Sexta-feira, 25 de Agosto de 2017

em modo compota #18

 

Para aproveitar a época e as feiras, mercados, hortas e vizinhos que dão, fazemos coisas. Destas 

 

Doce de Tomate com Gengibre e Lima

 

20170820_084810.jpg

  

1 kg de tomates maduros já limpos de pele e sementes

650 grs de açúcar amarelo

1 colher de sopa de gengibre fresco ralado

Sumo de uma lima pequena

 

Triturar os tomates com a varinha mágica. Adicionar os restantes ingredientes e levar ao lume, a fogo alto até ferver, depois baixar a chama e deixar fervilhar até ganhar o ponto, para esta quantidade demorou cerca de uma hora e quinze minutos.

Deitar em frascos esterilizados e tapar de imediato.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Terça-feira, 25 de Julho de 2017

em modo compota #17

 

Começou a época que mais aprecio e que é aquela em que guardo para o resto do ano frutas e legumes, seja no congelador, em caldas, compotas, geleias, etc.

Adoro ver os frascos a acumularem, cada um da sua cor consoante o que está lá dentro. A cor desta geleia é uma das que mais aprecio.

 

Geleia de Amoras e Alfazema

 

IMG_20170721_194021_993.jpg

 

3 copos de amoras

2 copos de água

1 colher de sopa de flores de alfazema

Açúcar q.b.

 

Num tacho, cozer as amoras na água e a alfazema por cerca de 30 minutos.

Deitar a mistura numa gaze e deixar escorrer todo o líquido durante umas horas.

Medir o líquido resultante e por cada 600 ml juntar 350 a 400 grs de açúcar.

Levar a lume brando e deixar ferver até reduzir de volume e começar a aparecer no topo umas bolhinhas de espuma (cerca de uma hora mais ou menos).

Deitar em frascos esterilizados de imediato e fechar para criar vácuo.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Abril de 2017

em modo compota #16

 

Fim de semana grande, laranjas ainda na época, toca a aproveitar!

 

Geleia de Laranja

 

download.png

 

Laranjas q.b. (800 ml de sumo)

1 pedaço de gengibre

800 ml de água

800 grs de açúcar

 

Espremem-se laranjas suficientes para fazer 800 ml de sumo.

Retira-se a polpa e as sementes das laranjas e põem-se numa musselina ou numa gaze de modo a fazer uma trouxa.

Cortam-se as cascas de uma ou duas laranjas em tirinhas muito fininhas (como se fosse caldo verde).

Num tacho põe-se o sumo das laranjas com a água, as cascas fininhas da laranja, o gengibre descascado e cortado em dois e a trouxa com as polpas e sementes bem amarrada com um nó.

Deixa-se ferver por 40 minutos e retira-se a trouxa. Junta-se o açúcar e deixa-se levantar fervura novamente até ganhar ponto, cerca de 45 minutos a uma hora.

Retira-se o gengibre e deita-se o doce em frascos esterilizados que se fecham de seguida.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

perfeitos!

 

Ó para eles tão apetecíveis!

 

Parfaits de Queijo Quark

 

download (2).png

 

250 grs de queijo Quark

150 grs de iogurte grego

50 grs de açúcar

200 grs de bolacha ralada

Compota de fruta ou fruta em calda

 

Bater o queijo, iogurte e açúcar.

Numa taça ou copo pôr um pouco de bolacha ralada. Por cima a mistura de queijo, depois uma colherada de compota ou fruta em calda. Repetir.

Servir frio.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Outubro de 2016

em modo compota #13

 

Se este doce chegar ao Natal, é provável que alguém receba um frasquinho dele. Mas ficou tão bom que não respondo pelas minhas acções… o mais provável é ser todo para mim!

 

Doce de Figo com Anis Estrelado

 

20160921_193224.jpg

 

 

1 kg de figos Pingo de Mel

600 grs de açúcar amarelo

1 pau de canela

2 estrelas de anis

1 casca de limão

1 dl de vinho do Porto

 

Colocar todos os ingredientes num tacho largo e levar ao lume por cerca de 75 minutos. Retirar o pau de canela, as estrelas de anis e a casca de limão e passar com a varinha mágica. Deitar de imediato em frascos esterilizados. Passado algumas horas as tampas baixam devido ao vácuo criado.

Guardar em lugar fresco e seco até abrir, após abertura guardar no frigorífico.

