Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Ter | 31.01.12

erva-doce

O funcho (ou erva-doce) é uma espécie de erva daninha para quem tem uma horta. Por mais que arranquemos os pés que teimam em nascer por todo o lado, há sempre uma data deles que escapam à nossa supervisão.

Não sei se é das sementes que tenho mas os bolbos que nascem na minha horta são mais compridos do que redondos mas não é por isso que deixam de ter um sabor bem marcante.

Tenho pena de deitar as folhas fora, cheiram tão bem, mas não sei mesmo como as usar.

 

Pescada com funcho e gengibre 

 

 

4 medalhões de pescada congelados

1 cebola

1 bolbo de funcho

Um pedaço de gengibre (2 cms)

2 tiras de casca de limão

Sal

Salsa

¼ de copo de vinho branco

¼ de copo de água

Azeite

 

No fundo de um tacho põe-se a cebola cortada em meias luas, o funcho cortado em meias luas, o gengibre em rodelas e as cascas de limão.

Põem-se os lombos de pescada por cima, temperam-se com sal dispõem-se os raminhos de salsa.

Mistura-se o vinho e a água e despeja-se sobre o peixe. Por cima põe-se umas boas goladas de azeite. Vai a lume brando com o tacho tapado por 20 a 30 minutos, até estar cozido. Se necessário acrescenta-se mais um pouco de água.

Servir com puré de batata.

 

Seg | 30.01.12

abacate

O abacate é um fruto que não me suscita grande interesse, acho mesmo que nunca comprei abacate no supermercado.

Talvez por uma vez me terem servido abacate numa salada ao estilo ‘nouvelle cuisine’ e sinceramente detestei, quer o abacate quer a salada em geral.

Mas recentemente deram-me uns quantos, já bem maduros e a terem que ser consumidos com rapidez. Um prato salgado estava fora de questão (a memória da tal salada, apesar de ter mais de 20 anos ainda está bem viva {#emotions_dlg.barf} ) por isso pensei de que maneira podia gastar os ditos. Uma colega disse-me que era bom com açúcar e vinho do Porto. Fica para a próxima já que desta vez experimentei assim. E é para repetir!

 

Mousse de Abacate

 

 

2 abacates

2 colheres de sopa de mel

Sumo de um limão

 

Corta-se o abacate ao meio, retira-se a polpa e descarta-se o caroço.

Misturam-se todos os ingredientes num copo e trituram-se com a varinha mágica até ficar um creme liso.

 

Nota: Deve ser servido rapidamente pois o abacate tem tendência a escurecer por via da oxidação.

 

Sex | 27.01.12

tarte merengada

Não sei se já disse aqui mas tenho uma limeira. Nos primeiros anos depois de plantada nem flores deu, depois os cães partiram-na, depois passaram mais uns anos sem se passar nada a não ser folhas e agora, de há três anos para cá começou a dar. E este ano DEU!!!

Mais limas do que as que se podem gastar, mesmo se fizermos caipirinhas por atacado {#emotions_dlg.blink}

 

Tarte de Lima com Merengue 

 

 

200 grs de bolachas Digestive

100 grs de manteiga amolecida

4 ovos

4 colheres de sopa de açúcar

1 lata de leite condensado

½ copo de sumo de lima

Raspa de uma lima

 

Triturar as bolachas e juntar  a manteiga. Deitar esta mistura na base de uma forma de tarte de fundo amovível.

Numa taça batem-se as gemas com o leite condensado e o sumo de lima. Deita-se este creme sobre a base da tarte e vai ao forno por dez minutos.

Entretanto batem-se as claras em castelo, junta-se o açúcar e a raspa da lima.

Retira-se a tarte do forno, espalha-se o merengue por cima e vai novamente ao forno até alourar (outros dez minutos).

 

Nota: Usei margarina Becel Cozinha em vez da manteiga

 

Qui | 26.01.12

espécie de strogonoff

Após comprar um quilo de iogurte grego e embora não me importasse de me esconder do resto do pessoal e comê-lo todo à colherada com mel, decidi que o mesmo devia ser usado de várias maneiras.

Esta foi apenas mais uma onde deu perfeitamente para substituir as natas que originalmente entram na confecção desta receita.

  

Frango com cogumelos e iogurte grego

 

 

2 peitos de frango

6 dentes de alho esmagados

Sumo de meio limão

Sal

Azeite q.b.

1 tomate grande pelado e picado

200 grs de cogumelos pequenos cortados em quartos

3 colheres de sopa bem cheias de iogurte grego

1 colher de chá de ervas de Provença

 

Cortar o frango em tirinhas finas e temperar com os alhos sal e sumo de limão.

