Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Qua | 30.11.11

acompanhamento digno de registo

Este prato foi mais uma descoberta das férias deste ano. Comi em casa de uma prima e foi mesmo uma surpresa. É que couve-flor, digamos que não é a minha ideia de ‘comida boa’! 

Mas sabem como é, agora que já somos crescidos não podemos fazer blhaaaaack quando nos põem uma coisa que nos agrada menos à frente. Mandam as regras que provemos ao menos. E ainda bem. Olhem o que eu ía perder…

 

Couve-flor Gratinada

 

 

1 couve-flor

1 colher de sopa bem cheia de margarina

1 colher de sopa bem cheia de farinha

4 dl de leite

100 grs de queijo emmental ralado

1 pitada de noz-moscada ralada

Pimenta fresca moída

 

Cozer a couve-flor cortada em quatro em água temperada com sal. Escorrer e pôr num Pyrex para ir ao forno.

Derrete-se a margarina num tachinho, junta-se a farinha e mexe-se. Adiciona-se o leite mexendo sempre para não criar grumos e deixar engrossar, mas sem ficar muito espesso.

Retirar do lume, temperar com pimenta e noz-moscada. Juntar o queixo ralado e mexer para derreter. Deitar este molho sobre a couve-flor e levar ao forno a gratinar por 30 minutos.

 

Ter | 29.11.11

queijo com os azeites...

Não posso ver nada! Vou logo copiar. Pelo menos as boas ideias, as que merecem, como é o caso desta sugestão excelente da Moira. Já estão em modo ‘espera’ para ver se ficam tão bons como parecem.

Já me cheira a presentes de Natal…

 

 

 

 

Quejo de Cabra com Tomilho e Pimentas

 

1 queijo de cabra

1 ramo de tomilho

1 colher de chá de mistura de pimentas e sementes de coentro

150 ml de azeite extra virgem (4º acidez)

 

Cortar o queijo em pedaços. Colocar todos os ingredientes no frasco e deixar apurar os sabores por umas semanas.

 

Queijo de Mistura com Alecrim

 

1 queijo de mistura (vaca e cabra)

2 malaguetas

Raminhos de alecrim

150 ml de azeite extra virgem (4º acidez)

 

Cortar o queijo em pedaços. Colocar todos os ingredientes no frasco e deixar apurar os sabores por umas semanas.

 

Notas:

O queijo de mistura vaca e cabra que usei é  'Dom Cabral', da Saloio);

Usei azeite caseiro

 

Seg | 28.11.11

Uma receita para a Maria ou como nem sempre 'less is more'...

Esta receita é muito simples mas muito saborosa. Tanto serve de entrada como de prato principal e a inspiração veio de uma Sopa de Tomate à Alentejana que a Suspeita uma vez publicou.

Agora vai servir para responder ao desafio da Moira, que pedia receitas para a Maria, voluntária das Nações Unidas em Timor Leste e que tem acesso a muito poucos ingredientes e ainda menos utensílios de cozinha.

  

Ovos em Tomatada

 

 

 

1 cebola média

3 tomates maduros

1 raminho de salsa

4 colheres de sopa de azeite

4 colheres de sopa de vinho branco (ou água)

Sal

2 ovos

Orégãos

 

Num tachinho põe-se a cebola bem picadinha. Por cima os tomates pelados e cortados em bocadinhos e a salsa (inteira). Salpica-se de sal e rega-se com o vinho e azeite.

Leva-se ao lume até começar a ferver, baixa-se o fogo e deixa-se refogar por cerca de 15 minutos mexendo de vez em quando, até o molho engrossar.

Parte-se um ovo de cada vez para um recipiente e deita-se sobre o molho de tomate cuidadosamente. Salpica-se com os orégãos e deixa-se acabar de cozer (cerca de 5 minutos). 

Servir com pão (para aproveitar o molho todo!)

 

Nota: Os ingredientes utilizados fazem parte da lista de ingredientes a que a Maria tem acesso

 

Sex | 25.11.11

hmmm

Este bolo saiu melhor do que a encomenda!