 

tags: ,
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (5) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Setembro de 2016

em modo compota #12

 

Para aproveitar tomate quando está quase a estourar de maduro, nada melhor do que um doce! Para isso o melhor é o coração-de-boi, tem mais polpa. Mas qualquer outro serve, até já fiz com tomates cherry, tal a quantidade em certos anos.

 

Doce de Tomate com Limonete

 

20160919_094754.jpg

 

1.250 grs de tomate bem maduro sem pele

10 folhas de limonete (lúcia-lima)

900 grs de açúcar (usei amarelo)

 

Pôr o tomate cortado em pedaços num tacho grande juntamente com as folhas de limonete e o açúcar. Deixar levantar fervura e baixar o lume para médio/baixo. Deixar cozer por cerca de 90 minutos, esmagando os pedaços maiores com uma colher grande.

Retirar as folhas de limonete e deitar o doce em frascos esterilizados. Fechar de imediato. Passado algumas horas as tampas baixam devido ao vácuo criado.

Guardar em lugar fresco e seco até abrir, após abertura guardar no frigorífico.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Terça-feira, 23 de Agosto de 2016

em modo compota #11

 

As amoras da minha irmã, além de gigantes, dão uma compota excelente. Mas também pode ser feita com amoras da beira dos caminhos (que este ano estão atrasadas).

 

Compota de Amoras

 

download.png

 

750 grs de amoras

500 grs de açúcar

Sumo de um limão

 

Levar as amoras e o açúcar ao lume num tacho largo. Quando levantar fervura, adicionar o sumo de limão e baixar o lume para ir fervendo lentamente e não deitar por fora. Ao fim de 40 minutos, retirar o excesso de espuma e esmagar a maioria das amoras com as costas de uma colher (ou com um utensílio de amassar as batatas para o puré). Deitar em frascos esterilizados e tapar de imediato.

 

Nota: as amoras têm muita pectina e fazem uma compota muito espessa, tipo gelatina. Se preferirem um doce mais líquido deixem estar menos tempo ao lume, aí uma meia hora é suficiente.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2016

em modo compota #10

 

Agora que está mesmo na época dos citrinos, esta é uma boa maneira de guardar um pouco da bela cor que têm.

Esta compota é muito fácil de fazer, não tem que estar horas ao lume para criar ponto, é rápida e faz-se em pouca quantidade para se gastar depressa e não se encher de bolor. Nem comer à exagerada!

A receita veio daqui.

 

Compota de Clementinas

 

jam.jpg

 

1 kg de clementinas (ou marroquinos ou tangerinas)

1 copo de açúcar

Sumo de 2 limões

 

Descascar as clementinas e cortar ao meio para retirar algumas pevides que possam ter. Triturar num robot de cozinha e pôr a polpa num tacho juntamente com o açúcar e o sumo de limão.

Levar ao lume até levantar fervura. Mexer e baixar o lume, deixando fervilhar por cerca de 40 minutos até engrossar. Não tapar o tacho.

Deve-se mexer de vez em quando para não pegar e quando perder quase todo o líquido deita-se em frascos.

 

Nota: esta compota deve ser guardada no frigorífico

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Terça-feira, 5 de Janeiro de 2016

em modo compota #9

 

Para aquele bocado de abóbora cozida que ainda anda por ali depois de já terem sido feitos todos os bilharacos da época, aqui está uma sugestão, ligeiramente adaptada desta receita.

É rápida, faz apenas dois frascos e além disso não leva muito açúcar. Convém ser gasta com brevidade (por isso o melhor é darem um frasco a alguém, até vos fica bem e podem logo riscar uma das resoluções do ano novo: ser mais generoso ).

Ah, e é boa, experimentem lá.

 

Compota de Abóbora

 

compota.JPG

 

600 grs de abóbora em puré

100 grs de açúcar amarelo

100 ml de maple syrup (xarope de ácer)

1 colher de chá de canela em pó

1 colher de chá de extracto de baunilha

1 pitada de sal

2 colheres de chá de sumo de limão

 

Pôr o puré de abóbora (abóbora cozida, bem escorrida e triturada com a varinha mágica) num tacho juntamente com os restantes ingredientes. Mexer e levar a lume médio mexendo ocasionalmente. Quando começar a ferver e a fazer bolhas, tapar o tacho com o testo e baixar o lume para o mínimo. Deixar apurar por cerca de meia-hora mexendo de vez em quando. O creme vai ficando mais escuro e engrossa também um pouco. Quando estiver com a cor desejada (parece caramelo) retirar do lume e pôr em frascos esterilizados. Deixar arrefecer e guardar no frio.

