Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Seg | 31.12.12

e pronto...

Adeus Ano Velho. Feliz Ano Novo!

Que traga momentos de amor, paz, serenidade, alegria, atrevimento, amizade, encantamento, fraternidade e que nos mantenha próximos dos que nos são queridos.

 

Chocolate quente

 

 

50 grs de chocolate (75% cacau)

600 ml de leite

 

Aquecer o leite ao lume até quase ferver, juntar o chocolate partido em pedacinhos e mexer vigorosamente até estar completamente derretido.

Servir.

Saborear.

Apreciar.

 

Sex | 28.12.12

Isto não é para crianças!

Este é um excelente aproveitamento para os bolos e biscoitos que sobraram do natal, que estão secos e que já ninguém pode ver à frente. Mas que não queremos deitar fora porque não estamos em maré de estragar. Aliás, nunca é maré de estragar!

E porque o fim de ano também está aí à porta e porque gostamos de ter qualquer coisinha para ir trincando, aqui fica a sugestão.

Tão lindinho!

  

Bolinhas de Rum

 

 

Sobras de bolos e/ou biscoitos

Amêndoa ralada (ou nozes, avelãs, etc.)

Rum q.b.

 

No robot de cozinha trituram-se as sobras de bolos e/ou biscoitos ou bolachas juntamente com a farinha de amêndoa. Adiciona-se o rum sempre com o motor a trabalhar até ficar uma massa homogénea que se refrigera por uma ou duas horas.

Formam-se bolinhas do tamanho desejado e enrolam-se em coco ralado.

 

Qui | 27.12.12

mimos

Quando vi esta receita pensei que o leite de coco era capaz de dar um gosto muito adocicado ao peixe e andei vai-não-vai durante algum tempo até me decidir mesmo a experimentar. E em boa hora!

Ficou espectacular, mais uma maneira invulgar (e fácil) de preparar pescada (ou outro peixe à escolha). Adaptada ao meu gosto.

 

Mimos de Pescada com Leite de Coco

 

 

4 mimos de pescada (ou lombos, ou tranches, ou postas…)

Sumo de um limão

Sal e pimenta

1 raminho de salsa

1 raminho de cebolinho

1 colher de sopa de caril em pó

1 copo de leite de coco

4 colheres de sopa de água

 

Temperar a pescada com sal e pimenta e sumo de limão. Polvilhar com salsa e cebolinho picados e reservar.

Num tacinha mistura-se uma colher de sopa bem cheia de caril em pó e um copo de leite de coco. Adicionar três ou quatro colheres de sopa de água para deslaçar um pouco.

Num recipiente que possa ir ao forno e à mesa, colocam-se as mimos de pescada e por cima deita-se a mistura de caril e leite de coco.

Vai ao forno por cerca de meia hora.

Servir com arroz basmati ou sobre batatas cozidas com esparregado a acompanhar.

 

Sex | 21.12.12

do coração... Boas Festas a todos!

Quem já provou umas bolachas de gengibre deliciosas que há à venda no Ikea? Estes biscoitos são muito parecidos em sabor mas menos doces.

E ficam muito mais em conta, claro {#emotions_dlg.blink}

Tradicionalmente estes biscoitos (os Pepparkakor) têm o formato de corações.

Ainda vão a tempo de os fazer, seja para oferecer seja para saborear.

 

Pepparkakor (Corações de Gengibre)

  

 

275 grs de farinha de trigo

100 grs de farinha de aveia

60 grs de farinha de amêndoa

2 colheres de sopa de melaço

2 colheres de chá de gengibre em pó

1 colher de chá de canela em pó

¼ colher de chá de cravinho moído

1 colher de chá de cardamomo

1 e ½ colheres de chá de bicarbonato de sódio

150 grs de manteiga

125 grs de açúcar amarelo

1 dl de água

1 colher de chá de café solúvel

 

Dissolver o café na água.

Numa taça misturar farinhas, amêndoa em pó, açúcar, especiarias e bicarbonato.

