Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 31.01.14

é mentira!

É uma mousse de mentirinha mas ficou top!!!

 

Mousse de Chocolate

 

 

2 abacates pequenos

250 ml de leite de coco

2 colheres de sopa de cacau em pó

2 colheres de sopa de mel

2 colheres de sopa de sementes de chia moídas

 

Bater com a varinha mágica todos os ingredientes.

Pôr em taças pequenas e levar ao frigorífico por duas horas.

 

Qui | 30.01.14

à moda do Ikea…

Quem já foi ao Ikea conhece com certeza as famosas almondegas suecas que eles servem no seu restaurante.

Pronto, esta é a versão estratosfericamente melhorada dessas almondegas {#emotions_dlg.blink}

 

Almondegas à Sueca

 

 

 

500 grs de carne de porco picada (ou mistura de porco e vaca)

2 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de farinha

300 ml de caldo de carne

1 colher de sopa de mostarda

2 colheres de sopa de molho inglês

1 colher de chá de mel

1 dl de natas

Sal e pimenta q.b.

Salsa picada

 

Temperar a carne com sal e pimenta e formar as almondegas (em alternativa podem-se comprar almondegas já feitas).

Aquecer o azeite numa sertã e fritar as almondegas até ficarem bem escurinhas. Retirar da sertã e reservar (em  forno baixo, se possível, para que se mantenham quentes).

Na frigideira que ainda deve ter um pouco de gordura, espalha-se a farinha e mexe-se. Adiciona-se o caldo de carne e a mostarda, o molho inglês e o mel. Mexe-se bem de modo a ficar um molho grossito. Adicionam-se as natas e deixa-se fervilhar. Juntam-se as almondegas à frigideira e deixam-se ferver em lume brando mais um bocadinho. Provar o molho a ver se está a gosto e rectificar algum tempero se necessário. Polvilhar com a salsa picada e servir.

Fica excelente com esparguete cozido.

 

Smaklig måltid! (que é como quem diz, Bom Apetite!)

 

 

Nota: Receita adaptada desta.

 

Qua | 29.01.14

inglesices

Desde pequena que conheço o lemon curd, uma especialidade inglesa que uns familiares meus traziam de Inglaterra e que arrumavam a um canto, pela novidade, a marmelada e geleia de marmelo que a minha mãe tão bem fazia com os frutos de três marmeleiros lá de casa.

E achávamos estranhíssimo que os nossos primos gostassem mais da nossa marmelada e da geleia do que do lemon curd!!! Estes ingleses eram mesmo esquisitos {#emotions_dlg.sarcastic}

Nessa altura, nem os scones faltavam para eu achar que estava numa novela d’Os Cinco!

 

Coalhada de Limão (Lemon Curd)

 

 

1 copo de sumo de limão

3 colheres de sopa de raspa de limão

1 e ½ copos de açúcar

125 grs de manteiga

3 ovos batidos

 

Num tachinho misturar o sumo e a raspa de limão, o açúcar e a manteiga cortada em cubos (manteiga mesmo, não substituir por margarina).

Levar ao lume e em lume brando deixar derreter, mexendo de vez em quando. Retirar do lume e adicionar os ovos batidos, mexendo sempre de modo a ficar um creme liso (e não fios de ovos com sabor a limão…).

Levar novamente ao lume mexendo sempre até engrossar e ficar com um aspecto brilhante e cremoso.

Deitar em frascos esterilizados, deixar arrefecer e guardar no frigorífico.

 

Notas:

Se não quiserem a textura da raspa no doce devem passar por um coador antes de guardar o doce nos frascos.

Este doce é excelente para comer ao lanche ou pequeno almoço ou para fazer sobremesas, barrar tortas, envolver em iogurte, fazer bolos…

 

Ter | 28.01.14

saladas dos outros

Quando vou até Espanha (fica mais perto de onde vivo do que Lisboa) adoro ‘tapear’ . Acho que temos petiscos maravilhosos mas os Espanhóis divulgam muito mais os deles nos seus cafés e bares do que nós.

Um dos meus preferidos, com uma cerveja bem geladinha, é a salada russa, à qual eles chamam ensaladilla.

Mesmo agora, que o tempo está de feição com a época (brrrrrr), é muito bom.

Experimentem lá estar à lareira com um cerveja bem fresca e esta salada e digam lá se isto não é boa vida!