Além disso permitiu gastar bananas muito maduras que já estavam a ser olhadas de lado…

 

Bolo de Banana e pedaços de Chocolate

 

 

2 copos de farinha de trigo

¾ de copo de açúcar mascavado

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

100 grs de chocolate picado em pedacinhos

1/3 de copo de óleo de girassol

2 ovos ligeiramente batidos

3 bananas bem maduras esmagadas

¼ de copo de iogurte natural

1 colher de chá de raspa de limão

1 colher de chá de baunilha

 

Aquecer o forno.

Numa taça grande misturam-se a farinha com o açúcar, o bicarbonato, o sal e os pedacinhos de chocolate.

Noutra taça misturam-se o óleo, ovos, banana esmagada, iogurte, raspa de limão e baunilha.

Junta-se esta mistura da banana com a mistura da farinha e envolve-se bem.

Deita-se a massa numa forma untada e leva-se ao forno por cerca de 35 a 40 minutos. Verificar com um palito para ver quando está cozido e retirar. Deixar arrefecer por 5 minutos na forma e depois desenforma-se para uma rede para acabar de arrefecer.

 

Nota: O meu forno é a gás e não tem qualquer ‘mariquice’ associada, como temperatura, ventoinha, etc.

Ou seja, tenho mesmo que estar atenta se quero que os bolos, biscoitos e afins saiam cozidos e não esturricados. É por essa razão que não sei dizer a que temperatura é que se devem cozer os bolos. Para mim é máximo e mínimo… espero ter ajudado.

 

Qui | 24.11.11

almoços portáteis #7

Mais uma sugestão para comer em casa ou levar para o trabalho. Feita com sobras de frango de churrasco (ganho numa rifa!!!) e, claro, com massa colorida. Tenho um fraquinho por massas às cores {#emotions_dlg.sarcastic}

 

Salada de Frango e Massa Colorida

 

 

Para o Molho:

2 colheres de sopa de maionese

1 colher de sopa de iogurte natural

1 colher de sopa de mostarda

1 colher de chá de sumo de limão

 

Massa cozida (torcidinhos)

Frango desfiado

Maçã cortada em quadradinhos

Aipo cortado em rodelas

Amêndoas em lascas, tostadas

Queijo Manchego (uma fatia grossa cortada em quadradinhos

Sal

Pimenta

 

Misturar todos os ingredientes para o molho.

Numa taça põe-se o frango desfiado, o aipo cortado em rodelas, a maçã cortada em quadradinhos (quanto mais ácida for, melhor), o queijo cortado em quadradinhos (pode ser outra qualidade de queijo) e as amêndoas em lascas, tostadinhas. Juntar a massa cozida, temperar com sal e pimenta e misturar bem. Envolver o molho na salada e servir à temperatura ambiente.

 

Qua | 23.11.11

tantas especiarias

Embora o nome seja Cinco Especiarias Chinesas, esta mistura pode por vezes ter mais especiarias e o número cinco refere-se antes aos cinco elementos: madeira, fogo, terra, metal e água.

Segundo as crenças chinesas, todos estes elementos fazem parte do corpo humano e o seu desequilíbrio pode provocar doenças.

Usada há milhares de anos, esta mistura de especiarias pode levar: Pimenta Sichuan, Anis Estrelado, Cravinho da Índia, Canela, Funcho, Cardamomo, Cominhos e é muito utilizada em pratos de carne de porco e de pato e também em doces, como no caso destes biscoitos.

 

Biscoitos de Cinco Especiarias Chinesas

 

 

1 copo de açúcar

1/2 copo de margarina

1 ovo grande

1 colher de chá de baunilha

1 1/2 copos de farinha

3 colheres de chá de 'cinco especiarias'

1 colher de chá de fermento

1/4 de colher de chá de sal

 

Bater a margarina com o açúcar, juntar o ovo e a baunilha e bater bem. Adicionar a farinha, especiarias, fermento e sal e mexer bem.

Retirar bocadinhos de massa e rolar nas mãos, fazendo umas bolinhas do tamanho de nozes.

Passar numa mistura de 3 colheres de sopa de açúcar com 2 colheres de sopa de 'cinco especiarias' e achatar.

Colocar num tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e levar a forno médio por cerca de 10 a 15 minutos.

Deixar arrefecer numa rede.

