Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Belita, a Rainha dos Couratos

Belita, a Rainha dos Couratos

Seg | 24.03.08

um bolo

Este bolo é bom para limpar a fruteira. Senão vejamos: tinha umas maçãs daquelas que ninguém no seu juízo perfeito tem vontade de agarrar e dar uma trinca. Uma banana que tinha a casca preta e umas framboesas no congelador que não davam para nada. Então surgiu a ideia deste bolo e em boa hora pois ficou muito bom, é o ideal para ter ali à mão e ir tirando uma fatia para acompanhar um chazinho quentinho.

 

Bolo de Frutas Várias

 

 

 

2 ¾ copos de farinha com fermento

1 copo de açúcar amarelo

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de sal

1 ovo

1 copo de leite com uma colher de sopa de vinagre (repousar 5 minutos)

½ copo de óleo

1 colher de chá de baunilha

2 copos de fruta cortada aos bocados (maçãs, framboesas, peras, bananas, ruibarbo, ananás, etc.)

 

Untar e enfarinhar uma forma de bolo inglês.

Numa taça combinar os primeiros 4 ingredientes.

Noutra taça juntar os seguintes 4 ingredientes.

Misturar os conteúdos das duas taças e mexer. Juntar os bocados de fruta.

Levar ao forno médio cerca de 40 minutos. Verificar com um palito no centro a ver se está cozido.

 

 

 

Qui | 20.03.08

na minha terra...

 

Na minha terra, dão-se folares aos afilhados, na Páscoa. Um folar é uma espécie de pão doce, aromatizado com erva-doce e canela e com uns ovos cozidos em casca de cebola, para ficarem castanhos, a enfeitar. 

 

Normalmente os afilhados, para lembrarem os padrinhos que a Páscoa está aí, oferecem um ramo no domingo de ramos (que foi no passado domingo). Originalmente este ramo era de alecrim e hastes de oliveira mas, como o marketing não se fica só pelo dia dos namorados e dia da Mãe, agora também é moda oferecer elaborados arranjos de flores. Eu confesso que gosto mais da simplicidade do alecrim e da oliveira.

 

Aqui está uma foto de um folar, tal como ele é onde vivo. Noutras zonas do país são diferentes e em alguns sítios do norte são mesmo salgados e com carnes várias, para comemorar o fim do jejum.

 

 

foto da net

 

 

Seg | 17.03.08

antes do jejum...

Eu sei que estamos na Quaresma mas a proibição da carne é só na sexta-feira, por isso aqui vai esta receita que é muito saborosa.
 
 
 
Lombinho* de Porco com Amêndoa
 
1 lombinho de porco (cerca de 500 gr)
1/2 copo de porto seco (ou vinho branco)
2 colheres de sopa de molho de soja
1 pitada de pimenta preta moida na altura
2 dentes de alho esmagados
1/2 copo de amendoas finamente raladas
3 colheres de sopa de azeite
1 copo de cebola picada
1 cenoura às rodelas
1 haste de aipo às rodelas fininhas
 
Numa tigela misturar vinho, soja, alho e pimenta. Colocar o lombinho de porco nesta marinada por uma hora.
 
Passar o porco pelas amêndoas (como se fosse a panar). Aquecer o azeite  numa frigideira e alourar o lombinho em todos os lados, cerca de 5 minutos. Reduzir o lume e juntar a marinada com a cebola, cenoura e aipo. Tapar e deixar cozer por cerca de 15 minutos.
 
Para servir, cortar o lombinho às rodelas (em diagonal se conseguir) e servir com os legumes sobre arroz branco ou cuscus. Guarnecer com coentros picados (opcional)
 
*Também dá pelo nome de coelho de porco dado que o seu feitio lembra o de um coelho...
 
Dom | 16.03.08

primeiras

Tenho uma 'limeira'. Não sei como se chamam as árvores das limas, talvez sejam limeiras ou não mas tenho uma. E hoje fiz duas caipirinhas com a primeira lima que cresceu naquela árvore. Está cheia de flores por isso adivinho muitas caipirinhas para matar saudades de onde elas são, de facto, inigualáveis: no Brasil!


Dom | 09.03.08

Poor Man's Pecan Pie

Esta receita chama-se 'Tarte de Nozes à Homem Pobre'. Tem uma curiosidade, NÃO leva nozes. Esta foi uma maneira engenhosa de brincar com as palavras dado que o resultado final da tarte tem um sabor muito parecido com o das nozes mas fica muito mais barata de fazer pois leva aveia em substituição das ditas.

Tarte de Nozes à Homem Pobre



1 base de tarte de compra
4 ovos
1/2 copo de manteiga derretida
1 copo de Golden Syrup (ou mel)*
1 copo de açúcar amarelo
1 colher de chá de baunilha
1 pitada de sal
1 1/2 copos de aveia

Bater os ovos, adicionar a manteiga derretida, o Golden Syrup, o açúcar a baunilha e o sal. Mexer bem e juntar os flocos de aveia. Colocar sobre a base da tarte e levar ao forno médio cerca de 30 a 40 minutos.

*O Golden Syrup pode ser encontrado em grandes supermercados. Confesso que nunca fiz esta receita com mel mas como tem uma textura idêntica, aconselho a troca para quem não tiver hipótese de comprar, embora o sabor do Golden Syrup  não seja parecido com o do mel.

Dom | 02.03.08

ruibarbo

Este foi o ruibarbo que apanhei da horta hoje de manhã. É muito jovem e por isso os talos, que são a única parte que se pode usar, são desta cor fabulosa. Quando crescem mais ficam verdes e perdem a graça. As folhas deitam-se fora porque contêm ácido oxálico, o que não é nada bom para a nossa saúde pois provoca intoxicações.




Este foi o Crumble de Ruibarbo que fiz para a sobremesa.




Este foi o aspecto final, abrilhantado por uma bola de gelado de nozes.




Crumble de Ruibarbo*

120 grs de farinha
100 grs de manteiga bem fria e cortada em cubinhos
3 colheres de sopa de açúcar amarelo
3 colheres de sopa de açúcar baunilhado
sal
3 colheres de sopa de aveia
especiarias (canela, noz moscada, gengibre)

Numa taça misturar a farinha e aveia com os açúcares, especiarias e uma pitada de sal. 
Misturar os cubos de manteiga e com os dedos esfarelar a mistura para que se pareça com migalhas grandes.

Num pyrex colocar os talos de ruibarbo cortados em bocados de 2 cm. cada. Por cima polvilhar com a mistura de farinha e manteiga. Vai ao forno bem quente cerca de 25 minutos.

* Pode-se usar maçã em vez do ruibarbo, que não é fácil de encontrar por cá. Esta receita é adaptada de uma da Nigella Lawson, do livro How to Eat.