Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 30.04.13

dos congregados

Há uns tempo vi uma receita de bacalhau no blogue Outras Comidas e lembrei-me que já tinha dado por essa receita (ou uma parecida) num livrinho que tenho, só de receitas de bacalhau.

Lá fui procurar o dito livro e embora não exactamente igual, a receita é muito parecida. Logo que pude experimentei e devo dizer que é uma excelente maneira de cozinhar bacalhau. É simples mas fica muito apetitoso.

 

Bacalhau à Congregado

 

 

2 postas de lombo de bacalhau

500 grs de batatas

200 grs de cebolas

3 dl de azeite

2 dentes de alho

6 cravinhos

Salsa picada

Sal

Pimenta moída

 

Cortar as batatas e as cebolas em rodelas. Picar grosseiramente os alhos e a salsa. Separar o bacalhau em lascas grandes, retirando peles e espinhas.

Num tacho de barro põem-se as cebolas em rodelas. Por cima salpica-se o alho e a salsa picada, pimenta e os cravinhos inteiros. Dispõem-se as batatas em rodelas e por cima as lascas do bacalhau. Rega-se com o azeite e leva-se ao lume. Deixa-se cozer em lume brando por cerca de 45 minutos, abanando o tacho se necessário para não pegar.

 

Nota: Receita retirada da revista “111 receitas de bacalhau”

 

Seg | 29.04.13

haja paciência...

Seis meses na terra, uma praga de pulgão, chuva sem parar e no fim lá se conseguiram juntar favas suficientes para um petisco.

 

Favinhas salteadas 

 

 

1 mão cheia de favas pequenas

2 colheres de sopa de azeite

2 dentes de alho picados

1 colher de chá de coentros em pó

Sal q.b.

1 dl de água

 

Numa frigideira pequena estalar o alho no azeite sem deixar alourar e juntar as favas e os coentros em pó. Temperar com sal e abanar a frigideira de quando em quando.

Se necessário acrescentar água aos bocadinhos. Deixar apurar por dez a quinze minutos, as favas são frescas, pequeninas, não precisam de muito tempo ao lume.

 

 

 

Sex | 26.04.13

a um bom fim de semana

A Primavera nota-se pelas temperaturas (e esta, já com algum tempo, só nos últimos dias se fez sentir) e também pelos produtos que vão aparecendo nas bancas do mercado.

No caso dos morangos, embora se vejam quase todo o ano, é por esta altura que os preços estão mais baixos e nos convidam a usar e abusar deste fruto. Os da minha horta, pelo andar da carruagem, só lá para o verão é que os vejo…

 

Tarteletes de Morango 

 

 

Massa das tarteletes

1 embalagem de massa quebrada

 

Creme de Leite

½ litro de leite

2 tiras de casca de limão

100 grs de açúcar

2 colheres de sopa de farinha Maizena ou Custarda

2 gemas

 

Morangos

200 grs de morangos maduros

Folhas de hortelã

 

Forrar as formas de tarteletes com a massa da tarte e picar o fundo com um garfo. Levar ao forno até cozer, cerca de 20 minutos. Deixar arrefecer.

 

Juntar o açúcar com a farinha Maizena e adicionar o leite mexendo de modo a não criar grumos. Adicionar as gemas e mexer bem. Juntar a casca de limão e levar ao lume até engrossar, tendo o cuidado de mexer para não agarrar.

Deixar arrefecer.

 

Na base das tarteletes deitar o creme de leite já bem frio. Por cima dispõem-se os morangos cortados em fatias e enfeita-se com folhas de hortelã.

 

Serve-se fresco.

 

Nota: Fiz a massa para estas tarteletes com uma mistura de farinha com farinha integral mas perdi a receita {#emotions_dlg.blushed}

Em alternativa é feita com massa quebrada de compra, que também já utilizei para fazer estas tarteletes.