 

Ensaladilla russa

 

 

3 ou 4 batatas

2 ovos

1 lata de atum

3 colheres de sopa de picles

4 colheres de sopa de maionese

Azeitonas

q.b.

 

Cozer as batas com a pele e os ovos. Reservar até estarem frios.

Pelar e descascar as batatas e os ovos e cortar em quadradinhos.

Escorrer o atum e picar os picles muito miudinhos.

Misturar tudo numa taça e com um garfo esmagar ligeiramente (não é para ficar em puré). Adicionar a maionese e misturar bem.

Pôr num prato para servir e enfeitar com as azeitonas.

 

Nota: A maionese pode ser caseira ou de compra

 

Seg | 27.01.14

simples, simples

Os batidos nem sempre precisam de ser muito complicados, com uma quantidade de ingredientes tal que, logo de manhã, tire qualquer um do sério.

Não, podem ser assim, singelos e maravilhosos!!!

 

Batido de Aveia e Tâmaras

 

 

1 copo de leite

1 banana

2 tâmaras

2 colheres de sopa de flocos de aveia

 

Bater todos os ingredientes no liquidificador e servir.

 

Sex | 24.01.14

divas...

Mais uma receita da Diva da Cozinha {#emotions_dlg.happy}

 

Pudim de Bolo de Chocolate

 

(antes de ir ao forno) 

 

250 grs de sobras de pão

50 grs de pepitas de chocolate

3 ovos

40 grs de açúcar amarelo

2 colheres de sopa de rum

125 ml de natas

500 ml de leite

Manteiga para untar a forma

 

Untar uma forma de louça com manteiga.

Cortar as sobras de pão em cubos e pôr na forma. Por cima espalhar as pepitas de chocolate.

Bater os ovos com o açúcar, o rum, as natas e o leite e deitar sobre o pão.

Nesta fase ou se guarda no frigorífico para o dia seguinte ir ao forno ou se deixa repousar pelo menos meia hora para que o pão absorva bem o líquido.

Levar ao forno a 170ºC por cerca de 40 minutos.

 

Nota: usei sobras de bolo de chocolate e de bolo de gengibre mas pode-se usar qualquer tipo de pão ou bolo

Qui | 23.01.14

ingredientes asiáticos

Uma receita fácil de fazer e muito rápida.

Os molhos de ostras e peixe existem actualmente à venda em muitos super ou hipermercados. São um bom investimento (cada frasco deve andar à volta dos 2 ou 3 euros) porque como se usa apenas uma ou duas colheres de cada vez, duram imenso tempo.

Já o de soja, compra-se até de marca branca, em qualquer supermercado.

Portanto, não há desculpas para não experimentar!

 

Chow Mein de Porco

 

 

2 colheres de sopa de óleo de girassol

1 cebola cortada em meias luas

300 grs de febras de porco cortadas em tirinhas

1 alho francês cortado em tiras

½ pimento vermelho cortado em tiras

1 cenoura cortada em lascas

 

2 colheres de sopa de vinho do Porto

50 ml de molho de soja

2 colheres de sopa de molho de ostra

2 colheres de sopa de molho de peixe

2 placas de massa chinesa

 

Cozer a massa de acordo com as instruções e reservar.

Num wok alourar a cebola no óleo. Juntar as tiras de porco e saltear por uns minutos. Adicionar os restantes ingredientes (excepto os líquidos) e ir mexendo para não pegar. Misturar no wok a massa cozida.

Numa taça misturar o molho de soja, o vinho do Porto, o molho de ostras e o molho de peixe. Deitar sobre a carne e a massa cozida e envolver. Se necessário adicionar mais um pouco de molho de soja.

Servir de imediato.

 

Qua | 22.01.14

perishable thoughts...

Depois das melancias quadradas, ao que parece para ocuparem menos espaço quando armazenadas, agricultores japoneses criaram as laranjas pentágono!

Sim, laranjas (ou um citrino idêntico às nossas laranjas) com cinco lados!

Para terem esse formato, são colocadas enquanto crescem dentro de umas caixinhas em forma de pentágono.

A ideia é darem boa sorte e são oferecidas a estudantes como votos de boa sorte nos exames.

 

Acho que já vi de tudo. Ou não...

 

 

 

 

Ter | 21.01.14

conforto às garfadas

Um prato vegetariano mas muito satisfatório, pelo menos para mim que adoro cogumelos de toda a maneira.