 

Nota: esta compota, como leva pouco açúcar não cria o ponto que normalmente permite que as compotas fiquem a  aguardar bem fechadas em frascos esterilizados por cerca de um ano. Esta é de consumo mais rápido, o que não é difícil já que é pouca quantidade.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Agosto de 2015

Nada a declarar...

 

Mas nada mesmo!

 

Camadas de Oreo

 

download (1).png

 

1 embalagem de bolachas Oreo (16 bolachas)

1 embalagem de queijo-creme

250 ml de iogurte grego

Açúcar, mel ou xarope de ácer para adoçar

Compota de morango

 

Triturar as bolachas até parecerem terra 

Bater o queijo-creme com o iogurte e o adoçante escolhido. Não precisa ser muito porque as bolachas e a compota já são bem doces.

Numa taça ou copo pôr primeiro bolachas esmagadas, a seguir a mistura de queijo-creme e por cima uma colherada de compota. Repetir. (deu para quatro copos).

Levar ao frigorífico para refrescar.

 

Nota: Fiz dois com compota de morango e dois com geleia de amora

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 14:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Julho de 2014

em modo compota #8

Na senda dos quilos de cenoura que deram para dar e dar, quer no formato original quer transformadas, ainda deu para fazer esta compota ou doce de cenoura.

Ficou muito boa, é parecida com a da abóbora na cor mas tem um sabor ainda mais doce.

 

Compota de Cenoura

 

 

1,5 kgs de cenouras

Água

800 grs de açúcar

Casca de um limão

3 estrelas de anis

 

Cozer as cenouras descascadas e cortadas às rodelas tapadas com água, por cerca de 20 minutos.

Escorrer bem a água e misturar 800 grs de açúcar às rodelas de cenoura bem como a casca do limão em tiras e as estrelas de anis.

Leva-se a lume muito brando para que o açúcar derreta, depois sobe-se o lume e deixa-se fervilhar por mais uma meia hora.

Retiram-se as cascas do limão e as estrelas de anis e passam-se as cenouras com a varinha mágica para ficar uniforme ou esmagam-se com o esmagador de batatas.

Deitar em frascos e fechar bem.

 

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

em modo compota #7

Tenho feito estas compotas para gastar clementinas que um dos meus irmãos me tem dado.

São muito docinhas e fazem uma bela ‘marmalade’, bem ao gosto do Paddington Bear.

Acho eu…

 

Compota de Clementinas e Baunilha

 

 

Clementinhas q.b.

2 limões

1 vagem de baunilha

1 litro de água

850 grs de açúcar

 

Espreme-se o sumo das clementinas e dos limões de modo a que dê 600 ml.

Retira-se a polpa e as sementes dos frutos e, juntamente com o resto de polpa que fica no espremedor, põem-se numa musselina ou numa gaze que se amarra numa trouxa.

Cortam-se as cascas de metade das clementinas em tirinhas muito fininhas (como caldo verde).

Num tacho mistura-se o sumo dos citrinos (600 ml) com um litro de água, as tirinhas da casca das clementinas, a vagem de baunilha e a musselina com as polpas e sementes bem amarrada com um nó ou com um fio à pega do tacho.

Deixa-se ferver por 40 minutos e retira-se a trouxa da musselina. Juntam-se 850 grs de açúcar e deixa-se levantar fervura novamente até ganhar ponto (levou cerca de uma hora).

Retirar a vagem de baunilha, deitar o doce em frascos esterilizados e fechar de seguida.

 

Nota: pode-se lavar e guardar a vagem de baunilha depois de usada, serve para outra receita ou para pôr num frasco de açúcar para ficarmos com açúcar baunilhado.

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Outubro de 2013

preservar com perseverança

O chutney é um tipo de compota agridoce que serve para acompanhar as refeições, um queijo mais forte (tipo queijo da Ilha, por exemplo), charcutaria (fiambres, etc.) ou mesmo carnes brancas, que tendem a ser meio desenxabidas.

Esta receita é facílima de fazer e foi o mote para usar uns figos roxos que uma colega me deu.

 

Chutney de Figo

 

 

1 copo de açúcar amarelo

1 copo de vinagre de cidra

5 copos de figos cortados em pedaços

1 maçã descascada e cortada em quadradinhos

1 cebola picada

1 mão cheia de uvas passas

1 pitada de sal

1 pitada de gengibre em pó

1 pitada de cravinho em pó

1 pitada de noz moscada

 

Amolecer as uvas passas em água quente por dez minutos. Escorrer.