Saltear em azeite e juntar o tomate picado e os cogumelos. Deixar apurar e ganhar molho, se necessário juntar um pouquinho de água (pode ser da de cozer a massa).

Juntar o iogurte grego e as ervas e mexer bem sem deixar ferver.

Servir com massa cozida, bem envolvido.

 

Nota: Os cogumelos podem ser de lata embora os frescos sejam muito mais saborosos

 

Ter | 24.01.12

simplicidade e rapidez

Esta é uma receita que é super rápida de pôr em prática e quando se come parece que estivemos ali horas a batalhar com o fogão para fazer uma coisa tão boa. Não contem às visitas que não dá trabalho nenhum a fazer... {#emotions_dlg.sarcastic}

 

Tortellinis com molho de salsa

 

 

1 embalagem de tortellinis frescos

Água

Sal

 

1 cebola

4 colheres de sopa de azeite

1 dl de natas

Sal & pimenta

1 raminho de salsa

 

Cozer os tortellinis em água a ferver temperada com sal.

Escorrer e reservar um pouco da água (cerca de uma concha).

Entretanto salteia-se a cebola bem picadinha em azeite até alourar. Tempera-se com sal e pimenta e junta-se as natas e um pouco da água de cozer a massa, se necessário, para que o molho não fique grosso demais. Mistura-se a salsa bem picada e mexe-se.

Envolvem-se os tortellinis no molho e servem-se bem quentes.

 

Nota: Existem tortellinis com vários tipos de recheio, escolha o que mais lhe agradar.

 

Seg | 23.01.12

de novo o bacalhau

Um prato que é fácil de fazer e fica super saboroso.

 

Bacalhau com Broa e Presunto

 

 

2 postas de bacalhau

6 batatas às rodelas

1 ovo

1 cebola

2 dentes de alho

Vinagre

Azeite

1 copo de miolo de broa

2 fatias de presunto

1 dente de alho

1 raminho de salsa

Sal

Pimenta

 

Cozer o bacalhau. Retirar da água de cozedura e deixar arrefecer.

Nessa água cozem-se as batatas e o ovo.

Quando cozidos, escorrer e reservar.

Entretanto retiram-se as peles e espinhas ao bacalhau e desfia-se em lascas.

Aloura-se a cebola e 2 dentes de alho em azeite. Salpica-se com um esguicho de vinagre.

Numa taça mistura-se o miolo de broa, o presunto picado bem como a salsa e dente de alho picados miudinhos.

Num tabuleiro põem-se as rodelas das batatas, por cima o bacalhau em lascas e o ovo cortado em rodelas. Cobre-se tudo com a mistura de broa e por cima a cebola alourada com o azeite.

Vai a forno bem quente por 20 minutos.

 

Sex | 20.01.12

tarte rectangular

Esta receita foi feita propositadamente para estrear esta forma que me ofereceram no Natal (obrigada Afilhada!).

Andava há bastante tempo à procura de uma forma destas e estava vai não vai para mandar vir ‘de fora’.  Faz um efeito muito bonito, não acham? Fiquei mesmo contente com o presente.

Entretanto descobri iogurte grego em embalagens de litro (no Lidl) e além de ser fabuloso para o pequeno almoço, pode bem ser usado para substituir natas em qualquer receita (desde que não sejam para bater) pois é tão ou mais cremoso que as natas.

  

Tarte de cebola caramelizada

 

 

1 base de tarte

2 cebolas grandes

Azeite

200 grs de iogurte grego

75 grs de queijo da Ilha

3 ovos

Sal e pimenta

1 dl de leite

 

Alourar a cebola em pouquinho azeite até caramelizar, entre dez a quinze minutos, mexendo de vez em quando para não queimar. A cebola ao largar os açúcares que a compõem fica como que caramelizada.

Entretanto faz-se uma massa de tarte (fiz esta receita) ou então estende-se uma massa quebrada de compra.

Numa taça batem-se os ovos com o iogurte, o leite e os temperos a gosto.

Por cima da base da tarte espalha-se a cebola caramelizada e rala-se o queijo por cima da cebola. Deita-se a mistura de ovos, leite e iogurte sobre a tarte. Vai ao forno por 25 a 30 minutos.

Serve-se como prato principal com uma salada ou a acompanhar uma sopa.