Adicionar a manteiga amolecida, o melaço e o café dissolvido na água. Mexer bem com uma colher de pau ou com as mãos. Moldar uma bola com a massa e refrigerar por umas horas ou até ao dia seguinte.

Estender a massa com um rolo e cortar os biscoitos na forma desejada. Cozer em forno quente (180ºC) por 10 a 12 minutos em tabuleiro forrado com papel de ir ao forno.

Deixar arrefecer e guardar em latas.

 

Qui | 20.12.12

Clam Chowder

Esta receita de sopa de ameijoas é típica do Canadá e Estados Unidos, mais especificamente de uma zona chamada New England.

O nome chowder presume-se que tenha originado na palavra chaudière (caldeirão) que era o pote usado antigamente pelos pescadores para fazer esta sopa numa fogueira.

 

Clam Chowder (Sopa de Ameijoas) 

 

 

2 punhados de ameijoas (cerca de meio quilo)

50 grs de bacon cortado em quadradinhos pequenos

1 cebola grande picada

1 colher de sopa de azeite

1 copo de vinho branco

3 copos de água

2 batatas cortadas em quadradinhos pequenos

1 folha de louro

2 hastes de tomilho

1 colher de sopa bem cheia de farinha

Pimenta moída

Sal q.b.

200 ml de natas (opcional)

 

Num tacho levam-se as ameijoas ao lume com a água. Quando estiverem abertas côa-se o líquido e reserva-se.

Retiram-se as ameijoas de dentro das cascas (apenas as que estiverem abertas, as fechadas deitam-se fora).

Numa panela salteia-se o bacon até derreter a gordura.

Junta-se a cebola e o azeite ao bacon e deixa-se alourar mexendo. Salpica-se com a farinha e mexe-se para não pegar. Junta-se o vinho, mexe-se e adicionam-se as batatas, o líquido de cozer as ameijoas, o sal, pimenta, louro e tomilho.

Coze por 20 minutos mexendo de vez em quando para não pegar e finalmente juntam-se as ameijoas.

Se se pretender uma sopa mais rica juntam-se as natas nesta fase e deixa-se levantar fervura.

Servir com bolachas de água e sal.

 

Nota: não usei as natas e mesmo assim ficou uma sopa super cremosa.

 

Ter | 18.12.12

batatinhas

Gosto muito de acompanhamentos invulgares.

Estas batatas deixaram-me curiosa e acabei por as experimentar para acompanhar um bife de vitela com ovo estrelado.

Foram as estelas do jantar e era capaz de comer só batatas!

 

Batatas Picantes

 

 

4 batatas médias

1 cebola ralada

¼ de colher de chá de sementes de cominho

¼ de colher de chá de açafrão das Índias em pó

1 malagueta picada

óleo de girassol

Sal q.b.

 

Descascar e cortar as batatas em rodelas com cerca de meio centímetro.

Pisar as sementes de cominho num almofariz com o pilão. Misturar com a cebola ralada (ou pode ser picada e pisada também no almofariz).

Misturar esta pasta com as rodelas de batata juntamente com o açafrão, a malagueta e o sal. Deitar esta mistura numa frigideira com umas colheradas de óleo de girassol e um pouco de água, (umas três ou quatro colheres de sopa de água).

Tapar a frigideira e deixar fritar no mínimo, revolver de vez em quando. Quando as batatas estiverem cozinhadas, retira-se a tampa e deita-se mais um bocadinho de óleo e deixa-se fritar de modo a ficar tostadinho. No total demora cerca de meia hora a fazer.

 

Nota: a receita original era com sementes de funcho (erva-doce) só que eu, meio pitosga, em vez de pegar nessas peguei nas de cominhos que são parecidas à vista e acabou por ser com cominhos. Mas ainda hei-de experimentar a versão original e depois digo como ficou.

 

Seg | 17.12.12

para quem será?