  

Nota: Podem ser guardados em latas ou outros recipientes que fechem hermeticamente

 

Ter | 22.11.11

antes e depois

Aqui há uns dias fui ao supermercado (um supermercado local, não pertence a uma cadeia) e descobri que tinham uma massa tricolor chamada Tulipas. Nunca tinha visto e era da marca Caçarola. O preço era o mesmo das outras massas tricolores (torcidinhos ou lacinhos) e como era tão gira tive que a trazer.

Para a estrear fiz esta receita. Penso que qualquer prato com molho vai bem com esta massa porque devido ao seu feitio é excelente para absorver os sabores.

 

Vitela com Massa

 

(antes) 

 

250 grs de vitela

6 dentes de alho

Azeite q.b.

Sal & Pimenta

3 colheres de sopa de vinho Moscatel

1 colher de sopa de molho Inglês

1,5 dl de natas

Massa Cozida (Tulipas tricolores)

 

Cozer a massa em água abundante temperada de sal.

Saltear os alhos esmagados (com a casca) em azeite e juntar a carne cortada em tirinhas finas. Deixar fritar até perder a cor rosada. Juntar o Moscatel e deixar evaporar. Temperar com sal e pimenta e deixar fervilhar em lume brando por 10 minutos.

Verificar o molho para que não seque. Salpicar com o molho Inglês e juntar as natas e um pouco de água de cozer a massa.

Juntar a massa na frigideira e envolver.

Servir rapidamente.

 

 (depois)

Seg | 21.11.11

transformações

Mais uma opção para aproveitar arroz que sobrou de outra refeição.

Esta é a altura para transformar, reinventar, aproveitar, já que se para uns as dificuldades vão agora começar a aparecer, para outros elas vão-se agravar bastante.

 

Empadão de Cogumelos

 

 

1 embalagem de cogumelos brancos fechados

4 tiras de bacon

5 dentes de alho

Azeite

Sal&Pimenta

2 colheres de sopa de vinho do Porto

1 colher de sopa de molho Inglês

½ copo de nozes picadas

50 grs de quijo mozarela ralado

Arroz cozido (solto)

Azeitonas

 

Saltear o bacon em bocados numa frigideira sem gordura e reservar.

Na mesma frigideira alouram-se os alhos esmagados no azeite, juntam-se os cogumelos cortados em fatias e tempera-se com sal e pimenta.

Junta-se o vinho do Porto (ou Moscatel) e o molho Inglês. Deixar apurar e juntar as nozes picadas.

Num pyrex ou outro tabuleiro refractário põe-se metade do arroz, por cima espalham-se os cogumelos e o bacon, o restante arroz e o queijo ralado por cima. Enfeita-se com azeitonas e leva-se a forno quente até alourar.

 

Nota:

Este prato pode bem ser transformado num prato vegetariano, basta omitir o bacon.

 

Sex | 18.11.11

que nabo!

Eu tenho muitos sobrinhos. Muitos mesmo! A maioria são adultos e todos são muito bem dispostos, acho que esse é uma das características da minha família (outra é que falamos alto demais quando estamos juntos à mesa, num género ‘arraçados de italianos’).

Vem isto ao caso de a maioria dos meus sobrinhos já não estranhar as minhas receitas com ingredientes ‘esquisitos’…

 

Bolo de… Nabo

 

 

2 ovos

100 grs de açúcar amarelo

2 colheres de sopa de melaço

150 ml de óleo de girassol

150 grs de nabo descascado e ralado

150 grs de farinha

2 colheres de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1colher de chá de gengibre em pó

Açúcar em pó para polvilhar (opcional)

 

Aquecer o forno e untar uma forma pequena com buraco.

Bater os ovos com o açúcar até quase duplicar de volume. Juntar o melaço e o óleo e continuar a bater.

Adicionar a farinha com o fermento, bicarbonato e gengibre e envolver bem. De seguida juntar o nabo ralado e ligeiramente espremido. Mexer bem e deitar na forma.

Vai a forno médio por cerca de 30 minutos.

Desenformar e depois de frio polvilhar com açúcar em pó.

 

Nota: adaptado desta receita.

 

Qui | 17.11.11

animaizinhos fofinhos

Este verão estive em casa de familiares que tinham como animais de estimação coelhos! Fofinhos e peludinhos.

