

250 grs de natas

250 grs de leite

50 grs de açúcar

1 colher de chá de alfazema

4 folhas de gelatina

 

Aquecer as natas e o leite com o açúcar e a alfazema. Quando estiver bem quente retirar do lume e reservar.

Entretanto demolham-se as folhas de gelatina em água fria por uns dez minutos. Escorrem-se bem e adicionam-se às natas mexendo bem para dissolver. Coar esta mistura e deitar em tacinhas.

Levar ao frigorífico por umas horas antes de servir.

 

Nota: Se for para servir nas taças basta usar 3 folhas de gelatina

 

Qua | 27.08.14

fruuuuta

As peras já estão mesmo no fim. Pelo caminho enchi alguns frascos com esta receita, prontos a comer lá para o inverno quando apetecer qualquer coisinha mais encorpada (se lá chegarem…)

 

Peras em Calda

 

 

 

1 kg de peras

1 litro de água

500 grs de açúcar

1 vagem de baunilha

2 bagas de pimenta da Jamaica

2 vagens de cardamomo

 

Descascar e cortar as peras em quartos, retirando o caroço.

Num tacho põem-se os ingredientes da calda ao lume até ferver, põem-se as peras dentro do tacho e deixa-se fervilhar por uns dez minutos.

Deitar em frascos esterilizados e fechar de imediato.

 

Ter | 26.08.14

do efémero...

Nos breves momentos em que fui proprietária de uma máquina de fazer gelados, além do gelado de banana e nozes, também fiz um de ameixas. A ideia era fazer gelados mais saudáveis do que aqueles de compra que vêm carregadinhos de seiláoquê e mais alguma coisa.

Este ficou muito bom, as ameixas eram bem docinhas e no geral ficou um sabor bem exótico.

Maravilha!

 

Gelado de Ameixa

 

 

300 grs de ameixas vermelhas descaroçadas

80 grs de açúcar

1 vagem de baunilha

2 folhas de Erva Príncipe

250 grs de queijo Quark

150 grs de iogurte grego natural

 

Levar ao lume as ameixas, o açúcar a baunilha e a erva príncipe num tachinho por cerca de 20 minutos.

Esmagar as ameixas e coar descartando cascas, vagem de baunilha e erva príncipe.

Deixar arrefecer o molho de ameixas e depois de frio misturar com o iogurte grego e o queijo quark. Adoçar com um pouco de mel ou açúcar se ainda acharem necessário.

Deitar este preparado na máquina de fazer gelados de acordo com as instruções do fabricante.

 

Seg | 25.08.14

em modo 'a ansiar pelas férias'...

Esta semana apetecem-me coisas doces… Espero que a vocês também porque cheira-me que vai ser a semana toda nisto…

 

Biscoitos Shortbread de Cacau

 

 

50 grs de açúcar em pó

100 grs de manteiga

175 grs de farinha

25 grs de cacau em pó

50 grs de nozes picadas

 

Bater o açúcar com a manteiga e misturar a farinha e o cacau neste preparado. Adicionar as nozes picadas e enrolar a massa num rolo de onde depois se vão cortar os biscoitos. Enrolar este rolo em película aderente e levar ao frigorífico por umas horas.

Cortar os biscoitos da largura desejada e levar ao forno por cerca de 12 a 15 minutos.

 

Sex | 22.08.14

só coisas boas

Depois da safra dos pêssegos, vieram as peras.

Feitas em calda, comidas ao natural, em bolos, teve que ser bem rapidinho porque as ‘visitas’ que tinham lá por dentro não as deixavam esperar…

E também quase não conseguia o registo em imagem, tal foi a rapidez com que este bolo desapareceu. Ai as visitas!!!

 

Bolo de Pera e Chocolate

 

 

2 copos de farinha de trigo

¾ de copo de açúcar amarelo

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato em pó

½ colher de chá de canela em pó

1 copo de leite com 1 colher de sopa de vinagre

2 ovos

½ copo de óleo de girassol

2 peras descascadas e picadas

100 grs de chocolate negro picado

 

Numa taça misturar a farinha com o açúcar, o fermento, o bicarbonato e a canela.

Noutra taça misturar o leite com vinagre com os ovos e o óleo. Mexer bem e envolver na mistura da farinha.

Adicionar as peras e o chocolate picados.

Deitar numa forma de bolo inglês untada e levar ao forno por cerca de 50 minutos, até estar bem cozido (tapar com papel de alumínio se começar a queimar o topo).

 

Qui | 21.08.14

saboroso...

Bom para piqueniques, para o jardim, piscina, ou mesmo para a mesa lá de casa (que nem todos estão de férias…).