Num tacho pôr o açúcar e o vinagre e levar ao lume até dissolver o açúcar. Adicionar todos os restantes ingredientes e deixar ferver, mexendo de vez em quando, por cerca de uma hora.

Deitar em frascos esterilizados e tapar de imediato.

 

 

Adenda: só agora reparei que no ano passado fiz esta mesma receita e não me lembrava... ou a receita é mesmo boa ou sou eu que já não estou...{#emotions_dlg.sarcastic}

 

tags: ,
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Outubro de 2013

perishable thoughts

 

Guardar o verão para o frio que aí vem...

 

Geleia de Framboesas Pretas

  

 

2 kgs de framboesas pretas

1 litro de água

Açúcar

Limão

 

Levar ao lume até ferver e deixar cozer por 30 minutos.

Escorrer num coador esmagando as framboesas para ficar apenas com o líquido e descartar as grainhas.

A cada 500 ml de líquido juntam-se 400 grs de açúcar branco. Adicionar sumo de um limão a esta mistura e levar ao lume até levantar fervura. Retirar a espuma que se for formando.

Baixar o lume e deixar fervilhar até ganhar ponto, cerca de hora e meia.

Deitar em frascos bem lavados e enxugados com um pano limpo. Tapar os frascos imediatamente e esperar que arrefeçam e formem vácuo.

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Abril de 2013

em modo compota #6

Este fim de semana comprei morangos. O preço estava tão bom (0,74€ o kg) que deu para comprar até para fazer uma compota, à qual juntei uns talos de ruibarbo, os primeiros da época.

O melhor do doce de morango é o cheirinho maravilhoso que deixa pela casa quando está a fervilhar ao lume. Maravilha!

 

Doce de Morango, Ruibarbo e Tomilho

 

 

700 grs de morangos limpos

200 grs de ruibarbo

500 grs de açúcar

2 hastes de tomilho-limão

 

Misturar os morangos cortados em pedacinhos com o ruibarbo também em rodelas e o açúcar. Mexer e juntar o tomilho. Reservar por uma ou duas horas.

Levar ao lume até levantar fervura. Baixar o lume e deixar fervilhar por cerca de uma hora. Esmagar ou triturar com a varinha mágica caso pretenda um doce mais uniforme.

Verificar se tem o ponto deitando uma colherada de doce num prato frio. Passar com o dedo a meio do doce e verificar se não se une de imediato. Nesse caso deverá estar com a consistência adequada. Se necessário, deixar ferver um pouco mais.

Deitar em frascos esterilizados e fechar.

 

Notas:

Pode ser feito apenas com morangos, neste caso 900 grs.

Esta receita deu para quatro frascos de 250 grs.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (2) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

outras geleias

Nem sempre o que aprendemos é dos livros.

Uns amigos neozelandeses a viver na Suíça trouxeram-me, aquando de uma visita, um frasco de geleia caseira. Nada de estranho, eles gostam de fazer geleias e compotas.

O que é estranho é que esta geleia era feita dos frutos da roseira! Mais especificamente de uma qualidade chamada Rosa canina (ou rosa mosqueta).

Gostei muito da geleia. E, como não tenho rosas desta espécie, pedi à minha irmã para me guardar as bagas de uma roseira muito cheirosa que ela lá tem e que dá umas rosas lindíssimas que se chamam Ofélias.

Quem não tem cão (ou Rosa canina) caça com gato!

 

Geleia de Bagas de Roseira

 

 

2 kgs de bagas de roseira sem os topos

Água

 

Açúcar (500 grs por cada 600 ml de líquido)

Sumo de um limão

 

Numa panela cozer as bagas cobertas com água por cerca de uma hora.

Esmagar os frutos entretanto cozidos com uma colher de pau ou com um esmagador de batatas. Deixar arrefecer dentro da água e quando frio coar numa musseline por umas horas ou de um dia para o outro.

Medir o líquido da geleia. Por cada 600 ml juntar 500 grs de açúcar e levar ao lume, deixando ferver. Juntar o sumo de limão. Baixar o lume e deixar fervilhar até ganhar ponto.

Deitar em frascos previamente esterilizados e fechar os frascos imediatamente para criar vácuo.

 

Nota: para 2,2 litros de líquido usei 1 kg de açúcar e ferveu por hora e meia até fazer ponto

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | ver bitaites (5) | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Setembro de 2012

agridoce

Como é sabido, tenho andado a insistir com os figos, pode ser que um dia venha a gostar deles... (o incrível é que gosto muito de doce de figos).