Gosto de oferecer presentes originais. E de dar trabalho a quem os recebe {#emotions_dlg.blink}

Neste caso, é uma mistura para biscoitos, quem a receber só tem que misturar com mais um ou dois ingredientes e levar ao forno. E comer.

Além disso, pode ser consumido lá para Janeiro ou Fevereiro, quando já temos saudades das mesas fartas do Natal e fim-de ano.

 

Mistura para Biscoitos

de Aveia, Amêndoa e Pepitas de Chocolate

 

 

1 copo de farinha de aveia

1 pitada de sal

¾ de colher de chá de fermento em pó

½ copo de amêndoa ralada (em pó)

¼ de copo de açúcar

1 pitada de canela (opcional)

½ copo de pepitas de chocolate

 

Misturar o sal e o fermento em pó na farinha de aveia e adicionar a amêndoa ralada e o açúcar (e a canela, se usar).

Deitar esta mistura num frasco e por cima dispor as pepitas de chocolate.

 

Enfeitar o frasco e juntar as instruções:

 

Deitar a mistura do frasco numa taça e adicionar ¼ de copo de leite (pode ser de vaca, de aveia, de amêndoa, de soja, etc.). Juntar uma colher de sopa de óleo e mexer bem a massa para misturar todos os ingredientes.

Refrigerar a massa por 15 minutos. Aquecer o forno a 180ºC.

Moldar os biscoitos e levar ao forno num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno.

Cozem por 15 a 18 minutos.

Dá 16 biscoitos.

 

Nota: receita retirada daqui.

 

Sex | 14.12.12

choc&aveia

Este bolo parece um brownie mas com uma particularidade: é quase saudável!

Ou seja, leva aveia!!! E aveia é bom para nós…

Adiante, mais uma receita a que não pude resistir porque levava aveia, o chocolate não teve nada a ver com o caso…

 

Bolo de Chocolate e Aveia

 

 

1 copo de açúcar amarelo

1 copo de açúcar granulado

½ copo de manteiga derretida (100 grs)

2 ovos ligeiramente batidos

1 e ¾ copos de farinha

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

½ colher de chá de sal

1 e ½ colheres de sopa de cacau em pó

1 copo de flocos de aveia

1 e ¾ copos de água a ferver

300 grs de pepitas de chocolate (usei apenas 100 grs)

 

Ligar o forno (180ºC). Numa taça pôr a água a ferver sobre a aveia, mexer e deixar estar.

Bater a manteiga com o açúcar. Adicionar os ovos e mexer bem. Adicionar a farinha, o bicarbonato, o sal e o cacau e envolver. A mistura fica bastante espessa. Misturar a esta massa a mistura de aveia e água e também as pepitas de chocolate.

Deitar a massa numa forma rectangular untada e levar ao forno por cerca de meia hora. Verificar com um palito para não cozer demais. Retirar do forno e deixar arrefecer.

Cortar em quadrados e servir.

 

Nota: Não fiz a cobertura da receita original. O bolo já fica muito bom assim

 

Qui | 13.12.12

pega na cesta...

Não podia deixar passar esta receita! É que não podia.

 

Cestinhas de Batata

 

 

3 colheres de sopa de azeite

Sal e pimenta q.b.

4 hastes de tomilho fresco

6 batatas médias

Azeite para untar as formas

 

Cortar as batatas às rodelas muito fininhas (o robot de cozinha é uma ajuda preciosa para fazer isto).

Envolver as rodelas de batata com o azeite, o sal e pimenta e o tomilho em pedacinhos.

Untar formas de queque com azeite e dividir as batatas pelas formas (a mim deu para fazer nove). Polvilhar com mais um pouquinho de pimenta e um fiozinho de azeite.

Levar ao forno tapado com papel de alumínio por cerca de 20 minutos, depois retira-se o papel e deixa-se acabar de cozinhar e alourar. No total cerca de meia hora ou pouco mais.

Quando estiver pronto, retira-se do forno e tiram-se as cestinhas das formas com a ajuda de uma colher ou garfo.

