Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Sex | 26.08.11

a última com pêssegos

 

Nem sei que diga... Mas é a última, prometo {#emotions_dlg.sarcastic}

 

 

Tarte de Pêssego e Amêndoa

 


1 1/2 copos de farinha
1/2 copo de farinha integral
2 colheres de sopa de sementes de linhaça moídas
100 grs de manteiga
sal
1 a 2 colheres de sopa de água gelada

3 ovos
150 grs de açúcar
150 grs de crème fraiche
2 colheres de sopa de sumo de limão
raspa de meio limão
150 grs de amêndoa moída
4 pêssegos

Para a massa juntam-se as farinhas e linhaça, mistura-se a manteiga bem fria cortada em cubinhos e amassa-se com as mãos bem frias. Junta-se a água gelada e mexe-se bem. Forma-se uma bola com a massa, envolve-se em película aderente e leva-se ao frigorífico por cerca de uma hora.

Estende-se a massa, forra-se uma forma de tarte e leva-se a forno quente por cerca de 20 minutos.
Entretanto, prepara-se o recheio. Batem-se os ovos e açúcar numa taça. Junta-se o crème fraiche, a raspa e sumo do limão. Adiciona-se a amêndoa moída e mexe-se bem.
Arranjam-se os pêssegos descascados, cortados em metades e as metades em fatias.
Deita-se a massa sobre a massa semi-cozida que está na tarteira e dispõem-se os pêssegos sobre a massa de forma atractiva.
Leva-se ao forno por cerca de 30 minutos, até estar bem lourinho.

Nota: receita encontrada no Livro Food Lovers Cakes & Bakes 

 

Qui | 25.08.11

guardar a fruta de verão para o inverno...

Este ano estou mais virada para as geleias do que para as compotas.

Dão um bocado mais de trabalho mas ficam muito boas.

Além da de maças verdes, que fiz há alguns dias, experimentei esta que embora também leve algumas das maçãs caídas da árvore, denuncia o uso de amoras, tal a cor com que fica no final. E o sabor!

 

Geleia de Amora e Maçã

 

 

1 kg de maçãs

1 kg de amoras

1 lt de água

Açúcar

 

Cortar as maçãs aos quadrados (sem descascar e sem retirar os caroços) e juntar as amoras. Cozer os frutos na água por 45 minutos.

Escorrer numa musselina por várias horas.

 

Num tacho põe-se o líquido de cozer as frutas e por cada meio litro de líquido juntam-se 450 gramas de açúcar.

Leva-se ao lume a ferver, baixa-se o lume e deixa-se ferver até ganhar ponto.

 

Notas:

Esta geleia demorou cerca de uma hora e meia para atingir o ponto de estrada.

Deu 1,2 litros de líquido após escorrido.

 

Qua | 24.08.11

as amoras

Apesar das mãos todas arranhadas, é reconfortante apanhar amoras nos silvados à beira de caminhos pouco movimentados.

Além disso é à BORLA!!! Há lá coisa melhor?

O incrível é haver tão pouca gente a apanhar estas pérolas roxas. Este verão apenas vi uma pessoa a apanhar amoras. Eu sei que dá trabalho e pica e isso tudo mas é mesmo agradável encher um cesto com amoras e ir comendo entretanto, ficar com mãos e boca roxas e levar para casa para experimentar receitas novas. Como esta.

 

Crumble de Amora e Pera

 

 

 

1 copo de amoras

2 peras maduras

2 colheres de sopa de açúcar amarelo

1 copo de farinha

1 copo de aveia

¾ de copo de açúcar amarelo

1 colher de chá de canela 

½ colher de chá de gengibre em pó

75 grs de manteiga

 

Num tachinho amolecem-se as peras cortadas em quadradinhos e as amoras salpicadas com as duas colheres de açúcar por cinco minutos.

Numa taça mistura-se a farinha, aveia, açúcar, gengibre, canela e manteiga bem fria. Mexe-se bem com as mãos para que fique uma mistura parecida com migalhas.

Põe-se a fruta no fundo de um pyrex e por cima espalha-se a mistura da farinha com aveia e manteiga.

Vai ao forno por cerca de 45 minutos, até estar bem tostado.