 

Qua | 24.04.13

mais um

Mais uma variação de uma receita de que gosto muito. A original era feita com ruibarbo mas já fiz com muitos outros ingredientes e sai sempre bem!

 

Bolo de Banana

 

 

2 e ¾ copos de farinha com fermento

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

1 copo de açúcar amarelo

1 copo de leite com 1 colher de sopa de vinagre

½ copo de óleo de girassol

1 ovo

1 colher de chá de extracto de baunilha

3 bananas esmagadas

 

Numa taça misturar a farinha com o bicarbonato, o sal e o açúcar.

Noutra taça bater o ovo com o óleo, o leite (com o vinagre) e a baunilha.

Juntar os conteúdos das duas taças mexendo com um garfo. Adicionar a banana esmagada. Deitar numa forma untada e levar ao forno por cerca de 35 a 40 minutos.

 

Ter | 23.04.13

doçaria

Para uma sobremesa rápida de fazer e de comer! E gastam-se amoras, que é para ir libertando espaço na arca congeladora para as que vou apanhar no verão {#emotions_dlg.happy}

 

Tarte Tatin de Maçã e Amoras

 

 

 

5 maçãs pequenas

1 mão cheia de amoras

100 grs de açúcar amarelo

50 grs de manteiga em cubinhos

1 base de massa folhada

 

Descascar as maçãs, cortar em quartos e depois em fatias grossas.

No fundo de uma tarteira de fundo fixo põe-se o açúcar e a manteiga.

Por cima as maçãs e as amoras.

Tapar com a massa folhada e levar a forno quente por 25 minutos, até a massa estar toda dourada.

Virar para um prato mais largo do que a forma, de modo a que  as maçãs e as amoras fiquem para cima.

 

Seg | 22.04.13

em modo compota #6

Este fim de semana comprei morangos. O preço estava tão bom (0,74€ o kg) que deu para comprar até para fazer uma compota, à qual juntei uns talos de ruibarbo, os primeiros da época.

O melhor do doce de morango é o cheirinho maravilhoso que deixa pela casa quando está a fervilhar ao lume. Maravilha!

 

Doce de Morango, Ruibarbo e Tomilho

 

 

700 grs de morangos limpos

200 grs de ruibarbo

500 grs de açúcar

2 hastes de tomilho-limão

 

Misturar os morangos cortados em pedacinhos com o ruibarbo também em rodelas e o açúcar. Mexer e juntar o tomilho. Reservar por uma ou duas horas.

Levar ao lume até levantar fervura. Baixar o lume e deixar fervilhar por cerca de uma hora. Esmagar ou triturar com a varinha mágica caso pretenda um doce mais uniforme.

Verificar se tem o ponto deitando uma colherada de doce num prato frio. Passar com o dedo a meio do doce e verificar se não se une de imediato. Nesse caso deverá estar com a consistência adequada. Se necessário, deixar ferver um pouco mais.

Deitar em frascos esterilizados e fechar.

 

Notas:

Pode ser feito apenas com morangos, neste caso 900 grs.

Esta receita deu para quatro frascos de 250 grs.

 

Qui | 18.04.13

mais uma caldeirada...

As caldeiradas são normalmente associadas a peixe, muita variedade de peixe. No entanto, podem ser feitas com outros produtos até porque são fáceis de preparar e depois ficam lá no fogão, a apurar. Esta foi de carne.

 

Caldeirada de Febras 

 

 

1 cebola cortada em rodelas

2 dentes de alhos cortados em rodelas

2 tomates cortados em rodelas (podem ser congelados)

1 malagueta

½ folha de louro

1 raminho de salsa

4 febras de porco finas

6 batatas cortadas em rodelas grossas

Sal q.b.

Vinho branco q.b.

Azeite q.b.

 

Colocar os ingredientes num tacho na ordem apresentada.

Levar ao lume até levantar fervura e depois baixar o lume e deixar fervilhar até tudo estar bem cozido, cerca de 35 a 40 minutos.