 

Nota: A receita do creme e mesmo a da massa é bastante pelo que deu para fazer mais duas tarteletes que fiz do seguinte modo:

 

Tarteletes de Atum e Passas

 

Forram-se as formas com massa, por cima rala-se queijo, põem-se uma passas de uva e sementes de abóbora ou de girassol, uma lata pequena de atum dividida pelas duas tartes e por cima a mistura de iogurte. Coze em forno quente por 20 minutos, até alourar.

 

 

Qui | 19.01.12

aos molhos:))

Para acompanhar o carapau grelhado, este é o molho que prefiro. A diferença deste para o molho verde é que este leva o colorau, o que lhe dá uma cor com mais ‘salero’!!!

 

Molho à Espanhola

 

 

1 cebola pequena

1 ramo de salsa

1 colher de café de colorau

1 parte de vinagre

3 partes de azeite

 

Misturar bem todos os ingredientes.

Usar sobre carapau (ou outro peixe) grelhado.

 

Qua | 18.01.12

a biblia da cozinha da Nigella

Baseado na receita Mushroom Risotto, do livro How to Eat, da Nigella Lawson.

Este é um dos meus livros de cozinha favoritos. Tem quinhentas e tal páginas e apenas meia dúzia de fotografias. No entanto tem histórias associadas às receitas que são muito interessantes de ler e na sua maioria fazem-nos ter vontade de experimentar aquelas receitas todas. Um dia… 

 

Risotto de Cogumelos

 

 

1 cebola picada

1 colher de sopa de manteiga

120 grs de arroz

½ copo de vinho branco

150 grs de cogumelos

750 ml de líquido (água ou caldo de galinha)

sal

salsa picada (opcional)

 

Saltear os cogumelos numa frigideira, apenas para mingarem.

Alourar a cebola na manteiga. Juntar o arroz, de preferência especial para risotto (usei da marca Caçarola). Adicionar o vinho e deixar evaporar mexendo sempre.

Ir adicionando água o caldo de galinha que deve estar a ferver. Uma boa maneira é ir juntando uma concha de líquido de cada vez e quando esse líquido desaparecer, adicionar mais. Mais ou menos ao fim de dez minutos, juntar os cogumelos e temperar com sal. Continuar a juntar o líquido até o arroz estar no ponto, deve estar ligeiramente duro e o molho bem cremoso.

Servir enfeitado com salsa picada.

 

Ter | 17.01.12

variação de tempero

Para variar o tempero que costumo pôr nas febras, que por norma é limão, desta vez usei laranja e ficou muito saboroso.

 

Febras com Laranja 

 

 

2 febras de porco

Sal q.b.

2 dentes de alho

1 malagueta

½ folha de louro

Sumo de uma laranja grande

Azeite

Pingue

 

Temperar as febras com o sal, a malagueta picada, os alhos cortados em palitos, a folha de louro e o sumo da laranja. Deixar repousar por uma hora.

Numa frigideira aquece-se o azeite e mistura-se uma colher de sopa de pingue.

Fritam-se as bifanas e a meio junta-se o molho da marinada, deixa-se fervilhar até reduzir um pouco o volume e serve-se com arroz de alho e legumes salteados.

 

Seg | 16.01.12

blhaaackkk

Nem todas as invenções culinárias que passam pelo meu fogão são um sucesso. Algumas são excelentes, muitas são boas, bastantes são medianas e outras parecem autênticos acidentes rodoviários. Esta foi uma delas.

Como gosto bastante de sardinhas enlatadas e já estava cansada de as comer apenas com pão, decidi experimentar numa receita.

O veredicto é que ficou muito enjoativo, muito mesmo, mas acho que foi por ser comido quente porque o que sobrou experimentei depois de frio, saído do frigorífico, e até que não era mau de todo.

 

Sardinhas de conserva com esparguete e tomatinhos cereja

 

 

1 Cebola

Azeite q.b.

1 lata  de sardinhas em óleo

Tomates cereja q.b.

4 hastes de cebolinho

Sal

Pimenta

200 grs de esparguete

 

Cozer o esparguete em água abundante com sal. Escorrer e reservar.

Retirar a pele e espinhas às sardinhas e separar em lascas grandes.

Numa frigideira salteia-se a cebola picada em azeite até alourar, adicionam-se as sardinhas, os tomatinhos e o esparguete cozido e envolve-se bem. Ajustam-se os temperos com sal e pimenta e salpica-se com o cebolinho cortado.

 

Nota: Usei um bocado do óleo da lata com o azeite para saltear a cebola. Possivelmente também ajudou a que ficasse com um sabor extremamente forte…

 

Sex | 13.01.12

crumble

Ora, como não podia deixar de ser, a primeira sobremesa que aqui deixo este ano é de MAÇÃ!!!