Servir com carne grelhada com um esparregado a acompanhar.

 

Nota: a camada de fora fica muito tostadinha e acaba por formar a cesta

 

Qua | 12.12.12

continuando...

Esta foi a primeira receita de biscoitos de gengibre que usei, retirada de uma revista há muitos anos e que este ano decidi voltar a usar. Como também levam raspa e sumo de laranja, acabam por ficar ainda melhores do que os simples porque os sabores cítricos acompanham muito bem com o sabor do gengibre.

 

Homenzinhos de Gengibre

 

 

1 copo de margarina amolecida (cerca de 200 grs)

1 e ½ copos de açúcar (uso amarelo)

1 ovo

2 colheres de sopa de melaço

1 e ½ colheres de raspa de laranja (usei raspa de uma laranja)

1 colher de sopa de sumo de laranja

3 e ½ copos de farinha

2 colheres de chá de bicarbonato de sódio

2 colheres de chá de canela em pó

2 colheres de chá de gengibre em pó

¼ de colher de cravinho moído (opcional)

¼ de colher de chá de sal

 

Bater bem a manteiga com o açúcar. Adicionar o ovo e mexer bem. Juntar o melaço, a raspa e sumo de laranja e bater.

Juntar todos os ingredientes secos e adicionar à mistura anterior, amassando com as mãos até ter uma bola de massa que não se pegue às mãos (usar mais um pouco de farinha se necessário).

Dividir a massa em três partes, embrulhar cada uma em película aderente e deixar no frigorífico por uma hora ou mesmo até ao dia seguinte.

Quando for para fazer os biscoitos, retira-se uma bola de massa do frio, amassa-se novamente para ficar mais maleável e estendem-se pedaços de massa para cortar os biscoitos do formato desejado, preferencialmente do feitio de bonecos de gengibre.

Colocar os biscoitos num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e levar a cozer em forno quente por cerca de 10 a 12 minutos. Retirar e deixar repousar na forma por um minuto, depois passar os biscoitos para uma rede para acabarem de arrefecer.

Deu cerca de 58, não muito finos.

 

Nota: estes biscoitos podem ser guardados em latas ou caixas herméticas por algumas semanas. Vão apurando o sabor a gengibre ao longo do tempo.

 

Ter | 11.12.12

Tanta coisa para fazer e tão pouco tempo…

 

Spekuloos

 

 

Biscoitos

2/3 de copo de açúcar

1 ovo

200 grs de manteiga (ou margarina)

1/3 de copo de farinha de amêndoa (amêndoa em pó)

2 e ¼ copos de farinha

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de canela

½ colher de chá de cardamomo em pó

½ colher de chá de gengibre em pó

¼ de colher de chá de cravinho moído

 

Cobertura

1 clara

1 e ½ copos de açúcar em pó

 

Bater a manteiga com o açúcar e juntar o ovo. Adicionar os restantes ingredientes dos biscoitos e mexer com uma colher de pau ou com a mão.

Dividir a massa em duas bolas, embrulhar em pelicula aderente e guardar no frigorífico por uma hora.

Estender a massa com um rolo e cortar do feitio desejado (para estas usei estrelas e flocos de neve). Levar ao forno num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e cozer por 8 a 10 minutos.

Retirar do forno, deixar arrefecer numa rede e quando estiverem frios decorar.

 

Para a cobertura bate-se ligeiramente uma clara e adiciona-se o açúcar em pó mexendo bem até ficar cremoso.

Pincelar as bolachas com esta cobertura e deixar secar antes de arrumar em latas ou fazer os presentes de Natal.

 

Nota: receita retirada daqui

 

Seg | 10.12.12

com os azeites

Para quem tiver tido uma produção jeitosa de piripiris, malaguetas, etc. ou, como no meu caso, a quem tenham dado vários tipos destes picantes, pode-se fazer esta mistura para usar em casa e também a pensar nos presentes de Natal que saem da cozinha.

 

Azeite picante

 

 

Várias malaguetas picantes

Azeite q.b.