 

Coelho Frito

 

 

½ coelho cortado em bocadinhos pequenos

½ copo de vinho branco

1 rama de alecrim

Piripiri q.b.

Sal q.b.

Azeite

 

Temperar o coelho com todos os ingredientes e deixar marinar por uma hora.

Aquecer o azeite numa frigideira e fritar os pedacinhos do coelho em lume brando, até estarem tenrinhos.

 

 

 

Qua | 20.08.14

perishable thoughts...

Sei que é apenas uma migalha mas enquanto puder contrariar as pretensões da Monsanto, hei-de plantar o que me apetecer, como me apetecer, hei-de comprar sementes às senhoras na praça, hei-de trocar sementes com amigos e colegas e até trocá-las com amigos no outro lado do mundo!

Sim, porque acho que ninguém é dono da natureza e apesar de provavelmente já ser tarde, quero comer aquilo que planto e do qual guardo sementes de um ano para o outro…

Este pepino (sim, é um pepino!) já foi provavelmente inventado em laboratório mas para o ano, se conseguir, há-de dar na minha horta, das minhas sementes.

 

Pepino Maçã

 

 

Nota: eu nem sequer sou muito fã de pepino mas se se chama pepino maçã, tem toda a minha atenção!

 

Ter | 19.08.14

coisas...

De repente um jantar que se queria leve e sem muita imaginação ou ingredientes à mão. Deu isto…

 

Salada de Camarão

 

 

Mistura de alface, rúcula, coentros, capuchinhas, espinafres e cebolinho

Cebola roxa

Tomate

Nozes

Bagas goji

½ limão

100 grs de camarão congelado

Azeite, alho e piripiri

 

Saltear os camarões no azeite com alho e piripiri até estarem rosados. Reservar.

Numa taça pôr a mistura de alface, a cebola cortada em meias-luas, o tomate, as nozes e as bagas goji. Por cima pôr o camarão e o molho onde fritou. Espremer meio limão sobre a salada e servir.

 

Seg | 18.08.14

não foi desta...

Pelo menos no fim de semana ele andou por cá, o verão, quer dizer. Hoje é outra história, sumiu-se novamente e para já sem data de regresso. Fiquemo-nos pelas bebidas, então…

 

Sangria Branca de Pêssegos

 

 

 

500 ml de vinho branco

1 cálice de Triple Sec

200 ml de ginger ale

200 ml de água tónica

2 pêssegos

½ limão

Menta

Gelo

 

Misturar o vinho com o licor, o ginger ale e a água tónica. Mexer bem e adicionar rodelas fininhas de limão e o pêssego descascado e cortado em meias-luas.

Adicionar o gelo e a menta e servir bem fresco.

 

Qui | 14.08.14

e o verão, esse sacana?

Aqui há uns tempos andei cismada em ter uma máquina de fazer gelados. Não sei porquê, até porque diga-se em abono da verdade que não sou por aí além fã de gelados. Mas queria. E lá comprei uma que estava em promoção, muito em conta e tudo.

Experimentada por três vezes, foi devolvida à procedência, ainda nos 14 dias de lei, porque simplesmente não acho que valha o esforço [e vai-se a ver havia muito mais gente que tinha devolvido a dita…].

Seja como for, fiz gelados. E este foi o que saiu melhor.

 

Gelado de Banana e Nozes

 

 

2 bananas cortadas às rodelas

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

250 grs de queijo Mascarpone

150 grs de iogurte grego natural

Mel q.b.

2 colheres de sopa de nozes tostadas

 

Numa pequena frigideira caramelizam-se as bananas com o açúcar amarelo. Deixar arrefecer.

Bater o queijo com o iogurte e adoçar com mel. Adicionar as bananas caramelizadas e as nozes tostadas.

Deitar este preparado na cuba da máquina de fazer gelados e pôr a trabalhar de acordo com as instruções por cerca de 35 minutos ou até estar com a consistência desejada.

 

Nota: fiz uma versão igual mas em vez de queijo Mascarpone usei queijo Quark

 

Qua | 13.08.14

outras saladas

Até serve para levar para a praia ou campo (para os sortudos que estão de férias…)

 

Salada de Cuscuz com Peru

 

 

2 bifes de peru

2 alhos picados

Sumo de ½ limão

Sal q.b.

1 copo de cuscuz

1 copo de água a ferver

1 cebola picada

1 colher de sopa de amêndoas laminadas

1 colher de sopa de uvas passas

1 raminho de ervas picadas*

Azeite

 

Temperam-se os bifes de peru com alho e sal e sumo de limão e fritam-se num bocadinho de azeite. Reservam-se.