Aqui usei cogumelos brancos mas podem usar os que mais vos agradarem.

 

Arroz de Cogumelos

 

 

2 copos de arroz cozido (usei basmati)

1 cebola cortada em meias luas

1 talo de aipo cortado em rodelas finas

¼ de pimento vermelho

1 embalagem de cogumelos cortados em fatias

3 colheres de sopa de óleo de girassol

Grãos de cominhos e de coentros

Sal q.b.

1 pitada de caril

1 pitada de açafrão das Índias

1 raminho de salsa picada

 

Saltear a cebola no óleo e juntar os grãos de coentros e cominhos (uns dez de cada). Adicionar os cogumelos e o pimento cortado em quadradinhos. Saltear até estarem cozinhados, cerca de 4 minutos. Temperar com sal, caril e açafrão. Adicionar o arroz e envolver deixando que o arroz aqueça. Salpicar com a salsa e servir.

 

Seg | 20.01.14

sopinha

Esta sopa vem no livro Soups for All Seasons como sendo sopa de ano novo.

O mês de janeiro já vai adiantado mas cá fica ela.

 

Sopa de Ano Novo

 

 

2 colheres de sopa de azeite

1 chuchu

1 nabo

1 batata doce

2 cenouras

1 cebola roxa

1 alho francês

2 talos de aipo

1 pitada de coentros em pó

Sal

Pimenta

1 litro de água

2 colheres de sopa de natas (opcional)

 

Descascar e cortar todos os legumes.

Saltear no azeite com os coentros em pó. Adicionar a água a ferver e temperar com sal e pimenta.

Deixar cozer por cerca de 25 minutos e passar com a varinha mágica.

Servir com uma colher de sobremesa de natas e pimenta, acompanhado de quadradinhos de pão salteados com azeite e orégãos.

 

Nota: a receita original leva cherovia que eu substituí por um nabo e acrescentei o chuchu

 

Sex | 17.01.14

conforto às fatias

Para um fim de semana que se avizinha com chuva, saraiva, ventos fortes e frio, muito frio, olhem, um bolinho vem sempre a calhar!!!

 

Bolo de Iogurte e Lima

 

 

1 iogurte natural (125 grs)

2 medidas de iogurte de açúcar

3 ovos grandes              

Raspa de uma lima

3 medidas de iogurte de farinha peneirada

2 colheres de chá de fermento em pó

1 medida de iogurte de óleo de girassol

 

Numa taça bater o iogurte com o açúcar, os ovos e a raspa da lima. Adicionar a farinha e o fermento e mexer bem. Juntar o óleo e envolver.

Deitar a massa numa forma untada (usei uma de bolo inglês) e levar ao forno por cerca de 45 minutos. Verificar antes com um palito (depende sempre do forno) e tapar com papel de alumínio se começar a ficar muito tostado.

 

Nota: parecem limões mas são limas, as minhas limas amadurecem e ficam amarelas

 

Qui | 16.01.14

receitas d'amigos

 

Uma receita de há muitos, muitos anos.

Dada por uma amiga {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}

 

Frango com Sopa de Cebola,

Natas e Cerveja

  

 

2 peitos de frango

1 pacote de sopa de cebola

150 grs de cogumelos

1 pacote de natas

1 garrafa de cerveja mini

 

Passar os peitos de frango (cortei em bifes) pela sopa de cebola seca e pôr num tabuleiro. Por cima põem-se os cogumelos laminados muito finamente e rega-se com a cerveja e as natas.

Leva-se ao forno por cerca de 35 minutos.

Serve-se com arroz branco e legumes ou uma salada.

 

Qua | 15.01.14

perishable thoughts

Ah tâmaras…

 

 

As tâmaras são o fruto de uma palmeira (Phoenix dactylifera) e existem há uns milhares de anos. Crê-se que tenham aparecido nas margens dos rios Nilo e Eufrates, no Egipto e Mesopotâmia, lá para onde Judas perdeu as botas, literalmente {#emotions_dlg.sarcastic}

As tâmaras são ricas em açúcar, fibra, vitaminas e minerais, razão pela qual são utilizadas para quebrar o jejum no Ramadão.

Assim de repente, importa saber que são ricas em taninos, taninos estes que ajudam a parar hemorragias e são anti-inflamatórios.

