Segunda-feira, 6 de Março de 2017

sem espinhas :)

 

Não é preciso o melhor corte de carne nem o peixe mais vistoso para fazer uma excelente refeição. Principalmente porque para se comer uma refeição vegetariana, alternando entre carne e peixe, não é preciso comer uma comida sensaborona e blheeeck.

Não, há comida vegetariana que é boa demais!

 

Vegetais Gratinados

 

download (1).png

 

Cebola

Alho-francês

Couves-de-bruxelas

Batata doce

Cenoura

Repolho

Aipo

Orégãos frescos

Sal q.b.

Azeite q.b.

Molho bechamel

2 colheres de sopa de mostarda à antiga

Pão ralado fresco

 

Cortam-se os vegetais em rodelas ou pedaços mais ou menos uniformes. Salteiam-se no azeite numa sertã larga por uns vinte minutos temperados com sal e os orégãos (à falta de frescos, podem usar-se secos ou mesmo salsa).

Entretanto faz-se um molho bechamel com duas colheres de sopa de manteiga e duas colheres de sopa de farinha à qual se adiciona leite morno e se mexe de modo a ficar um molho grosso. Juntam-se duas colheres de sopa de mostarda à antiga e mexe-se.

Envolvem-se os vegetais no molho e deita-se numa forma de barro refractário. Polvilha-se com pão ralado e leva-se a forno quente até alourar.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Julho de 2015

dos tempos...

 

Adoro a Grécia.

Já gostava antes quando eram uns despreocupados, como nós, com as carradas de dinheiro a fluir via Fundo Social Europeu e a ser gasto à tripa forra em tudo menos naquilo em que devia ser, como nós, e gosto agora, quando estão a sofrer na pele uma Europa que antes dos seus cidadãos prefere salvar os bancos… (basicamente como nós…).

E da Grécia, uma das coisas de que mais gosto é mesmo a sua gastronomia, devo ter sido grega noutra encarnação pois todos os sabores gregos se me colam como se de mim fizessem parte.

Aqui fica uma receita em jeito de homenagem singela.

 

Tranches de Pescada à Grega

 

IMG_4447.JPG

 

Azeite q.b.

1 cebola cortada em meias luas

2 dentes de alho picados

2 tomates bem maduros

1 malagueta

4 tranches de pescada

Sal q.b.

Orégãos q.b.

½ copo de vinho branco

 

Colocar os ingredientes numa caçarola na ordem indicada. Refogar em lume brando durante cerca de 20 minutos (vai formar bastante molho). Depois aumentar o lume para ferver um bocado e engrossar o molho.

Servir com puré ou batatas cozidas e uma salada.

 

Nota: usei tomates congelados

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (4) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Dezembro de 2013

às bolinhas

 

Esta semana todas as receitas serão ideias de presentes para oferecer.

Fáceis de fazer e com muita pinta!

 

Gosto muito de iogurte grego. A primeira vez que comi foi há 25 anos e depois esperei até há uns anos ter começado a aparecer por cá nas prateleiras dos supermercados.

O meu favorito de todos, passe a publicidade, é o daquele balde de quilo que há à venda no Lidl. A sério, é o mais cremoso de todos.

No outro dia vi que agora também tinham esse iogurte na versão ‘magro’ (sim, que o iogurte grego não serve propriamente para quem anda em regime…). Comprei para experimentar e foi uma valente desilusão. Parecia iogurte natural magro, daquele mesmo foleiro.

Como não gosto de desperdiçar, lá fui à minha Bíblia procurar uma receita de Labneh, que é nada mais do que uma pasta feita de iogurte. Que eu transformei em bolinhas, por ser mais giro.

 

Labneh (Bolinhas de Iogurte)

 

 

500 grs de iogurte grego (magro)

1 pitada de sal

Piripiri q.b.

Orégãos q.b.

Azeite q.b.

 

Escorrer o iogurte numa gaze ou num filtro de café por 24 a 48 horas, até perder todo o soro e ficar tipo queijo creme.

Fazer bolinhas com a pasta de iogurte e pôr num frasco. Temperar com sal, piripiri e orégãos.

Cobrir as bolinhas de queijo com azeite extra virgem e deixar apurar no frigorífico por cerca de uma semana.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Setembro de 2011

I'm back...