2 colheres de sopa de whiskey

 

Com umas luvas de borracha cortam-se as malaguetas em quadradinhos pequeninos.

Põem-se num frasco de boca larga e adiciona-se o azeite- Mexe-se bem e junta-se também o whiskey.

Reserva-se por uma ou duas semanas antes de começar a usar.

Começar por usar uma colher de sopa do azeite picante para experimentar a sua ‘ferocidade’ e depois ir ajustando o uso mediante o gosto.

 

Nota: Pode-se ir juntando mais azeite e whiskey à medida que vai ficando mais potente.

 

Sex | 07.12.12

hmmmmm...

 

Esta tarte de chocolate, que fiz pela primeira vez há anos, é muito boa. Se gostarmos de chocolate! Se não, esqueçam, esta é para os amantes {#emotions_dlg.tongue}

 

Tarte de Chocolate Caribenha

 

 

50 grs de manteiga

¾ de copo de açúcar castanho (ou amarelo)

3 ovos

200 grs de chocolate negro (75% cacau) derretido

2 colheres de chá de café solúvel em pó

2 colheres de sopa de rum

¼ de copo de farinha

1 copo de nozes picadas (reservar algumas inteiras para decorar)

1 base de massa quebrada

 

Aquecer o forno a 180ºC. Forrar uma tarteira com a massa da tarte.

Bater a margarina e o açúcar numa taça até ficar cremoso. Adicionar os ovos, um de cada vez, batendo bem entre cada ovo. Juntar o chocolate, o café e o rum. Mexer bem e juntar a farinha e as nozes à massa.

Deitar a mistura na tarteira, sobre a massa da tarte. Enfeitar com algumas metades de noz.

Levar ao forno por cerca de 25 minutos. Convém verificar um pouco antes para ver se está pronto.

Retirar do forno e deixar arrefecer. Levar ao frigorífico por uma hora antes de servir.

 

Nota: a fotografia não faz justiça a esta tarte...

 

Qui | 06.12.12

asia on my mind

Continuo na senda das experiências com a cozinha asiática, neste caso a Filipina. Devo confessar que para além da cozinha Indiana, as outras cozinhas asiáticas não me inspiram muito.

Mas, em podendo, experimento que é para poder dizer de minha justiça. E neste caso, a cozinha Filipina tem sido uma descoberta.

Já aqui há uns tempos fiz uma versão de Adobo, dessa vez de frango, e agora experimentei uma receita que me pareceu muito apelativa. Gostei mais da de frango mas acho que foi porque esta carne de porco que usei era muito magra.

A receita foi adaptada desta.

 

Porco em Adobo

 

 

½ copo de vinagre de cidra

¼ de copo de molho de soja

1/3 de copo de açúcar amarelo

2 dentes de alho esmagados

½ colher de chá de orégãos

1 colher de chá de bagas de pimenta preta esmagadas (usei 6 bagas de allspice)

2 folhas de louro (usei apenas uma folha)

750 grs de carne de porco em cubos

 

Misturar todos os ingredientes da marinada e acrescentar os bocados de carne de porco. Envolver bem e tapar com película aderente. Deixar no frigorífico até ao dia seguinte.

No dia seguinte deitar a marinada e a carne num tacho e acrescentar um pouco de água apenas até tapar a carne. Levar ao lume até levantar fervura, reduzir o lume e deixar cozer até a carne estar tenrinha, talvez por uma hora ou um pouco mais.

Servir com arroz branco, soltinho.

 

Nota: Quanto mais entremeada de gordura for a carne, melhor fica. A melhor carne talvez seja a do cachaço, usei uma mais magra e ficou um bocado seco.

 

Qua | 05.12.12

perishable thoughts

A erva príncipe é uma aromática muito utilizada na cozinha asiática, nomeadamente Tailandesa, Indonésia, Chinesa, entre outras.