São ricas em betacarotenos (excelente para a visão), ricas em ferro, potássio, cálcio, manganésio, magnésio e cobre e vitaminas A, B e K. Uma fartura!

São calóricas? Sim, um bocado, mas dão cá uma energia que também não é preciso comer muitas!

São super doces, razão pela qual devem ser usadas com moderação por quem sofre de diabetes.

Podem ser usadas para substituir o açúcar em algumas receitas, podem ser usadas para fazer bolos, pães, granola, entradas, etc.

Uma das maneiras mais conhecidas (e não a mais saudável, sem dúvida) de servir tâmaras é como entrada, enroladas numa fatia de bacon que vai ao forno, às vezes recheadas com uma amêndoa. É muito bom mas há milhentas maneiras de as usar, cada qual a melhor.

Mesmo a comer directamente da embalagem, o único senão é que são um bocadinho peganhentas.

Eu, que antigamente só aparecia ao pé de tâmaras com um crucifixo ou uma réstia de alhos, agora estou convertida!

 

Ter | 14.01.14

outras feijoadas

Nunca comi feijoada de polvo mas de chocos já tinha comido e gostei muito.

Como aqui há uns tempos passou à porta de casa uma peixeira (das que andam com um atrelado, a pé, a vender peixe da Ria) e comprámos polvo ‘até vir a mulher da fava rica’, agora tenho que inventar maneiras de gastar o polvo, que adoro!

Inspirei-me nesta receita.

 

Feijoada de Polvo

 

 

1 polvo pequeno, cerca de 800 grs

2 cebolas (uma pequena e uma grande)

3 dentes de alho

Azeite q.b.

2 tomates maduros

1 folha de louro

3 pés de salsa

1 malagueta

1 cenoura

50 ml de vinho branco

1 lata de feijão branco (das grandes)

 

Cozer o polvo com a cebola pequena na panela de pressão por 25 minutos após levantar fervura.

Retirar da panela e cortar em pedacinhos. Reservar a cebola pequena e a água de cozer o polvo.

Num tacho largo alourar a cebola grande, picada e os dentes de alho também picados, no azeite.

Juntar o tomate sem pele cortado em pedaços (usei congelado) o louro, a salsa, a malagueta e a cenoura em rodelas. Borrifar com o vinho e deixar evaporar.

Adicionar o polvo cortado bem como a cebola pequena esmigalhada. Juntar alguma água de cozer o polvo e deixar levantar fervura.

Adicionar o feijão e temperar com sal. Deixar ferver para que os sabores se misturem por cerca de 20 minutos, verificar se é necessário adicionar mais água de cozer o polvo ou água a ferver e rectificar os temperos.

Servir com arroz branco.

 

Nota: Aqui em versão ‘a guardar no congelador’

 

Seg | 13.01.14

cor-do-sol...

Um copo de energia, logo pela manhã, para ajudar a dar cor a estes dias que se têm mostrado tão cinzentões e chuvosos.

 

Batido de tangerina

 

 

200 ml de sumo de tangerina

1/2 cenoura pequena

2 tâmaras

1 pera pequena

1 maçã pequena

1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas

Gengibre fresco q.b.

Açafrão das Índias q.b.

 

Descascar a maçã e a pera e cortar em quadradinhos. Cortar a cenoura em lascas com um descascador e retirar o caroço às tâmaras.

Juntar os restantes ingredientes e bater tudo no liquidificador.

Servir.

 

 

Sex | 10.01.14

dos filmes

No filme “A Vida Secreta de Walter Mitty” (que ainda não vi e que provavelmente, se for como de costume, verei daqui a uns meses… é isso, não gosto de ir ao cinema) aparece um bolo de clementinas.

A primeira vez que vi uma receita de bolo de clementinas foi no livro How to Eat, da Nigella Lawson. E tenho-o feito desde essa altura.

Desta vez juntei tangerinas das minhas com marroquinos da minha irmã e uma laranja pequenina. Ficou mesmo muito bom e é um bolo maravilhoso para quem tem intolerância ao glúten porque não leva farinha.

Na calha, e enquanto durar a época dos citrinos, está a versão que está no livro Jerusalem.

 

Bolo de Tangerinas e Marroquinos

 

 

2 tangerinas

2 marroquinos

1 laranja pequenina

250 grs de amêndoa moída (como se fosse farinha)

225 grs de açúcar

6 ovos

1 colher de chá de fermento em pó

 

1 tablete de 100 grs de chocolate negro

 

Numa caçarola com água cobrem-se as frutas (tangerinas, marroquinos e laranja) com água e levam-se ao lume por cerca de uma hora.

