Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 30.09.11

sabores mediterrânicos

Compro sempre carne picada num talho, que peço para ser picada na altura e que normalmente tem a seguinte mistura: vitela, porco e peru.

Nos supermercados não costumam picar a carne de peru porque dizem que contamina a máquina de picar… eu acho que, se eles fossem inteligentes, teriam uma apenas para picar frango e peru e outra para as restantes carnes. Mas eles é que são os entendidos…

Da última leva de carne picada foram feitos hambúrgueres para congelar e usar numa altura de maior aperto, foi feita carne picada à bolonhesa, também para guardar, e estas almondegas que saíram uma maravilha.

A receita está no livro A Taste of Greece, um dos meus favoritos.

 

Almondegas Fritas

 

 

1 fatia grossa de pão de mistura

1 dl de leite

500 grs de carne picada

1 cebola finamente picada

1 colher de chá de orégãos ou tomilho

3 colhers de sopa de salsa picada

1 ovo batido

Sal

Pimenta

Farinha para polvilhar

Azeite para fritar (3 colheres de sopa)

 

Amolecer o pão no leite. Espremer e juntar numa taça com a carne, a cebola, os orégãos ou tomilho, a salsa, o ovo e o sal e pimenta.

Mexer bem com as mãos. Formar bolinhas do tamanho de nozes grandes. Passar ligeiramente por farinha e fritar em azeite bem quente.

 

Nota: Podem ser servidas assim simples ou com molho de tomate, como aperitivo ou prato principal.

 

Qui | 29.09.11

ingredientes diferentes

Aqui há uns tempos comprei uma embalagem de pasta de côco, esta pasta pode ser usada em vez do leite de côco.

A embalagem que comprei tinha quatro pacotinhos de cinquenta gramas, é uma pasta muito rija mas que se amolece metendo o pacotinho dentro de um recipiente com água bem quente. Depois utiliza-se como o leite de côco nas receitas, embora a pasta deixe os molhos mais cremosos.

Ficou muito bom numa variação de Strogonoff.

 

Strogonoff com pasta de Côco

 

 

200 grs de carne de vitela

2 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de óleo de sésamo

3 dentes de alho

1 malagueta

100 grs de cogumelos frescos

50 grs de pasta de côco

1 dl de natas de soja

½ copo de água

Sal q.b.

 

Cortar a carne em tirinhas. Levar o azeite e o óleo ao lume e juntar os alhos cortados em tirinhas e a malagueta cortada em rodelas fininhas (retirar as sementes se não quiser muito picante).

Adicionar a carne e deixar fritar até perder a côr de carne crua.

Juntar os cogumelos e temperar de sal.

Entretanto amolece-se a pasta de côco em água quente (em substituição pode-se usar 1 dl de leite de côco). Junta-se a pasta de côco à frigideira e mexe-se bem e adiciona-se a água para não engrossar demais.

Passados cerca de 10 minutos, a carne já deve estar cozida e juntam-se as natas de soja (ou das normais). Deixa-se levantar fervura.

Retira-se do lume e serve-se com arroz de açafrão das Índias.

 

Qua | 28.09.11

cool gadgets

Actualmente quase só se veem batedores de ovos ou de claras daqueles ovais e compridos que se utilizam rodando o braço em circulo.

Este é muito mais prático, é como uma mola que se utiliza carregando para baixo e soltando.

Não custa tanto a bater os ovos e é muito mais giro {#emotions_dlg.happy}

 

 

 

Ter | 27.09.11

picante!

Aproveitar enquanto o tempo ainda permite o uso de grelhadores, ao ar livre... 

 

Camarões Grelhados com Lima e Gengibre

 

 

 

500 grs de camarão tigre

3 dentes de alho

1 pedaço de gengibre

3 malaguetas

Sumo e raspa de 2 limas

Sal

 

Ralar os dentes de alho e o gengibre e misturar com o sumo e raspa das limas. Cortar as malaguetas em rodelas fininhas e adicionar aos restantes ingredientes juntamente com o sal.

Com uma tesoura abrem-se os camarões pela parte de trás e retira-se a tripa.

Envolvem-se bem na marinada e deixam-se repousar por uma ou duas horas.

Grelham-se numa chapa e servem-se com um molho feito de maionese e mostarda.