Agora a sério, tenho experimentado algumas receitas que me encantaram, umas doces outras não.

Esta é uma que pode ficar na categoria agridoce.

É excelente para acompanhar queijos de gosto forte ou mesmo um peito de peru ou de frango mais insípido.

Experimentem, vá!

 

 Chutney de Figos

 

 

½ copo de açúcar amarelo

½ copo de vinagre de cidra

2 copos de figos

1/3 de copo de maçã

½ copo de cebola

1/3 de copo de uvas passa

½ colher de chá de gengibre em pó

¼ de colher de chá de sal

¼ de colher de chá de cravinho

¼ de colher de chá de noz moscada

 

Põem-se as passas de molho em água quente por cerca de dez minutos.

Leva-se o açúcar com o vinagre ao lume num tachinho. Quando levantar fervura juntam-se os restantes ingrediente e as passas escorridas. Deixa-se cozer mexendo de vez em quando por cerca de uma hora.

Guardar em frascos esterilizados.

 

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Julho de 2012

em modo compota #5

Ainda a gastar o restinho das cerejas deste ano.

 

Doce de Cereja

 

 

 

1 kg de cerejas

600 grs de açúcar

Sumo de um limão

 

Retirar os caroços às cerejas. Juntar o açúcar e o sumo de limão e levar ao lume numa panela. No início deve estar com o lume brando para não caramelizar o açúcar, depois de ficar líquido aumenta-se o lume e mexe-se bem para misturar as cerejas com o açúcar e deixa-se levantar fervura.

Baixar novamente o lume e deixar ganhar o ponto desejado, no meu caso e com estas quantidades demorou cerca de uma hora. Retirar a espuma que for criando.

Deitar o doce bem quente em frascos esterilizados, fechar com as tampas e deixar arrefecer. Quando frios os frascos terão criado vácuo e podem ser guardados por um ano, pelo menos, mas quem é que pode esperar???

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Junho de 2012

de regresso à vida normal

Este doce de abóbora fica muito bonito, cristalino e é excelente para servir com requeijão à sobremesa.

Foi uma boa solução para gastar abóbora que já estava a ocupar espaço há muito tempo.

 

Doce de Abóbora com Baunilha, Limão e Cardamomo

 

 

1 kg de abóbora descascada

700 grs de açúcar granulado

1 vagem de baunilha aberta ao meio

Casca de um limão (6 tiras)

10 vagens de cardamomo

 

Cortar a abóbora em quadrados pequenos (cerca de 2cm) e pôr numa panela. Por cima deita-se o açúcar, a casca do limão, a vagem de baunilha e as vagens de cardamomo. Tapar e reservar por umas horas (duas ou três) ou até ao dia seguinte.

Levar ao lume até levantar fervura, depois baixar o lume e deixar ferver por cerca de uma hora, até ganhar ponto.

Retirar a baunilha, cascas de limão e o cardamomo e deitar em frascos esterilizados. Tapar ainda quente para formar vácuo.

 

Notas:

Usei abóbora que tinha congelada.

A vagem de baunilha pode ser passada por água e bem seca e guardar-se para outros usos. Eu guardo-a dentro do frasco onde guardo o açúcar que assim fica com aroma a baunilha.

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012

lady marmalade

Não sei se já alguma vez comentei que tenho muitos citrinos lá por casa. Possivelmente nunca vos disse…{#emotions_dlg.sarcastic}

Mas tenho, muitos mesmo.

Por isso nada como arranjar maneira de gastar alguns e esta receita veio mesmo a calhar.

 

Compota de Citrinos 

 

 

4 laranjas

2 limões

6 tangerinas

1 pedaço de gengibre

1 litro de água

850 grs de açúcar

 

Espreme-se o sumo dos citrinos e reserva-se.

Retira-se a polpa e as sementes e põe-se numa musselina ou numa gaze.

Cortam-se as cascas dos frutos em tirinhas muito fininhas (como caldo verde). Usei apenas as cascas de duas laranjas, 2 tangerinas e meio limão.

Num tacho põe-se o sumo dos citrinos (600 ml) com um litro de água, as cascas da fruta, o gengibre descascado e cortado em dois e a musselina com as polpas e sementes bem amarrada com um nó ou com um fio. Deixa-se ferver por 40 minutos e retira-se a musselina. Juntam-se 850 grs de açúcar e deixa-se levantar fervura novamente até ganhar ponto.