Por cá é conhecida como chá de príncipe e já vai aparecendo em hortos embora ainda seja maioritariamente usada para fazer chá, que diga-se, é muito bom e é um ansiolítico natural.

Eu tenho dois pés desta erva, que me deu uma amiga. Aproveito as folhas para secar e fazer chá e de vez em quando roubo-lhe um ‘filhote’ para usar na confecção de alguma receita.

O seu nome em inglês é Lemongrass e o sabor que dá aos pratos é parecido com o do limão mas muito mais ténue e aromático.

Agora está mais ou menos em Hibernação ( e vamos esperar que as geadas deste inverno não a queimem) e lá para a primavera vai voltar a estar com este ar frondoso da fotografia, tirada no princípio do outono, antes de a cortar para usar as folhas para chá.

 

erva príncipe - chá de príncipe - lemongrass

 

 

Ter | 04.12.12

bacalhau

Acho que em Dezembro se come mais bacalhau do que nos outros meses. Pela nossa tradição da Ceia mas também porque ao longo do mês vão acontecendo jantares de Natal e mais uma vez o bacalhau acaba por ser o rei da festa.

Esta receita de bacalhau foi adaptada de uma que me foi dada por uma colega. A dela é feita com tudo pronto a usar (as lascas de bacalhau congeladas, batatas pré-fritas congeladas, brócolos congelados e molho bechamel de pacote). Um dia destes experimento mas desta vez fiz uma versão caseira (e mais saudável).

 

Bacalhau com Brócolos

 

 

2 postas de bacalhau alto demolhado

2 cebolas cortadas em rodelas finas

Azeite q.b.

Vinagre q.b.

4 batatas grandes

400 grs de brócolos congelados

Pão ralado q.b.

 

Molho bechamel

3 colheres de sopa de azeite

2 colheres de sopa de farinha

1 copo de água de cozer peles e espinhas do bacalhau

1 copo de leite

Sal e pimenta e noz moscada

 

Desfiar o bacalhau em lascas (ferver as peles e espinhas em água com sal que vai ser usada para fazer um molho bechamel).

Descascar as batatas e cortar em quadrados e cozer em água com sal. Depois de cozidas retiram-se da água e reservam-se. Na mesma água dá-se uma fervura aos brócolos congelados, apenas por dois minutos. Escorrem-se e reservam-se.

Para fazer o molho bechamel aquece-se o azeite numa caçarola, junta-se a farinha e mexe-se bem. Adiciona-se água aos poucos mexendo sempre de forma a não formar grumos. Depois adiciona-se o leite e mexe-se sempre em lume brando até engrossar. Tempera-se com noz-moscada a gosto.

Num tacho faz-se uma cebolada com a cebola e o azeite, quando as cebolas estiverem lourinhas junta-se um esguicho de vinagre e as lascas do bacalhau.

Mexe-se e adicionam-se as batatas e os brócolos. Envolve-se tudo com o molho bechamel e deita-se num tabuleiro que possa ir ao forno e à mesa.

Polvilha-se com o pão ralado e leva-se ao forno até alourar, cerca de meia hora.

 

Seg | 03.12.12

os primos dos queques

Os muffins são um bolo típico dos Estados Unidos. Fazem muffins de tudo e uma das particularidades destes bolinhos é que são muito fáceis de fazer.

O segredo está em juntar os ingredientes molhados numa taça, os ingredientes secos noutra e depois juntar as duas mexendo o menos possível, aliás, quanto menos se mexer mais fofos ficam.

 

Muffins de Banana

 

 

3 bananas bem maduras esmagadas

1 copo de açúcar amarelo

meio copo de óleo de girassol

2 ovos

1 e ½ copos de farinha com fermento

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

nozes partidas (opcional) 

 

Numa tigela grande juntar o puré das bananas, o açúcar, o óleo e os ovos.

Adicionar a farinha, o bicarbonato e as nozes e envolver.

Deitar em forminhas plissadas dentro de formas de queques.

Levar ao forno por cerca de 20 a 25 minutos. Verificar a cozedura com um palito.