 

Nota: usei margarina de cozinha Becel em vez da manteiga

 

Ter | 23.08.11

tartezinhas

Podia chamar a estas tartezinhas qualquer coisa como ‘limpa frigoríficos’. É que foram feitas para usar uma massa folhada já no limite do prazo (ok, já tinha passado uns dias…), um queijo ricotta também a pedir ‘gastem-me, gastem-me’ e um restinho de fromage frais. As curgetes, essas, por esta altura nem que me esforçasse podia limpar o frigorífico delas…

 

Tarteletes de Curgete e Ricotta

 

  

1 embalagem de massa folhada

3 dentes de alho

2 colheres de sopa de azeite

1 curgete grande (ou duas pequenas)

3 ovos

3 colheres de sopa de queijo ricotta

3 colheres de sopa de fromage frais

1 colher de sobremesa de Adobo (ou sal e pimenta q.b.)

 

Aquecer o forno.

Forrar quatro formas de tartelete com a massa folhada.

Saltear ligeiramente as curgetes em azeite e alho. Salpicar com um pouco de adobo.

Bater os ovos com o queijo ricotta e o fromage frais. Temperar com adobo (ou sal e pimenta).

Colocar as rodelas de curgete na base das tartes e por cima deita-se o creme de ovos e queijos.

Vai ao forno por cerca de 25 minutos.

 

Nota: Usei fromage frais da marca Paturages

 

Seg | 22.08.11

comida de verão

Um prato rapidinho e super saboroso a lembrar ilhas paradisíacas no mediterrâneo.

Kali Orexi !!!

 

Perna de Peru à Grega

 

 

400 grs de perna de peru em cubos

3 alhos

2 tomates bem maduros

Azeite

Sal

Orégãos

1 limão

 

Temperar a carne com sal, orégãos e sumo de limão e deixar repousar por cerca de uma hora.

Estalar os alhos em azeite, juntar a carne e alourar. Adicionar os tomates em pedaços e cozer por 20 minutos.

Serve-se com um arroz branco ou massa ou puré.

 

Kali Orexi - que é como quem diz em grego: bom apetite

 

Sex | 19.08.11

Sem palavras

Ohmmmmm, hummmmm, mnhammmmm….

 

Brownies de Curgete

 

 

¾ de copo de açúcar

1 ovo

½ copo de puré de maçã

¼ de copo de óleo de girassol

1 colher de chá de baunilha

¼ de colher de chá de sal

1 copo de farinha

¼ de copo de cacau em pó

1 e ½ colheres de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de canela (opcional)

¼ de colher de chá de cardamomo em pó (opcional)

2 copos de curgete ralada com a casca

½ copo de pepitas de chocolate

 

Aquecer o forno.

Untar um tabuleiro ou forma quadrada e forrar o fundo com papel vegetal.

Numa taça bate-se o açúcar com o ovo, o puré de maçã (maçã cozida e esmigalhada, pode ser no micro-ondas), o óleo, a baunilha e o sal.

Adicionar a farinha, o cacau, o bicarbonato, a canela e o cardamomo. Mexer. Fica uma massa espessa mas é mesmo assim. Mistura-se a curgete ralada e espremida do excesso de líquido à massa com as pepitas de chocolate.

Deita-se a massa na forma e leva-se ao forno por 30 minutos.

Retira-se do forno e deixa-se arrefecer ligeiramente antes de tirar da forma.

Cortar em quadrados.

 

Notas:

A fotografia não faz jus ao bom que isto ficou.

Fica uma massa muito húmida e fofa, não se consegue parar de comer…

A receita original é esta, alterei um bocadinho.

 

Qui | 18.08.11

belas batatas

Vi esta receita aqui e logo tive que a experimentar, além de curiosa, tem uma história a acompanhar.

Já foi feita algumas vezes mas só agora documentada em foto.

Ficam tão boas que se eu tivesse fritadeira esta receita era a razão ideal para a reformar. Esta receita é maravilhosa, fácil e as batatas ficam espectaculares. A sério!

 

Batatas ‘Fritas’

 

 

2 batatas grandes

1 colher de chá de Adobo

2 colheres de sopa de azeite

3 colheres de sopa de água

 

Cortar as batatas em palitos grossos.

Polvilhar com o adobo (ou sal, pimenta, orégãos, tomilho, ervas de Provença, etc.)

Colocar numa frigideira larga de fundo antiaderente. Por cima põe-se o azeite e a água e leva-se ao lume. Tapa-se com uma tampa anti salpicos e deixa-se fritar em lume brando por dez minutos. Viram-se as batatas para tostar também do outro lado e deixam-se fritar por mais uns dez minutos. Quando estiverem lourinhas, estão prontas. 

 

Nota: O Adobo é um sal aromatizado com ervas aromáticas (passe a redundância...)

 

 

Qua | 17.08.11

os parentes pobres das ameijoas

Ainda falta um tempinho para eu entrar de férias. O tempo não tem estado lá grande coisa para passeios e esplanadas mas há coisas que apetecem na mesma, esteja o tempo a rigor ou não.