Num tachinho aloura-se em azeite a cebola bem picada. Junta-se a amêndoa laminada e as passas, mexe-se e adiciona-se os cuscuz. Junta-se a água a ferver, tempera-se de sal e mexe-se bem. Tapa-se o tacho e desliga-se o lume. Passados cinco minutos remexe-se com um garfo para soltar os grãos e juntam-se as ervas picadas.

Cortam-se os bifes em bocadinhos e misturam-se com os cuscuz. Serve-se quente ou frio.

 

Nota: usei salsa, orégãos e menta

 

Ter | 12.08.14

da cor...

Há um cantinho na minha horta que parece um arco-íris!

As acelgas são tão coloridas que dá mesmo gosto ver e até já pensei foi em apanhar uma mão-cheia delas e meter numa jarra!

Mas depois pensei melhor e ná… isto é bem melhor.

 

Massa com Acelgas e Ovo 

 

 

Azeite q.b.

1 cebola

2 dentes de alho

1 ramo de acelgas

Sal e pimenta

2 ovos

Esparguete

 

Cozer o esparguete.

Numa frigideira aquecer o azeite e alourar a cebola. Juntar o alho picado e deixar estalar. Adicionar primeiro os talos das acelgas, por serem mais duros do que as folhas demoram um pouco mais a ficarem tenros. Vai-se remexendo de modo a não queimar, se necessário acrescenta-se um pouco da água de cozer o esparguete. Adicionam-se as folhas cortadas grosseiramente e deixam-se amolecer.

Entretanto estrelam-se dois ovos.

Mistura-se o esparguete cozido às acelgas e envolve-se bem. Servir a massa e por cima pôr um ovo estrelado.

 

Seg | 11.08.14

“Chuva de agosto, apanhá-la com gosto”

Enquanto for chovendo, por pior que seja para os veraneantes, vai permitindo que tudo cresça na horta sem eu ter que regar.

E há diferença entre a rega e a chuva, que o digam os espinafres (!) que quando chove ficam logo muito mais viçosos e já se sabe, quanto mais se apanharem, mais dão. E as curgetes também agradecem a chuva.

 

Tartes de Curgete e de Espinafres

 

 

1 base de massa folhada para tarte

Curgetes

Espinafres

4 alhos

Azeite

4 ovos

250 ml de leite

100 ml de natas

Sal e pimenta q.b.

Pistachos

Avelãs

 

Numa frigideira aquece-se um pouco de azeite com 2 alhos picados e salteiam-se os espinafres ligeiramente temperados com sal e pimenta. Escorrer o excesso de líquido e reservar.

Na mesma frigideira põe-se mais um pouquinho de azeite com mais dois alhos picados e salteiam-se as curgetes às rodelas (usei duas pequenas) também ligeiramente temperadas. Reservam-se.

Bater os ovos com o leite e as natas e temperar com sal e pimenta.

Estender a massa e forrar uma forma rectangular e duas formas de tartelettes.

Na forma rectangular põem-se as curgetes e nas outras duas põem-se os espinafres. Por cima das curgetes põem-se pistachos picados e sobre os espinafres avelãs picadas. Distribui-se os ovos batidos com o leite e natas sobre as formas.

Levam-se ao forno por cerca de 30 minutos, até estarem douradas.

 

Sex | 08.08.14

semana dos pêssegos! #4

Para acabar em beleza esta semana em que o tema são os pêssegos, nada melhor do que uma tarte. E uma tarte rústica, nem mais.

São as que eu mais gosto já que assim a minha falta de jeito para fazer coisas muito lindinhas é desculpada com o nome ‘rústica’.

E rústica, toda a gente sabe, é assim uma coisa torta, como esta tarte :)

 

Tarte rústica de pêssegos

 

 

1 base de massa quebrada para tarte

5 pêssegos

Sumo de um limão

½ copo de farinha

1 copo de açúcar

½ colher de chá de canela

1 colher de sopa de leite

1 colher de sopa de açúcar

 

Ligar o forno. Num tabuleiro largo, desenrolar a base de massa sobre o papel que traz.

Descascar os pêssegos e cortar em gomos. Misturar com o sumo de limão.

Numa taça misturar a farinha, o  açúcar e a canela. Envolver os pêssegos e deitar sobre a massa da tarte deixando espaço livre a toda a volta para fazer o rebordo da tarte. Virar a borda da massa para cima dos pêssegos fazendo umas pregas de onde em onde. Pincelar com o leite e polvilhar com açúcar.

Levar ao forno por cerca de 45 minutos ou até estar bem tostadinho.