 

Seg | 26.09.11

trio de compotas de figo

Os figos já estão a desaparecer. Mas ainda fui a tempo de experimentar compotas e desta vez três tentativas que saíram maravilhosamente bem.

A primeira é excelente com requeijão ou queijo fresco.

A segunda é muito boa para barrar em fatias de pão com manteiga.

A terceira é óptima para acompanhar queijos mais fortes.

 

Compota de Figos com Porto e Pinhão

 

 

1 kg de figos pingo de mel

800 grs de açúcar

1 dl de vinho do Porto

50 grs de pinhões

 

Cortar os pedúnculos aos figos e cortar em quatro. Deitar num tacho largo e por cima despejar o açúcar e o Porto.

Levar a fogo médio até começar a ferver e baixar o lume para o mínimo. Mexer de vez em quando, retirar alguma espuma que forme à superfície.

Quando estiver quase a atingir o ponto (cerca de hora e meia de fervura em lume brando) juntar os pinhões.

Verter para frascos esterilizados e fechar rapidamente para criar vácuo.

 

 

Variação: Canela e Limão

 

 

1 kg de figos pingo de mel

800 grs de açúcar

2 paus de canela

sumo de um limão

 

Faz-se da mesma maneira que a receita de cima, a diferença é que os ingredientes se juntam todos no início.

 

 

Compota de Figo

 

 

600 grs de figos

1 copo de açúcar

Sumo e raspa de um limão

1/8 de copo de vinho tinto

3 cravinhos da Índia

Pitada de sal

 

Misturar todos os ingredientes num tacho largo e deixar repousar por 30 minutos mexendo de vez em quando.

Levar ao lume e deixar fervilhar por 30 a 40 minutos.

Retirar os cravinhos, passar com a varinha mágica, voltar a levar ao lume até borbulhar (cerca de 5 minutos - cuidado com os salpicos) e deitar em frascos esterilizados. Fechar bem os frascos e reservar.

 

Nota: a última receita é daqui. As outras duas são lá de casa.

 

Sex | 23.09.11

cozinha muito rápida

No outro dia apanhei um programa num canal de cabo em que o Jamie Oliver estava a cozinhar uma data de coisas em 30 minutos. O que mostra como é possível fazer uma óptima refeição, com vários pratos, em pouco tempo. Claro que para isso é necessário:

a) saber de antemão o que se quer cozinhar...

b) ter os ingredientes ali ao pé

c) ser 'multi-serviço'

Uma das coisas que ele cozinhou foram umas feijocas. Adoro feijocas! E costumo comprar um frasco que depois acaba por andar por ali sem saber bem o que lhe hei-de fazer.

Daquilo que apanhei da receita tentei recriar para servir de acompanhamento para um jantar de amigos. É uma receita muito simples e ficou mesmo boa. Sem dúvida para repetir.

 

Feijocas com Alecrim

 

 

4 tiras de bacon

2 tomates bem maduros

1 frasco de feijocas

1 raminho de alecrim

Sal e pimenta fresca

Azeite e vinagre

 

Cortar o bacon em tirinhas e alourar numa frigideira.

Juntar os tomates pelados e em pedaços e as feijocas, com o líquido. Temperar de sal e pimenta moída na altura. Juntar o raminho de alecrim e deixar apurar e engrossar o molho.

Antes de servir salpicar com um bocadinho de vinagre e azeite (1 colher de sopa de cada) e mexer.

 

Nota: Em vez de alecrim pode ser usada outra aromática a gosto

 

 

Qui | 22.09.11

peixe polémico?

Já há muito que ouço falar de Peixe-gato ou peixe Panga (nem sempre bem...). Mas por uma ou outra razão, nunca tinha experimentado.

Apesar de por vezes envolto em alguma polémica, após consultar o site da DECO lá me deixei convencer.

Confesso que gosto mais da textura dos filetes de pescada ou mesmo de palmeta mas estes também não ficaram mal.

 

Filetes de Peixe-gato

 

 

 

3 filetes de Peixe-gato

Sumo de um limão

sal

 

½ copo de farinha

½ copo de farinha integral

¼ de copo de aveia moída

1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas

Pimenta

Ovo batido

Óleo para fritar

 

Temperam-se os filetes com sal e sumo de limão e reservam-se.