Sinceramente, não me faz impressão comer alguns animais, tem a ver com a maneira como fomos criados e em minha casa, galinhas, coelhos, porcos e cabras eram animais de criação e cães e gatos eram animais de estimação. Era incapaz de comer cão ou gato mas os restantes não me fazem qualquer espécie…

 

Coelho de Fricassé

  

 

½ coelho, com cerca de 600 grs

Azeite q.b.

4 dentes de alho

1 cebola

1 haste de tomilho

1 ramo de carqueja

½ copo de vinho branco

Água q.b.

Sal

1 gema de ovo

Sumo de ½ limão

1 colher de sopa de mostarda

1 colher de sopa de natas

Salsa picada

 

Num tacho com azeite aloura-se o coelho cortado em bocados pequenos. Retira-se o coelho e reserva-se.

Adiciona-se a cebola e os alhos picados e deixa-se alourar. Junta-se o tomilho, a carqueja e ½ copo de vinho branco. Deixar ferver até quase evaporar. Juntar o coelho ao tacho com o líquido que entretanto criou. Adicionar água e temperar com sal. Deixar cozer tapado em lume brando por cerca de 45 minutos. Juntar água ao longo a cozedura, se necessário, para manter um molho abundante.

Numa taça junta-se a gema, o sumo de limão, a mostarda e as natas e mexe-se bem. Adicionar ao molho do coelho e deixar levantar fervura para engrossar.

Polvilhar com salsa picada.

Servir com puré de batata, beringelas grelhadas e pimentos de Padrón fritos.

 

Nota: usei natas de soja

 

Qua | 16.11.11

give peas a chance :)

 

Não sou muito fã de ervilhas. Dito isto, adoro creme de ervilhas, super aveludado!

Vá-se lá entender…

  

Creme de Ervilhas

  

 

1 cebola grande

Azeite q.b.

1 batata grande

1 chuchu

1 curgete

1 copo de ervilhas

1 litro de água ou caldo de galinha

Sal

Hortelã (opcional)

 

Numa panela salteia-se em azeite a cebola cortada em quartos. Junta-se a batata cortada em quadrados com o chuchu, a curgete e as ervilhas. Adiciona-se a água (ou caldo de galinha) e tempera-se com sal a gosto.

Deixa-se levantar fervura e adiciona-se umas folhinhas de hortelã.

Quando estiver cozido retiram-se a folhas de hortelã e passa-se a sopa com a varinha mágica.

Serve-se bem quente.

 

Ter | 15.11.11

bela receita

Para finalizar a saqueta de filetes de Peixe-gato, fiz esta receita que ficou muito boa. Um bocadinho trabalhosa mas algumas coisas são tão boas que se apenas estalássemos os dedos para aparecerem, não lhes dávamos o devido valor!

Com isto termino a minha utilização destes filetes. Venha quem vier, os de pescada ou de palmeta são muito superiores. Mas esta receita vale mesmo a pena!

 

Filetes no Forno com Espinafres 

 

 

4 filetes de peixe gato

Sumo de um limão

Sal q.b.

Mistura de ervas da Provença

4 batatas médias

1 cebola grande

3 dl de azeite

200 grs de espinafres

 

Tempera-se o peixe com sal, a mistura de ervas aromáticas e o sumo de limão. Reserva-se.

Numa frigideira larga, põe-se azeite no fundo e fritam-se as batatas cortadas em rodelas e a cebola cortada em meias luas. Não se deixa fritar demais pois ainda vão ao forno.

Escorrem-se as batatas do azeite e salpicam-se de sal.

Na mesma frigideira salteiam-se os espinafres sem adicionar mais gordura, apenas por dois minutos.

Colocam-se as batatas no fundo de um tabuleiro e espalham-se os espinafres sobre as batatas.

Por cima dispõem-se os filetes. Deitam-se cinco ou seis colheres de sopa do azeite de fritar as batatas sobre os filetes e leva-se o tabuleiro ao forno bem quente por 20 minutos ou até os filetes estarem cozidos.

 

Nota: em vez de espinafres pode-se usar curgete em rodelas, também salteadas.

 

Seg | 14.11.11

perishable thoughts...

