Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2015

perishable thoughts...

 

As couves-de-bruxelas são uma espécie de repolho em miniatura e normalmente só as encontremos à venda congeladas (ou frescas - muito raramente).

Se calhar há por aí muita gente que não sabe como é que elas crescem… eu pelo menos, até ver umas que plantei ganharem forma, não fazia ideia que era assim que cresciam.

Vão nascendo estes mini repolhinhos ao longo do pé da couve, logo acima de uma folha de tamanho normal. Mesmo estranho, nunca tinha visto.

Agora as couves… as que se compram congeladas não são o melhor petisco que se possa imaginar, não são… mas a versão fresca, pelo menos a versão fresca que saiu da minha horta, é mesmo boa.

E porque é que se chamam couves-de-bruxelas, perguntam vocês. Pois chamam-se assim porque é exactamente de Bruxelas que são oriundas, quem diria? Ele há com cada coincidência… E já são conhecidas por lá desde o século XIII.

Como todas as verduras da família das Brassica olerácea, as couves-de-bruxelas são ricas em fibras e antioxidantes, são anti-inflamatórias, ajudam na digestão e além de outros benefícios protegem os olhos contra as cataratas e degeneração macular.

 

Couves-de-bruxelas

 

untitled.PNG

 

Quem tiver uma horta já sabe: toca a plantar couves-de-bruxelas, além disso ocupam muito menos espaço do que os ‘outros’ repolhos!

 

tags:
publicado por belitaarainhadoscouratos às 13:00
link do post | mandar uns bitaites | favorito
|

mais sobre mim

cuscar

quantos são? quantos são?

HTML Hit Counter
pc computer components

digam qualquer coisa

coolinaria@sapo.pt

A Belita no Facebook!

My taste

mytaste.pt

armazém de receitas

tags

todas as tags

os meus livros de receitas, alguns...

blogs SAPO

subscrever feeds