Estou de regresso. E como a horta não foi de férias, há que gastar a produção das maneiras mais variadas.

Para as beringelas, esta foi uma das opções e ficou mesmo bem. Serve-se com pão estaladiço e um bom vinho tinto. Parece comida grega!

 

Beringelas Gratinadas

 

 

2 beringelas

Sal

100 grs de queijo Feta

Orégãos

Azeite

 

Molho de Tomate

1 cebola

Azeite

4 tomates maduros

Sal

 

Cortar as beringelas às rodelas e salpicar com sal. Reservar.

Fazer o molho de tomate alourando a cebola ligeiramente em azeite e adicionando os tomates sem pele e cortados em pedaços. Temperar com sal (e uma pitada de açúcar se os tomates forem ácidos).

Deixar ferver em lume brando por cerca de 20 minutos.

Entretanto passam-se as rodelas de beringela por água para retirar o sal e secam-se.

Passam-se por uma frigideira, sem qualquer gordura, apenas para grelhar ligeiramente. Reservam-se.

Numa forma de louça, põe-se um pouco de azeite no fundo, espalham-se rodelas de beringela (podem ser sobrepostas) e por cima deita-se metade do molho de tomate. Salpica-se com orégãos.

Esfarela-se o queijo feta e põe-se sobre o molho. Por cima as restantes rodelas de beringela e novamente o molho de tomate. Polvilhar com mais orégãos e levar ao forno por cerca de 30 minutos.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (1) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

comida de verão

Um prato rapidinho e super saboroso a lembrar ilhas paradisíacas no mediterrâneo.

Kali Orexi !!!

 

Perna de Peru à Grega

 

 

400 grs de perna de peru em cubos

3 alhos

2 tomates bem maduros

Azeite

Sal

Orégãos

1 limão

 

Temperar a carne com sal, orégãos e sumo de limão e deixar repousar por cerca de uma hora.

Estalar os alhos em azeite, juntar a carne e alourar. Adicionar os tomates em pedaços e cozer por 20 minutos.

Serve-se com um arroz branco ou massa ou puré.

 

Kali Orexi - que é como quem diz em grego: bom apetite

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011

da arca

Uma das coisas boas de cultivar uma horta é que quando as coisas estão a produzir no seu ponto alto, podemos guardar para quando não há, ou para quando são mais caras.

No caso das courgetes, toda a gente sabe que quando dão, DÃO!!! E quando isso acontece aproveito para congelar para usar mais tarde.

No ano passado, além de congelar para sopa e para bolos (aos bocados e raladas, respectivamente) congelei também em rodelas fininhas para mais tarde usar em tartes.

Para congelar desta maneira, e para as rodelas não ficarem todas juntas num bloco, congelei em tabuleiros, rodela a rodela, e quando estava congelado (em menos de uma hora) guardei em sacos de plástico e sem o perigo de as rodelas voltarem a colar e poderem ser usadas da maneira desejada.

 

Quiche de Courgete e Mozarella

 

  

1 base de massa quebrada

3 dentes de alho

1 courgete grande ou 2 pequenas

1 bola de queijo mozarella fresco

1 colher de chá de orégãos

3 ovos

1 iogurte natural

1 dl de natas de soja

1 dl de leite

sal

pimenta fresca

 

Cortar a courgete em rodelas fininhas. Saltear as rodelas de courgete em azeite e alho. Reservar.

Numa taça batem-se os ovos com o iogurte, as natas e o leite. Tempera-se de sal e pimenta fresca e com os orégãos. Cortar a bola de mozarella em rodelas.

Estender a massa na tarteira.

(Na foto podem ver que também tem o papel que envolve a massa quando a compramos. É uma maneira excelente de não ter que untar a forma porque este papel é anti-aderente e além disso ajuda a retirar a tarte da forma, basta levantar pelas pontas)

No fundo da tarteira espalham-se as rodelas de courgete e bocadinhos de alho. De onde em onde espalham-se também as rodelas de queijo. Por cima deita-se o creme dos ovos e iogurte.

Leva-se ao forno por 25 a 30 minutos, até apresentar um aspecto douradinho.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (1) | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010

fácil de fazer

Numa palavra: Deliciosa!!!