Não mexer, se necessário abana-se o tacho.

 

Qua | 17.04.13

perishable thoughts...

Ao longo de mais ou menos um mês realiza-se em Aveiro uma das mais antigas Feiras do país. De seu nome Feira de Março (embora actualmente ocorra maioritariamente no mês de abril), ali se pode encontrar de tudo um pouco, desde alfaias agrícolas, utensílios para o lar, mantas de trapos, louças, bijuterias, doces, queijos e presuntos da serra. Também se vendem plantas, flores, casas pré fabricadas (sim, casas pré fabricadas!), tractores e roupa.

Além disso, há das melhores sandes de leitão que se podem comer, acompanhadas de uma taça de espumante tinto! Ou outras iguarias típicas desta região. Ah, e as farturas, não esquecer as farturas!

 

 

Esta feira existe desde 1434, quando D. Duarte concedeu à então vila de Aveiro o privilégio de realizar uma feira franca anual e celebra este ano o seu 579º aniversário.

Já sabem, até ao próximo dia 28 de Abril podem (e devem) visitar esta Feira.

 

 

Ter | 16.04.13

invenções?

O inverno é sinónimo de molhadas de grelos nas bancas do mercado. No outro dia comprei um molho deles que eram tão grandes e tão tenros que deram para aproveitar de várias maneiras.

Dos talos mais grossos mas ainda bem tenros, saiu este aproveitamento já que esta não é uma época de desperdícios (a bem dizer, nenhuma é…)

 

Ovos mexidos com talos verdes 

 

 

Talos grossos de grelos

1 colher de sopa de azeite

4 ovos

Sal q.b.

Pimenta moída q.b.

 

Descascar os talos dos grelos e cortar com cerca de 2 cms. Dar-lhes uma fervura em água temperada com sal, por quatro ou cinco minutos.

Aquecer o azeite numa frigideira e juntar os talos fervidos. Adicionar os ovos e mexer bem. Temperar a gosto com sal e pimenta e mexer até estar no ponto desejado.

Servir sobre tostas ou torradas com manteiga.

 

Seg | 15.04.13

velhas mercearias

Aqui há uns dias tive que ir ao Porto e entre os dois compromissos que tinha havia algum tempo livre que ocupei a dar uma volta pelo Mercado do Bolhão e algumas das lojas míticas que existem por ali à volta.

Adoro aquelas mercearias antiquíssimas que vendem avulso artigos que na maioria das vezes já não se encontram noutros locais, como a cevada em grão, os frutos secos a peso, as ervilhas secas, a mistura para sopas (feijão pequenino, ervilhas secas, cevada em grão, lentilhas), etc.

Muitas, a par destes ingredientes à antiga, vendem também produtos finos vindos de outras culturas.

Vale mesmo a pena visitar estas lojas, uma a uma, e deixar-se seduzir por ingredientes invulgares que depois são embalados em cartuchos de papel, como estas ervilhas que são descascadas, têm uma cor verde seco e podem ser utilizadas para fazer uma bela sopa.

Digo eu, que não aprecio muito ervilhas…

 

Sopa de ervilhas secas

 

 

1 cebola pequena

1 alho francês pequeno

Azeite q.b.

1 copo de ervilhas secas

1 curgete

3 batatas médias

750 ml de água

Sal q.b.

 

Escolher as ervilhas de pedras e ciscos. Passar por água e escorrer.

Alourar a cebola e o alho francês no azeite. Adicionar as ervilhas, a curgete descascada e cortada em bocados e as batatas também descascadas e cortadas em bocados. Mexer, temperar com sal e adicionar a água. Deixar levantar fervura em lume forte e baixar para deixar cozer, cerca de 25 minutos.

Passar com a varinha mágica de maneira a ficar um creme liso e sem grumos.

 

Sex | 12.04.13

Perfeito!