Num moinho de café trituram-se as sementes de linhaça e a aveia.

Misturam-se às farinhas e pimenta e passam-se os filetes nesta mistura.

Passam-se de seguida por ovo batido e fritam-se em óleo a ferver.

Alouram de um lado, viram-se e alouram-se do outro.

Retiram-se da frigideira e escorrem-se em papel absorvente.

 

Nota: podem ser apenas passados por farinha normal, sem misturas.

 

Qua | 21.09.11

bolitos

Este bolo foi uma completa surpresa. Para começar, não leva ovos! O que significa que as pessoas alérgicas aos ovos podem usufruir de um bolo delicioso. Depois, é super fácil de fazer, tanto que durante as férias foi experimentado várias vezes. A receita foi encontrada aqui.

 

Bolo de Applesauce

 

 

 

1 2/3 de copos de farinha de trigo

1 copo de açúcar amarelo

1 ½ colheres de chá de allspice (pimenta da Jamaica)

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

½ colher de chá de sal

½ copo de puré de maçã (applesauce)

½ copo de água

1/3 de copo de óleo vegetal

1 colher de chá de vinagre

½ copo de nozes picadas (opcional)

 

Aquecer o forno.

Mexer a farinha, açúcar, allspice, bicarbonato de sódio e sal. Adicionar o puré de maçã, água, óleo e vinagre e mexer bem. Juntar as nozes no caso de usar.

Deitar em forma de bolo inglês untada e levar ao forno por cerca de 40 minutos.

 

Nota: não usei nozes.

 

Ter | 20.09.11

favoritas

Todos os anos, apesar da pouca atenção que lhes é dada, as macieiras lá de casa produzem uma quantidade excelente de maçãs (mesmo com as que caem bem antes do tempo).

Como na sua maioria são bichadas e acabam por cair ao chão, ficando pisadas, não podem esperar e têm que ser gastas rapidamente para que não apodreçam.

Durante as férias aproveitei vários quilos para fazer bolos e tartes mas também fiz esta receita que, além de dar para comer assim mesmo, pode ser usada a fazer um bolo excelente cuja receita virá em breve.

 

Applesauce (Puré de Maçã)

 

 

 

2 kgs de maçãs

1 pau de canela

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

½ copo de água

 

Descascar e descaroçar as maçãs e cortar em bocados pequenos.

Juntar os ingredientes num tacho e levar ao lume até as maçãs estarem cozidas, cerca de 30 minutos.

Mexer bem com um garfo para desfazer as maçãs.

Deixar arrefecer e guardar.

 

Notas:

Pode ser congelado para usar mais tarde.

É excelente também como acompanhamento de lombo de porco assado.

 

 

Seg | 19.09.11

I'm back...

Estou de regresso. E como a horta não foi de férias, há que gastar a produção das maneiras mais variadas.

Para as beringelas, esta foi uma das opções e ficou mesmo bem. Serve-se com pão estaladiço e um bom vinho tinto. Parece comida grega!

 

Beringelas Gratinadas

 

 

2 beringelas

Sal

100 grs de queijo Feta

Orégãos

Azeite

 

Molho de Tomate

1 cebola

Azeite

4 tomates maduros

Sal

 

Cortar as beringelas às rodelas e salpicar com sal. Reservar.

Fazer o molho de tomate alourando a cebola ligeiramente em azeite e adicionando os tomates sem pele e cortados em pedaços. Temperar com sal (e uma pitada de açúcar se os tomates forem ácidos).

Deixar ferver em lume brando por cerca de 20 minutos.

Entretanto passam-se as rodelas de beringela por água para retirar o sal e secam-se.

Passam-se por uma frigideira, sem qualquer gordura, apenas para grelhar ligeiramente. Reservam-se.

Numa forma de louça, põe-se um pouco de azeite no fundo, espalham-se rodelas de beringela (podem ser sobrepostas) e por cima deita-se metade do molho de tomate. Salpica-se com orégãos.

Esfarela-se o queijo feta e põe-se sobre o molho. Por cima as restantes rodelas de beringela e novamente o molho de tomate. Polvilhar com mais orégãos e levar ao forno por cerca de 30 minutos.