Este verão alastrou pelo outono dentro e até meados de outubro tivemos temperaturas dignas de julho ou agosto. Por causa disso, algumas variedades de hortícolas deram muito para lá da altura em que normalmente acabam, como esta variedade de feijão-verde.

Veio da Grécia há uns anos e ano após ano produz umas vagens compridas como não é costume ver por cá. Já ouvi chamar-lhes feijão de metro. As maiores que apanhei tinham 72 cms.

Na fotografia dá para ver a diferença entre o feijão-verde riscado, de tamanho normal, e as outras vagens da minha horta. E não são do Entroncamento!!!

 

Vagens

 

 

 

Sex | 11.11.11

outras frutas

A produção deste ano veio bem mais cedo, talvez pelas temperaturas que andaram fora do normal. E em força, já que todos os dias sob a árvore estava um tapete de feijoas prontinhas a comer.

Ao natural são excelentes mas com tantas, tive que experimentar de outra maneira e ainda bem. A repetir!

 

Bolo de Feijoa

 

 

 

230 grs de farinha de trigo com fermento

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

100 grs de côco ralado

150 grs de açúcar

150 ml de óleo

2 ovos

1 colher de chá de extracto de baunilha

¾ de copo de leite com 1 colher de sobremesa de vinagre

1 copo de feijoas picadas e ligeiramente esmagadas

 

Aquecer o forno e untar uma forma.

Numa taça misturar a farinha, o bicarbonato, o côco e o açúcar.

Noutra taça mistura-se o óleo com os ovos, a baunilha e o leite.

Misturar com a farinha e mexer bem. Acrescentar as feijoas picadas.

Deitar na forma e levar ao forno por cerca de 40 minutos.

 

Nota: as feijoas podem ser substituídas por goiaba ou banana

 

Qui | 10.11.11

lá e cá

No Brasil, quando se fala em castanhas, toda a gente pensa logo em ‘castanhas do Maranhão’ ao passo que as castanhas que nós cá conhecemos são lá chamadas de ‘castanhas Portuguesas’.

Por cá, quando falamos em castanhas toda a gente pensa logo naquelas dos ouriços e para falar das outras temos mesmo que lhes chamar ‘castanhas do Maranhão’.

Confuso? Este é um dos casos em que a mesma língua nos separa em vez de nos unir {#emotions_dlg.amazed}

 

Biscoitos de Aveia e Castanhas do Maranhão

 

 

200 grs de margarina

1 copo de açúcar amarelo

2 ovos

1 ¾ de copos de farinha

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 pitada de sal

¼ de colher de chá de noz-moscada

1 colher de chá de canela

2 copos de flocos de aveia

½ copo de castanhas do maranhão bem picadinhas

½ copo de sultanas douradas

¼ copo de rum

 

Numa tigela deita-se o rum por cima das sultanas e reserva-se.

Entretanto numa taça junta-se a farinha, bicarbonato, sal, noz-moscada, canela e aveia.

Na batedeira bate-se a margarina com o açúcar até estar bem cremoso. Juntam-se os ovos, um de cada vez, batendo bem entre cada adição. Junta-se a mistura da farinha e aveia aos poucos ao creme e mexe-se até estar completamente incorporado.

Escorrem-se as sultanas do rum e juntam-se à massa bem como as castanhas do maranhão.

Esta massa pode reservar-se por umas horas no frigorífico ou cozer de imediato.

Deitam-se colheradas da massa em tabuleiro forrado com papel de ir ao forno e leva-se a forno bem quente por cerca de 18 minutos.

Quando os biscoitos estiverem cozidos, retiram-se do forno e deixam-se arrefecer numa rede.

 

Nota: as castanhas do maranhão podem ser substituídas por nozes, avelãs ou amêndoas.

 

Qua | 09.11.11

perishable thoughts...

Estas belezas de outono (dióspiro, quivi, maçã e castanhas) foram apanhadas no quintal da minha Mãe, num espaço de quatro ou cinco metros. Também lhes podia ter juntado figos (os últimos) e avelãs (as primeiras) mas tive preguiça... afinal, os fins de semana também servem para isso, para preguiçar {#emotions_dlg.smile}

 

Frutas de Outono 

 

 

 

Ter | 08.11.11

batido

Para gastar algumas das amoras que se apanharam no verão e se congelaram, uma bebida agradável e que dá energia.