Agora escolham: ou um pequeno almoço riquíssimo ou uma sobremesa muito saudável…

 

Parfaits de iogurte, granola e caramelo de tâmaras

 

 

12 tâmaras

½ copo de leite

200 grs de iogurte grego

Mel q.b.

Granola q.b.

 

Para fazer o caramelo de tâmaras: Retiram-se os caroços às tâmaras e cortam-se em pedacinhos. Misturam-se com o leite no liquidificador até desfazer. Deita-se esta mistura numa caçarola e leva-se ao lume por cerca de 10 minutos até começar a engrossar. Deve-se mexer para não pegar.

Deixa-se arrefecer e tenta-se ao máximo não comer aquilo tudo de uma assentada porque senão já não fazemos os Parfaits

 

Numa taça, frasco, copo ou outro recipiente coloca-se pela seguinte ordem: granola, iogurte (adoçado a gosto com o mel), caramelo, e por aí fora até gastar os ingredientes.

 

Voilá!!!

 

Qui | 11.04.13

ou grandola, como lhe chama uma das minhas sobrinhas :)

 

Esta Granola é excelente para o pequeno almoço com iogurte ou leite ou, melhor ainda, para petiscar ao longo do dia.

Que guloseima!

 

Granola

 

 

3 copos de flocos de aveia

½ copo de amêndoas em lascas

½ copo de coco ralado

¼ de copo de sementes de girassol

¼ de copo de sementes de sésamo

2 colheres de sopa de sementes de linhaça moidas

1 colher de chá de baunilha

1 pitada de sal

¼ de copo de mel

¼ de copo de azeite (ou óleo de girassol)

½ copo de tâmaras cortadas

½ copo de uvas passas douradas

 

Misturar todos os ingredientes (excepto tâmaras e uvas passas).

Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel vegetal por 20 a 30 minutos, até dourar, mexendo de quando em quando.

Retirar do forno e misturar as tâmaras e as passas douradas. Deixar arrefecer e guardar em recipiente hermético.

 

Qua | 10.04.13

para variar

Para variar, a meio da semana, um bolo fácil de fazer, rápido e com ingredientes que normalmente temos à mão.

Quanto à compota, pode ser de qualquer outro fruto, de ameixa, de morango, de frutos vermelhos... A ideia é que ao espalhar a compota com uma faca fiquem uns desenhos giros. O que não aconteceu com o meu mas isso não é nada de invulgar porque desenhos giros é coisa que não me assiste {#emotions_dlg.sarcastic} 

 

Bolo com compota de cereja 

 

 

1 e ¾ de copo de farinha de trigo

1 copo de farinha de trigo integral

1 copo de açúcar amarelo

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

½ colher de chá de cardamomo em pó

1 pitada de sal

1 ovo grande

½ copo de óleo

1 copo de leite

1 colher de sopa de vinagre

4 colheres de sopa de compota de cereja

 

Numa malga mistura-se o leite e o vinagre e reserva-se.

Numa taça misturam-se as farinhas, açúcar, fermento, sal, bicarbonato e cardamomo.

Noutra taça bate-se o ovo com o óleo e o leite com a vinagre.

Junta-se esta mistura à da farinha e mexe-se para envolver, sem mexer demais.

Deita-se num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e por cima espalha-se a compota em montinhos e com a ajuda da ponta de uma faca tenta-se fazer um efeito (o que fiz perdeu-se com a cozedura).

Vai ao forno a cozer por cerca de 35 a 40 minutos.

Retirar do forno e deixar arrefecer numa rede.

 

Ter | 09.04.13

mais que carbonara...

Só vou dizer isto uma vez: Experimentem!

 

Esparguete Carbonara com Espargos

  

 

50 grs de bacon

50 ml de natas

2 gemas

Pimenta preta

10 espargos

Sal q.b.

200 grs de esparguete

 

Cozer o esparguete em água temperada com sal. Quando ferver juntar os espargos cortados em três e deixar cozer com o esparguete por cerca de seis ou sete minutos. Escorrer e reservar.