 

Crumble de Maçãs e Nozes

 

 

4 ou 5 maçãs

1 colher de sopa de açúcar amarelo

Sumo de ½ laranja

 

100 grs de farinha

50 grs de flocos de aveia

3 colheres de sopa de açúcar amarelo

Raspa de noz-moscada

1 colher de chá de canela em pó

2 colheres de sopa de nozes picadas

60 grs de manteiga

 

Descascar as maçãs, fatiar em meias luas e pôr numa forma que possa ir ao forno e à mesa. Salpicar com o sumo de laranja e o açúcar e reservar.

Numa taça mistura-se a farinha com os flocos de aveia, o açúcar, a noz-moscada e a canela. Junta-se a manteiga bem fria cortada em quadrados e mistura-se bem com a ponta dos dedos até ficar a parecer migalhas. Juntam-se as nozes picadinhas e mexe-se bem para misturar.

Põe-se esta mistura sobre as maçãs e leva-se ao forno por meia hora, até alourar.

 

Qui | 12.01.12

à passarinho

Nos restaurantes em Lisboa era costume haver um prato que se chamava Frango à Passarinho (se calhar ainda há).

Decidi adaptar essa receita com coelho e ficou maravilhosa! 

 

Coelho Frito à Passarinho 

 

 

½ coelho cortado em bocados pequeninos

1 raminho de carqueja

6 dentes de alho picados

Sal q.b.

1 malagueta picada

½ copo de vinho branco

Azeite para fritar

 

Misturar todos os ingredientes (excepto o azeite para fritar) numa taça e mexer bem. Deixar repousar por uma hora ou mais.

Aquecer o azeite numa frigideira e fitar os pedacinhos de coelho com a marinada até ficarem bem lourinhos.

Servir com quartos de limão como aperitivo ou com arroz e salada como prato principal.

 

Nota: o nome à passarinho significa que os bocados são pequeninos

 

Qua | 11.01.12

inglesices

Estes 'pudins' são salgados e acompanham normalmente a carne assada (também conhecida como Sunday Roast) nas mesas do Reino Unido. São servidos no mesmo prato com a restante comida e normalmente enchem-se de molho, devido ao seu formato que parece uma tacinha.

Estes foram servidos juntamente com frango assado e ficaram mesmo bons!

 

Yorkshire puddings

 

 

 

115 grs de farinha

3 ovos

275 ml de leite

Sal

Óleo q.b.

 

Numa taça misturar bem os ovos, a farinha e uma pitada de sal.

Adicionar o leite mexendo constantemente para não formar grumos.

Deixar esta massa repousar por uma hora (até 12 horas).

No fundo de dez forminhas de queques põe-se uma colher de sopa de óleo. Pode ser usado um tabuleiro de formas de muffins.

Levam-se as formas com o óleo ao forno bem quente por dez minutos.

Retiram-se do forno e imediatamente se deita a massa nas formas. Levam-se novamente ao forno e deixam-se cozer por cerca de 25 minutos, até estarem douradinhos, mais altos dos lados e afundados no meio.

 

Nota: O óleo tem que estar mesmo muito quente. Pode ser substituído por pingue (banha) ou outra gordura.

 

Seg | 09.01.12

Bom Ano

Para um recomeço, que por motivos vários não foi logo no início do ano e que por razões pessoais pode não vir a ser tão assíduo como até aqui, escolhi uma receita de Pão, que desejo não falte na mesa de ninguém ao longo do ano que há pouco começou.

 

Pão de farinha de Espelta e Centeio

 

 

2 copos de farinha de espelta

1 copo de farinha de centeio

3 copos de farinha de trigo

Sal q.b.

1 colher de sopa de fermento de padeiro granulado

3 copos de água

Farinha de milho para polvilhar

 

Misturar todos os ingredientes à excepção da farinha de milho. Mexer com uma colher de pau e deixar repousar por duas horas no mínimo.

Moldar o pão com ajuda de uns salpicos de farinha de milho, pode ser cozido numa forma ou tabuleiro.

Vai a forno bem quente a cozer por 35 minutos.

Esta quantidade de massa dá para três pães tipo pão de forma pequenos.

Se a massa não for usada toda de uma vez, a restante pode ser guardada por uma semana no frigorífico, sendo retirada meia hora antes de ir ao forno para atingir a temperatura ambiente.

 

Nota:  A espelta é um grão da família do Triticum (trigo). Pode ser encontrada em lojas de produtos naturais.