 

Quiche de Tomate e Queijo Cabra

 

 

1 embalagem de massa quebrada

1 tomate grande, maduro

1 queijo curado de cabra

1 dl de natas

1 dl de leite

2 ovos

orégãos

 

Numa tarteira põe-se a massa quebrada. Eu utilizo o papel onde a massa vem enrolada para servir de forro e assim não é necessário estar a untar a forma e também é mais prático para retirar a quiche da forma.

Sobre a massa põem-se rodelas de tomate. A base deve ficar toda coberta de rodelas mas não devem ficar sobrepostas.

Sobre o tomate esfarela-se o queijo. Este que usei é da marca Palhais, é bastante salgado e muito branquinho (uma embalagem traz dois).

Numa taça batem-se os ovos, leite e natas. Deitam-se sobre a base e por cima polvilha-se abundantemente com orégãos.

Vai ao forno médio cerca de 20 minutos, até dourar.

Servir com uma salada a gosto.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 12:42
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Agosto de 2010

aromas do mediterrâneo

Para mim, tomate e orégãos lembram-me logo o mediterrâneo e as comidas de Itália.

Aqui, poucos ingredientes fazem uma refeição de sabor extra!

 

Bifes do Lombo com Orégãos

 

 

4 bifes finos de lombo de porco

1 cebola média

2 dentes de alho

3 colheres de sopa de azeite

2 tomates grandes coração-de-boi

1 colher de sopa de orégãos

Sal q.b.

 

Cortar a cebola em meias luas e os alhos em palitos. Cortar os tomates em rodelas (eu não retirei a pele).

Levar uma frigideira ao lume com o azeite e alourar ligeiramente cebola e alhos. Por cima colocar as rodelas de tomate, sobre o tomate os bifes. Temperar de sal (pouco) e polvilhar com os orégãos.

Deixar ferver, baixar o lume e cozer por cerca de 20 minutos (se necessário juntar um pouquinho de água mas esta qualidade de tomate é muito sumarenta por isso não foi preciso).

Servir com macarrão cozido.

 

O pimentinho verde que se vê na foto é o primeiro Pimiento de Padrón deste ano!!! Não era picante...

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (1) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Março de 2010

ah febras...

As febras de porco podem servir para fazer uma coisa maravilhosa.

Isto:

 

Tirinhas de Febras Crocantes

(receita para duas pessoas)

 

 

 

2 febras de porco

sumo de uma lima

1 colher de chá de orégãos

sal

1 copo de farinha

1 copo de cornflakes (sem açúcar)

1 colher de sopa de sementes de linhaça (opcional)

1 ovo

3 colheres de sopa de leite

 

Cortam-se as febras de porco em tirinhas, colocam-se num prato e temperam-se com o sumo da lima (pode usar-se limão) o sal e os orégãos. Reservar por uma ou duas horas para tomar o gosto.

Numa picadora moem-se os cornflakes. Não devem ficar em pó, devem ficar com bocadinhos pequenos. Moem-se também as sementes de linhaça e estas sim devem ficar em pó que se mistura aos cornflakes moidos num prato.

Noutro prato bate-se o ovo e adiciona-se o leite.

Noutro prato coloca-se a farinha.

Parece que se suja muita louça mas vale a pena.

Passam-se as tirinhas de porco por farinha, a seguir passam-se no ovo e depois passam-se pela mistura de linhaça e cornflakes. Colocam-se num tabuleiro e levam-se a forno bem quente por cerca de 30 minutos, até ficarem bem tostadinhas.

 

Para que não seja preciso lavar mais louça, deve-se forrar o tabuleiro com papel de ir ao forno. Depois é só recolher e deitar para o lixo e arrumar o tabuleiro :))

publicado por belitaarainhadoscouratos às 20:30
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (1) | favorito
|

mais sobre mim

cuscar

quantos são? quantos são?

HTML Hit Counter
pc computer components

digam qualquer coisa

coolinaria@sapo.pt

A Belita no Facebook!

My taste

mytaste.pt

armazém de receitas

tags

todas as tags

os meus livros de receitas, alguns...

blogs SAPO

subscrever feeds