Retirar o gengibre e deitar o doce em frascos esterilizados e fechar de seguida. Passado algum tempo (uma ou mais horas) ouvem-se as tampas dos frascos a fazer ‘pop’ o que quer dizer que o doce está em vácuo.

 

Nota: Na receita dizia que deveria ferver 30 minutos e que ficava com o ponto mas no meu caso demorou cerca de uma hora a fervilhar até que começou a fazer espuma e retirei do lume.

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:15
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011

trio de compotas de figo

Os figos já estão a desaparecer. Mas ainda fui a tempo de experimentar compotas e desta vez três tentativas que saíram maravilhosamente bem.

A primeira é excelente com requeijão ou queijo fresco.

A segunda é muito boa para barrar em fatias de pão com manteiga.

A terceira é óptima para acompanhar queijos mais fortes.

 

Compota de Figos com Porto e Pinhão

 

 

1 kg de figos pingo de mel

800 grs de açúcar

1 dl de vinho do Porto

50 grs de pinhões

 

Cortar os pedúnculos aos figos e cortar em quatro. Deitar num tacho largo e por cima despejar o açúcar e o Porto.

Levar a fogo médio até começar a ferver e baixar o lume para o mínimo. Mexer de vez em quando, retirar alguma espuma que forme à superfície.

Quando estiver quase a atingir o ponto (cerca de hora e meia de fervura em lume brando) juntar os pinhões.

Verter para frascos esterilizados e fechar rapidamente para criar vácuo.

 

 

Variação: Canela e Limão

 

 

1 kg de figos pingo de mel

800 grs de açúcar

2 paus de canela

sumo de um limão

 

Faz-se da mesma maneira que a receita de cima, a diferença é que os ingredientes se juntam todos no início.

 

 

Compota de Figo

 

 

600 grs de figos

1 copo de açúcar

Sumo e raspa de um limão

1/8 de copo de vinho tinto

3 cravinhos da Índia

Pitada de sal

 

Misturar todos os ingredientes num tacho largo e deixar repousar por 30 minutos mexendo de vez em quando.

Levar ao lume e deixar fervilhar por 30 a 40 minutos.

Retirar os cravinhos, passar com a varinha mágica, voltar a levar ao lume até borbulhar (cerca de 5 minutos - cuidado com os salpicos) e deitar em frascos esterilizados. Fechar bem os frascos e reservar.

 

Nota: a última receita é daqui. As outras duas são lá de casa.

 

tags: ,
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|
Terça-feira, 3 de Agosto de 2010

em modo compota #2

As frutas de verão. Quando teimam em dar, dão!!!

Estas ameixas, conhecidas por caranguejeiras ou ameixa-ananás para os meus lados, são das melhores que já comi.

Embora não sejam das mais bonitas à vista, o que é certo é que por detrás daquela pele manchada de quem não se decidiu a tempo que cor é que devia ter, a polpa é vermelha, quase grená, e o sabor e textura são maravilhosos.

Já tenho uma árvore, pequenina, desta qualidade. Espero que para o ano já dê qualquer coisita. Senão, posso sempre contar com a generosidade de quem me deu estas, em quantidade que, para além de outras coisas, deu para fazer esta compota!

 

Compota de Ameixa e Gengibre

 

 

 

1,500 kg de ameixas

1,200 kg de açúcar branco

1 pedaço de gengibre (com cerca de 3 cms)

meio pacote de pectina*

 

Lavam-se as ameixas, retiram-se os caroços e cortam-se em bocados.

Num tacho largo levam-se as ameixas misturadas com o açúcar ao lume até ferver.

Junta-se o gengibre descascado e cortado em dois bocados (para depois ser mais fácil retirar).

Deixa-se ferver lentamente por uma hora, retirando a espuma que se forma à superfície.

Adiciona-se a pectina, polvilhando sobre o doce e mexe-se. Deixa-se ferver por mais dez a quinze minutos. Retiram-se os bocados de gengibre.

Põe-se o doce em frascos bem limpos e secos (uma lavagem na máquina a temperatura elevada é suficiente) e tapam-se de seguida.

 

* à venda em lojas de produtos naturais (ex: Pectigel, da Diese) 

 

publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|

mais sobre mim

cuscar

quantos são? quantos são?

HTML Hit Counter
pc computer components

digam qualquer coisa

coolinaria@sapo.pt

A Belita no Facebook!

My taste

mytaste.pt

armazém de receitas

tags

todas as tags

os meus livros de receitas, alguns...

blogs SAPO

subscrever feeds