 

Batido de Banana e Amoras

 

 

 

1 copo de leite

1 banana bem madura

1 mão cheia de amoras

1 colher de sopa de maple syrup (ou mel)

 

Colocar todos os ingredientes no liquidificador e triturar até ficar cremoso e com espuma.

 

Seg | 07.11.11

delicioso

O atum é um ingrediente recorrente na minha cozinha. Quem me conhece sabe que não me importava de comer atum todos os dias.

E ovos também!

Claro que não faço isso porque há muita coisa boa para experimentar mas de vez em quando lá sai uma variação em atum. Como esta.

 

Atum com Pimentos

 

(para 2 pessoas)

 

1 cebola picada

1 dl de azeite

1 lata de atum escorrido

2 tomates maduros sem peles

1/2 copo de vinho branco

1 pimento cortado em tiras

1/2 copo de água

sal

piri-piri

macarrão cozido q.b.

 

Na frigideira salteia-se a cebola no azeite. Junta-se o atum desfiado e salpica-se com o vinho branco. Adicionam-se os tomates picados e o pimento cortado em tiras. Junta-se a água (pode ser da de cozer o macarrão) e tempera-se de sal e piri-piri. Deixa-se apurar e quando pronto para servir adiciona-se macarrão cozido e envolve-se bem.

 

Nota: Usei pimento de Arnoia mas pode ser de outra variedade, vermelho ou amarelo

 

Sex | 04.11.11

cupcakes take the cake...

Os melhores cupcakes que já fiz! Com esta receita!

Não precisam de se ajoelhar para agradecer {#emotions_dlg.sarcastic}

 

 

Cupcakes de Cacau

 

 

1 copo de manteiga (200 grs)

4 colheres de sopa de cacau em pó (bem cheias, a fazer monte)

1 copo de água a ferver

2 copos de farinha

2 copos de açúcar

¼ de colher de chá de sal

½ copo de leite com uma colher de chá de vinagre (deixar repousar 5 minutos)

2 ovos batidos

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de extracto de baunilha

 

Aquecer o forno a 180ºC e forrar as formas de queque com forminhas de papel plissado.

Num tacho derrete-se a manteiga em lume brando. Junta-se o cacau em pó e mexe-se. Adiciona-se a água a ferver, deixa-se ferver por trinta segundos e apaga-se o lume.

Numa taça mistura-se a farinha com o açúcar e o sal. Deita-se a mistura da manteiga derretida na farinha e mexe-se.

Noutra taça junta-se a mistura do leite e vinagre com os ovos, o bicarbonato e a baunilha. Adiciona-se à restante massa, mexe-se e deita-se nas forminhas (dá cerca de 18).

Vai ao forno por cerca de 20 minutos (testar com um palito).

 

Nota: Super ricos!!!!!!!!

 

Qui | 03.11.11

fish&chips

Este ano tive a oportunidade de comer pela primeira vez uma das comidas mais conhecidas da gastronomia inglesa, Fish and Chips (peixe frito com batatas fritas).

Não estava nada mal, vinha embrulhado num pedaço de papel, daquele que se usa nos restaurantes como toalha de mesa! O costume é servir aquilo com vinagre de malte.

Esta é a minha versão caseira. Muito melhor, if I may say so

 

Fritos de Peixe (Fish Fingers)

 

 

 

3 lombinhos de pescada

Sumo de 1 limão grande

Sal & Pimenta

100 grs de farinha

2 ovos

Óleo para fritar

 

Descongelar e cortar os lombinhos em dois, para ficarem uns rectângulos com mais ou menos um centímetro de altura.

Temperar com sal e pimenta e borrifar com o sumo de limão. Reservar por uma hora.

 

Fazer o polme com a farinha e os ovos, deve ficar bem grosso. Passar os filetes pelo polme e fritar em óleo bem quente. O óleo deve ser suficiente para cobrir os filetes. Escorrer em papel de cozinha.

Servir com batatas fritas para uma refeição bem ao estilo inglês.

 

Nota: Para dar um ar ainda mais real, podem ser servidos em folhas de jornal {#emotions_dlg.happy}

 

 

 

Pág. 1/2