Cerveja fresquinha e pão estaladiço e cá está uma bela refeição de verão.

 

Lambujinhas à Bolhão Pato

 

 

1 embalagem de lambujinhas (+ ou - 800 grs)

6 dentes de alho

Azeite

Coentros

Limão

 

Num tacho aquece-se o azeite e estalam-se os alhos cortados ao alto.

Juntam-se os bivalves e abana-se o tacho. Deixa-se em lume espevitado por cinco minutos até as conchas estarem abertas.

Polvilham-se com os coentros e com o sumo de limão, dá-se mais uma abanadela ao tacho para misturar e serve-se.

 

 

Ter | 16.08.11

malandrinho..

Há pratos que andam a ganhar forma na nossa mente, isto se calhar era capaz de ficar bom… hei-de experimentar, um dia destes, quando calhar…

E calhou de haver cabeça de corvina na praça num destes sábados. Eu não gosto de comer cabeças de peixe cozidas, espinhas a mais, embora haja quem adore. Mas também sei que a cabeça do peixe é muito saborosa. Por isso lá dei dois euros e meio por uma cabeça de corvina (uma pechincha, se calhar por a praça já ir adiantada na hora…) e isto foi o que de lá saiu.

 

Arroz de Corvina

 

 

Cozer uma cabeça de corvina em água temperada com sal e com um raminho de salsa, uma haste de aipo e uma folha de louro.

Depois de cozido côa-se a água e aproveita-se o peixe em lascas retirando peles e espinhas.

Para fazer o arroz, alourar uma cebola picada e dois dentes de alho, também picados, em azeite.

Juntar um copo de arroz carolino e fritar ligeiramente. Misturar ¼ de copo de vinho branco e mexer. Adicionar a polpa de dois tomates grandes e bem maduros, de preferência coração de boi e mexer.

Adicionar a água de cozer o peixe a ferver, meio copo de cada vez, deixar evaporar, mexer, juntar mais água e assim sucessivamente até o arroz estar cozido e o molho cremoso (necessita de cerca de 1,5 lts de água).

Juntar o peixe desfiado e polvilhar com coentros.

Servir.

 

Sex | 12.08.11

em forma de bolo...

Este bolo fica muito fofo. Como leva um vegetal pode quase ser considerado uma das cinco porções diárias que devemos consumir de vegetais e frutas!!!

Não é muito doce por isso não é um bolo de sobremesa mas sim um daqueles de ir comendo…

 

Bolo de Curgete

 

 

2 copos de farinha

2 copos de curgete ralada com a casca

¾ de copo de açúcar amarelo

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

½ colher de chá de sal

1 iogurte natural

2 ovos batidos

1 colher de sopa de sumo de limão

75 grs de margarina derretida

 

Deixar escorrer a curgete ralada num coador por meia hora.

Aquecer o forno.

Numa taça mistura-se a farinha com o fermento, bicarbonato e o sal.

Noutra taça mistura-se o açúcar, iogurte, ovos, sumo de limão e margarina derretida.

Escorrer bem a curgete ralada. Adicionar à mistura de iogurte e envolver tudo na farinha.

Deitar a massa numa forma untada e levar ao forno por cerca de 45 minutos.

Retirar do forno e deixar arrefecer por 10 minutos na forma, depois desenformar deixar arrefecer completamente.

 

Nota: usei margarina Becel Cozinha

Receita encontrada aqui.

 

Qui | 11.08.11

criado ao ar livre

Nem sempre se consegue comer criação da que é efectivamente criada ao ar livre, a comer milho e couves e pão (e bicharocos). Mas quando se consegue encontrar quem nos arranje uma destas peças, é uma maravilha e o sabor serve para nos lembrar que o que compramos no supermercado, e que também dizem ser criado ao ar livre, não tem nada a ver. Nada!

 

Macarronada de galo caseiro

 

 

2 cebolas médias

3 dentes de alho

½ copo de azeite

½ galo caseiro cortado em bocados

Sal q.b.

½ copo de vinho branco

4 tomates coração de boi bem maduros

2 malaguetas

1 haste de alecrim

2 lts de água

400 grs de macarrão riscado

 

Na panela de pressão alouram-se as cebolas e os alhos no azeite. Juntam-se os bocados de galo com a pele virada para baixo e deixam-se alourar. Salpica-se com sal grosso.

Junta-se o vinho e mexe-se bem. Juntam-se os tomates descascados e cortados em pedaços. Mexe-se e deixa-se fervilhar.