Numa taça bater as gemas com as natas e temperar com pimenta moída.

Saltear o bacon cortado em tirinhas numa frigideira.

Juntar o esparguete e os espargos ao bacon e misturar rapidamente com a mistura das natas e gemas. Envolver bem e servir.

 

Seg | 08.04.13

em vez da manteiga

Esta pasta é excelente para barrar. Também é conhecida como chutney de coentros e é óptima para gastar o excesso de coentros que com esta chuva toda estão a crescer como se o mundo fosse acabar.

 

Pasta de Coentros

 

 

1 mão cheia de coentros

1 pedaço de gengibre

1 malagueta (opcional)

2 colheres de sopa de coco ralado

2 colheres de sopa de sumo de lima ou limão

2 colheres de sopa de azeite

2 colheres de sopa de água

 

Triturar todos os ingredientes num copo com a varinha mágica até estarem em puré.

Refrigerar e servir com tostas.

 

Sex | 05.04.13

ainda atempo do fim de semana...

Este pudim foi feito para aproveitar uma sobra de leite de coco. Ficou muito bom, sem um sabor excessivo a coco. Parecia veludo.

Quem quiser uma textura mais marcante, pode juntar duas colheres de sopa de coco ralado.

 

Pudim de Leite de Coco 

 

 

200 ml de leite de coco

500 ml de leite

4 ovos pequenos

1 colher de sopa de farinha Maizena

150 grs de açúcar

1 pitada de sal

Caramelo líquido

 

Bater os ovos com o açúcar, o sal e a farinha Maizena. Adicionar o leite de coco, que é muito cremoso e o leite. Bater bem para não ficar com grumos.

Deitar numa forma com caramelo líquido, tapar e levar ao lume dentro de um tacho com água a ferver por uma hora.

Retirar a forma do tacho e deixar arrefecer. Levar ao frigorífico depois de frio e deixar de preferência até ao dia seguinte.

Desenformar e servir.

 

Qui | 04.04.13

dos antípodas

Não vejo muitos programas de culinária embora agora se possam ver a qualquer hora do dia ou da noite via televisão por cabo. Mas de vez em quando, lá dou uma espreitadela e no outro dia descobri uma cozinheira neozelandesa com uma aproximação muito terra-a-terra às receitas, estilo Jamie Oliver, mas de saias {#emotions_dlg.happy}

Ficou-me na memória uma marinada que ela fez para uma carne que tentei reproduzir na minha cozinha. Como não tomei nota da receita não ficou igualzinha mas mesmo assim ficou muito boa!

 

Lombo de Porco Assado 

 

 

1 lombo de porco (com cerca de 1 kg)

3 dentes de alho ralados

1 pedaço de gengibre ralado

1 colher de chá de açafrão das índias

1 colher de chá de coentros em pó

1 malagueta

Sal q.b.

Azeite q.b.

½ copo de vinho branco

1 copo de água

Batatas q.b.

 

Misturar os alhos e o gengibre ralado com o açafrão das índias, os coentros, a  malagueta picada e o sal e 2 colheres de sopa de azeite. Barrar o lombo de porco com esta pasta e reservar por umas horas ou até ao dia seguinte.

Aquecer o forno. Num tabuleiro põe-se o lombo e as batatinhas descascadas. Na taça onde esteve o lombo a marinar põe-se o vinho e a água e mexe-se para aproveitar todos os restos da marinada. Deita-se este líquido no tabuleiro e por cima deitam-se uns goles de azeite.

Vai ao forno coberto com papel de alumínio por cerca de uma hora ou um pouco mais, até as batatas estarem cozidas. Se necessário vai-se acrescentando mais um pouco de água para manter o molho.

Servir com grelos cozidos ou outra verdura cozida.

 

Qua | 03.04.13

perishable thoughts...