Servir simples ou com uma bola de gelado.

 

Nota: A receita original está aqui.

 

Qui | 07.08.14

semana dos pêssegos! #3

Uma excelente sugestão, que li num blogue que visito com assiduidade e não podia deixar passar porque há pêssegos, estão madurinhos e têm que se gastar.

E, muito, importante, não podia ser mais fácil de fazer!!!

 

Sobremesa Fria de Pêssegos

 

 

5 pêssegos bem maduros

3 colheres de sopa de açúcar amarelo

Sumo de meio limão

Folhas de limonete (tomilho na receita original)

 

Descascar os pêssegos e reservar um.

Pôr os restantes no liquidificador juntamente com o açúcar e o sumo de limão e triturar.

Deitar numa taça, por cima pôr o restante pêssego bem picadinho e umas folhinhas de limonete.

Levar ao frigorífico por umas horas até estar bem gelado.

 

Ter | 05.08.14

semana dos pêssegos! #2

Fui a Tui pela primeira vez tinha aí uns 16 anos e o costume era ir de excursão para quem não tinha carro, que era o caso em minha casa.

Essas excursões serviam para comprar coisas que havia em Espanha mas que cá ou não havia ou eram muito caras. Lembro-me perfeitamente das latas de pêssegos em calda ‘melocotón en almíbar’.

O que eu adorava dizer isso: ‘melocotón en almíbar’, até parecia estrangeira…

E agora faço (e tenho carro)!

 

Pêssegos em Calda 

 

 

1,2 kgs de pêssegos limpos de pele e caroços

1 litro de água

700 grs de açúcar

½ vagem de baunilha

 

Levar a água ao lume com o açúcar e a vagem de baunilha até ferver. Deitar os pêssegos em metades ou quartos na água e deixar cozer por uns dez minutos (ou menos se os pêssegos estiverem bem maduros). Retirar a vagem de baunilha.

Deitar imediatamente em frascos esterilizados e fechar bem.

 

Nota: sobrou um bocado do líquido, guardei e ando a misturar com água fresca para fazer uns refrescos.

 

Seg | 04.08.14

semana dos pêssegos! #1

Estão na moda as semanas temáticas (até o Lidl tem uma ‘semana Ibérica’ mas não se devem ter apercebido bem que esta península também engloba Portugal, já que todos os artigos em destaque são… espanhóis).

Por isso decidi dedicar uma semana aos pêssegos. Tenho um pessegueiro que, não tendo produzido muito, ainda assim deu para andar a gastar pêssegos de empreitada, até porque como não levam tratamento e até os bichinhos gostam, alguns estavam em modo ‘estou bichado’.

 

Para gastar aquela meia-dúzia de pêssegos que teimaram em amadurecer num instantinho ou até já estão a querer ficar tocados, num instante faz-se isto. Excelente para acompanhar o iogurte pela manhã.

 

Pêssegos com erva-príncipe

 

 

Alguns pêssegos descascados e cortados em bocados

1 colher de sopa de açúcar amarelo

1 haste de erva-príncipe

1 dl de água

 

Levar todos os ingredientes ao lume num tachinho e deixar ferver por uns minutos, até os pêssegos estarem molinhos.

Deixar arrefecer e servir sobre iogurte, ou com gelado de baunilha.

 

Sex | 01.08.14

entra agosto!

Este ano há curgetes diferentes na horta da minha irmã. Estas têm a casca quase branca, de resto são iguaizinhas às outras e ficam excelentes de muitas maneiras, esta então é top!

 

Bolo de Curgete Branca

 

 

3 copos de farinha

2 copos de açúcar

1 e ½ colheres de chá de canela

1 e ½ colheres de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

3 copos de curgete picada com a casca

4 ovos

1 copo de óleo vegetal

½ copo de leite

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

No robot de cozinha picar a curgete com a casca e reservar num coador (em alternativa pode-se ralar à mão).

Numa taça misturar a farinha, o açúcar, canela, fermento, bicarbonato e sal.

Noutra taça misturam-se os ovos, óleo, leite e baunilha. Adicionar a esta mistura a curgete espremida do excesso de líquido. Mexer bem e juntar à taça da farinha, envolvendo bem com um garfo ou colher de pau.

Deitar esta massa num tabuleiro bem untado e levar a forno médio por cerca de 45 minutos.

Retirar do forno depois de cozido (verificar com um palito) e deixar repousar uns dz minutos na forma. Depois corta-se em quadrados e serve-se.

 

Nota: é um bolo muito grande por isso o melhor é congelar alguns dos quadrados para ir tirando do congelador e estar sempre macio e fofo.

Receita encontrada aqui.