Juntam-se as malaguetas e o alecrim. Adiciona-se a água e deixa-se levantar fervura.

Fecha-se a panela com a tampa e a pipeta da pressão e deixa-se cozer por 45 minutos após começar a apitar.

Desliga-se o lume e deixa-se perder a pressão, abre-se a tampa e adiciona-se o macarrão, voltando a acender o lume.

Deixa-se cozer o macarrão (agora sem a panela estar sob pressão) e serve-se com muito pão para aproveitar o molho que é maravilhoso!

 

 

Qua | 10.08.11

cesta da horta

Toda a gente que cultiva um pedacinho de terreno se queixa de que este ano nada dá com a quantidade do costume.

Sejam tomates, curgetes, espinafres, beterrabas, parece que a falta de calor e de sol afectam bastante o crescimento das verduras.

Na minha horta isso também acontece. No entanto, o trabalho que se tem não é em vão e de vez em quando lá sai uma caixa ou cesta cheia de uma variedade de coisas boas e que fazem bem, à saúde e à disposição.

 

 

 

Legenda: curgetes, beringelas, tomates [coração de boi, chucha, maçã e uva], pimentos [de Padrón e de Arnoia], cenouras, pêssegos e tomatinhos de fole (physalis)

 

 

Ter | 09.08.11

outra salada

Mais uma receitinha que não tem ciência nenhuma, aliás, é apenas outra utilização de ingredientes já repetidos em outras receitas, vezes sem conta.

Não é por isso que não deixa de ser uma salada bem catita, feita muito à pressa em dia de pouco tempo e que foi muito apreciada.

 

Salada de Grão com Atum, Tomatinhos e Azeitonas 

 

 

1 cebola roxa

1 frasco/lata de grão de bico cozido

1 mão cheia de tomatinhos pequeninos

1 mão cheia de azeitonas

1 lata de atum

1 raminho de salsa picada

1 raminho de endro picado

Pimenta fresca moída

Azeite q.b.

Vinagre q.b.

 

Picar a cebola e as ervas (salsa e endro) e pôr numa taça. Juntar as azeitonas, tomatinhos e grão de bico.

Abrir a lata de atum e escorrer. Misturar o atum na taça e temperar com pimenta. Mexer tudo para envolver e temperar com vinagre e azeite.

Deixar repousar um pouco no frigorífico, voltar a mexer para os sabores se misturarem e servir.

 

Seg | 08.08.11

lá da horta

Desta receita, apenas o azeite e os alhos não são da minha produção. Fico mesmo contente por poder fazer refeições com ingredientes cultivados por mim!!!

É a segunda vez que faço Ratatouille, da primeira ficou tudo tão espapaçado que parecia um puré esquizofrénico e fiquei sem vontade de voltar a experimentar.

Mas sou apologista de segundas oportunidades por isso voltei a experimentar, desta vez com muita atenção aos tempos de cozedura. E ficou excelente!!! 

 

Ratatouille

 

 

 

1 cebola

3 dentes de alho

4 tomates

1 beringela

2 curgetes

½ pimento vermelho

½ pimento verde

1 ramo de cheiros (salsa, tomilho, aipo e cebolinho)

Sal

Azeite

 

Num tacho alouram-se a cebola e o alho no azeite.

Junta-se o tomate cortado em pedaços e mexe-se. Adiciona-se a beringela cortada em cubos grandes, a curgete cortada em cubos ou em rodelas (se forem pequenas), o pimento cortado em quadrados e o ramo de cheiros. Tempera-se com sal e deixa-se apurar em lume brando por cerca de 20 minutos, de modo a que os legumes mantenham a sua forma e não fiquem espapaçados.

Servir de acompanhamento a carne grelhada ou filetes de peixe panados.

 

Sex | 05.08.11

bagas azuis

Numa passagem recente por Sever do Vouga, aproveitei para comprar mirtilos.

Para quem não sabe, Sever do Vouga é a capital do mirtilo havendo inclusive uma feira anual para a sua divulgação.

Claro que se podem comprar mirtilos em qualquer supermercado mas estes são mais fresquinhos e bem mais em conta.

Para experimentar estas bagas fiz esta receita que me foi dada há uns anos por uma amiga de Filadelfia, EUA.

 

Muffins de Mirtilos

 


1 3/4 copos de farinha
1/3 de copo de gérmen de trigo
3/4 copos de açúcar
3 colheres de chá de fermento
1/2 colher de chá de sal
raspa de meio limão
1 copo de leite
1/4 de copo de óleo de girassol
1 ovo
1 copo de mirtilos

2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de raspa de limão

Misturar farinha, gérmen, açúcar, fermento, sal e raspa de limão numa taça.