Deixam-se arrefecer e escorrem-se.

No liquidificador passam-se os citrinos cozidos (retiram-se pevides se tiverem, normalmente as tangerinas têm muitas) até ficar uma pasta mole.

Numa taça batem-se os ovos com o açúcar, adiciona-se a pasta de citrinos, a amêndoa moída e o fermento em pó. Mexe-se bem e deita-se numa forma redonda untada.

Vai ao forno a cozer por cerca de uma hora (no meu forno levou apenas 40 minutos, verificar a partir dos 30 minutos). Tapar a meio com papel de alumínio se necessário para não queimar.

Desenformar depois de frio.

Se desejarem podem derreter uma tablete de chocolate no micro-ondas e cobrir o bolo com o chocolate derretido. Fica ainda mais rico e chocolate e citrinos são uma excelente companhia.

 

Qui | 09.01.14

galaró

Galo caseiro. É preciso dizer mais alguma coisa?

Bem me parecia!

 

Galo na Púcara

 

 

½ galo caseiro

Sal

Pimenta preta

Sumo de limão

1 cebola

8 dentes de alho

1 malagueta verde

Tomate (cerca de 200 grs)

Tomilho

Azeite

Água

Vinho branco

 

Cortar o galo em pedaços e temperar com sal, pimenta preta e sumo de limão.

Numa caçarola de barro com tampa colocar a cebola picada em pedacitos, os dentes de alho sem descascar, a malagueta cortada em pedaços e os tomates cortados ao meio. Por cima dispõem-se os bocados de galo e o tomilho. Rectifica-se de sal e põe-se a água, o vinho e o azeite.

Tapa-se a caçarola e leva-se ao forno médio por cerca de duas horas.

 

Nota: usei tomates cereja

Qua | 08.01.14

coisas fofas

Estes bolinhos podem até ser comidos ao pequeno almoço.

Bem sei que estamos em época de pós-festas, de muita comida e muitos exageros, mas temos que comer na mesma e o melhor é comer coisas que nos satisfaçam e nos façam bem.

Nada de dietas malucas, a melhor dieta é ter cuidado com a alimentação ao longo de 365 dias.

 

Muffins de Maçã e Canela

 

 

2 ovos

1 e ½ copos de açúcar amarelo

½ copo de óleo

½ copo de leite

2 copos de farinha com fermento

½ copo de farinha integral

1 colher de sopa de canela

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

2 copos de maçãs cortadas aos quadradinhos

½ copo de passas

 

Numa tigela juntam-se os ovos, o açúcar, o óleo e o leite. Mexe-se bem.

Adicionam-se os ingredientes secos, mexe-se bem para não ficar com grumos e juntam-se os quadrados de maçã e as passas.

Deita-se a mistura em formas de queques forradas com forminhas de papel plissado ou num tabuleiro untado e leva-se a forno médio cerca de 30 minutos. Experimentar com um palito para ver se já está seco.

Cortar em quadrados, se usar a forma de tabuleiro.

 

Seg | 06.01.14

arroz caldoso

No outro dia uma amiga disse que arroz de morcela com couve-flor era um manjar.

Factos: não gosto muito de couve-flor e de morcela também não morro de amores. Eu sei que se não gosto, não é obrigatório fazer mas na senda da diversidade, lá saiu esta ‘a modos que’ comparação.

 

Arroz de alheira com brócolos 

 

 

1 alho francês

Azeite q.b.

1 tira de pimento vermelho picada

1 golada de vinho branco

1 alheira de caça

1 copo de arroz carolino

1 mão-cheia de brócolos

Água a ferver

Sal q.b.

 

Alourar o alho francês no azeite sem queimar e juntar o vinho. Deixar evaporar e adicionar a alheira sem a pele, aos pedaços e a tira de pimento vermelho. Mexer e adicionar o arroz, sempre a mexer para que não agarre ao fundo do tacho. Juntar água a ferver (cerca de 3 copos) e temperar com sal a gosto.

Deixar levantar fervura e juntar os brócolos (usei congelados). Quando ferver novamente, deixar em lume brando até o arroz estar bem cozido e ainda com molho (se necessário, pode-se ir juntando mais água a ferver). Rectificar os temperos e servir.