Eu gosto de louça. Se pudesse, trocava toda a que tenho em casa por nova, para variar…

Como não posso, de vez em quando vou a uma loja que há em Aveiro e compro uma ou duas peças, para juntar à minha coleção.

E não podia deixar de vos falar dela. Afinal, há tanta gente lá fora que conhece esta louça que parecia mal não a divulgar aqui.

Primeiro, porque é uma empresa portuguesa; segundo porque é do distrito de Aveiro; terceiro porque tem uma loja Outlet mesmo no centro da cidade de Aveiro e além de ter da louça mais bonita que já vi, tem uns preços mesmo a jeito!

Lojas americanas como a Ralph Lauren, na gama de produtos para a casa, vendem desta louça!

Os grandes armazéns Williams-Sonoma em Nova York vendem esta louça, aliás, quem andar a passear pela Quinta Avenida o mais certo é ‘tropeçar’ em louça da Grestel pelo menos em cinco lojas!

A Marks & Spencer, em Inglaterra, vende esta louça!

A decoradora e cozinheira americana Martha Stewart também gostou visto que a promoveu no seu número especial de casamento e o ‘nosso’ chefe José Avillez também usa desta louça.

As coleções são tão mimosas que apetece levar tudo para casa.

Mas o melhor mesmo é ir até lá, ver e comprovar o que estou a dizer.

 

Louça Grestel

 

 

Esta é minha, comprei-a eu, e não, ninguém me paga para dizer bem deles mas eu gosto tanto que digo na mesma {#emotions_dlg.happy}

 

Ter | 02.04.13

hmmmm...

Esta receita foi inspirada numa encontrada no Garficopo.

Gostei da ideia de não ter que cozer o polvo antes, que basicamente é o que se vê em todas as receitas de polvo no forno.

Sim, confesso: Sou preguiçosa! Mas compensou, ficou mesmo bom!

 

Polvo no Forno

 

 

1 polvo médio (800 grs)

Batatas miúdas q.b.

4 dentes de alho picados

½ folha de louro

1 colher de chá de colorau

Sal q.b.

¼ de copo de vinho

Azeite, umas boas goladas

 

No fundo de um tabuleiro de cerâmica põe-se um pouco de azeite e o louro. No meio o polvo e à volta as batatinhas descascadas e com um golpe a meio. Salpica-se o colorau e  o sal sobre as batatas. Por cima de tudo espalham-se os alhos bem picadinhos, verte-se o vinho (pode ser branco ou tinto) e rega-se com mais azeite.

Tapa-se o tabuleiro com uma folha de papel de alumínio e leva-se a forno médio por uma hora. Destapa-se e deixa-se apurar por mais uns 20 a 30 minutos, o molho evapora e fica praticamente só o azeite.

Servir com grelos cozidos e azeitonas.

 

Seg | 01.04.13

feitios

Esta massa chama-se Lumaca em italiano e tem esse nome porque se assemelha à concha de um caracol.

É óptima para rechear e o recheio pode ser qualquer um, desde carne picada a queijos, como neste caso.

 

Conchas Recheadas 

 

(antes de ir ao forno) 

 

300 grs de conchas

1 requeijão

100 grs de queijo Feta

50 grs de queijo parmesão ralado

1 ovo

Pimenta q.b.

Folhas de manjericão picadas

Molho de tomate

 

Cozer a massa em água abundante temperada com sal. Escorrer e reservar.

Numa taça misturar os queijos, o ovo, a pimenta (sal não deve ser necessário porque o queijo Feta tem bastante) e o manjericão.

Rechear as conchas com este preparado e dispor num tabuleiro onde já se colocou um fundo de molho de tomate.

Deita-se o restante molho de tomate sobre as conchas e vai ao forno por cerca de 20 minutos.

Servir com uma salada.

 

Nota: Pode-se usar molho de tomate caseiro ou de compra, cerca de meio litro