Noutra taça misturar leite, óleo e ovo. Mexer bem.
Adicionar à farinha e mexer de uma vez até envolver. Juntar os mirtilos e mexer ligeiramente.

Deitar em formas de muffins com formas de papel plissadas.
Por cima polvilha-se com a mistura de açúcar e raspa de limão.
Vai ao forno por 20 a 25 minutos.

 

Nota: usei ½ copo de farinha integral em substituição do gérmen de trigo, que não tinha.

Podem-se usar outras bagas em vez de mirtilos.

 

Qui | 04.08.11

da velhinha Teleculinária

Umas febras grelhadas, uma sobra de carne assada e um bocado de frango cozido foram o mote para experimentar uns croquetes seguindo a receita do Chefe Silva.

De vez em quando faço croquetes mas nunca tinha experimentado fazer desta maneira. Já sei o que perdi! Ficam muito mais leves e fofos do que da maneira que costumava fazer.

A receita original saiu na TeleCulinária nº 1001 de Abril de 1998 e apenas lhe fiz umas pequenas alterações.

 

Croquetes de Carne 

 

 

 

3 colheres de sopa de azeite 
2 dentes de alho picados 
1 cebola picada 
2 colheres de sopa de farinha 
2,5 dl de leite 
Sal e sumo de limão q.b. 
1 colher (sopa) de salsa picada 
300 g de carne cozinhada, moída

1 ovo
Pimenta preta a gosto 
Ovo batido 
Pão ralado 
Óleo de girassol para fritar

 

Num tacho, leve ao lume o azeite com os dentes de alho e a cebola e mexa até alourarem. Junte a farinha mexendo rapidamente e em seguida adicione o leite aos poucos e mexendo sempre para não pegar.

Tempere com sal e pimenta.

Junte a salsa picada e a carne moída e mexa até se soltar do tacho.

Retire do lume, adicione sumo de limão e o ovo e mexa muito bem.

Deixe arrefecer (pode ser no congelador). Quando estiver frio forme os croquetes, passe-os por ovo batido e pão ralado e frite-os em óleo bem quente.

 

Nota: Esta receita rendeu um quarteirão de croquetes

 

Ter | 02.08.11

são verdes mas prestam

As minhas macieiras este ano não carregaram como é costume. Apesar de tudo, ainda assim estavam bem compostinhas. O vento que no mês de Julho se fez sentir sem misericórdia, deitou imensas maçãs abaixo que de tão verdes não se podiam comer sequer.

Recusei-me a deitá-las fora e achei que não fazia mal nenhum experimentar fazer geleia, até porque as maçãs verdes têm muita pectina que é o agente que faz gelificar as geleias.

Fiz muito bem! A geleia ficou maravilhosa!!!

 

Geleia de Maçãs Verdes 

 

 

Cortar maçãs em bocados com casca e caroço (cerca de dois quilos). Levar ao lume num tacho grande coberto de água e deixar ferver por cerca de 40 minutos.

Coar a água de cozer as maçãs e fazer a geleia da seguinte forma:

Para dois litros de água de cozer as maçãs juntam-se um quilo e seiscentas gramas de açúcar branco e sumo de um limão.

Leva-se ao lume numa panela alta e deixa-se levantar fervura. Baixa-se o lume e deixa-se fervilhar por cerca de duas horas, até baixar o volume para perto de metade.

Deita-se bem quente em frascos esterilizados e tapa-se de seguida de modo a criar vácuo.

 

Nota: a cor vai alterando à medida que vai fervendo

 

Seg | 01.08.11

arroz amarelo

Gosto de comida com cor e adoro compor o prato com varias cores que combinem entre si em sabor, cor, textura, etc.

Este arroz é feito muitas vezes para acompanhar qualquer coisa que não tenha o melhor aspecto visual, da última vez foi para acompanhamento do Goulash à Hungara

 

Arroz de Alho e Curcuma

 

 

4 dentes do alho

azeite q.b.

1 colher de chá de curcuma

1 copo de arroz estufado

2 copos de água

sal q.b.

 

Num tachinho alouram-se os alhos no azeite e adiciona-se o arroz, mexendo sempre para não pegar. Junta-se o pó de curcuma e mexe-se. Deixa-se fritar bem o arroz e junta-se a água a ferver, tempera-se de sal a gosto e deixa-se cozer, com o tacho tapado, por 20 minutos até absorver  a água.

 

Nota: A curcuma compra-se em qualquer supermercado.